sábado, 9 de abril de 2022

Leitores de Recife e Maceió

 Fala pessoal, esse vai ser bem curtinho.

Estou em viagem entre Pernambuco e Alagoas, e pensei que talvez algum leitor mais antigo tenha interesse em se encontrar para um suco, café, etc.

Amanhã (domingo - 09 de abril de 2022) estarei em Maceió por dois dias.  No outro domingo, estarei em Recife por 2-3 dias.

Quem estiver disponível, se identificar com meus textos, manda um e-mail para pensamentosfinanceiros@gmail.com, e a gente vê se calha de se encontrar.

Já conheci diversos leitores pessoalmente, e sempre foi uma experiência bacana. Há duas semanas conheci um leitor que pratica Krav Maga há muitos anos (eu estou fazendo há um ano) e fomos juntos fazer um aulão na praia da Joaquina em Floripa.  Foi uma experiência muito bacana, pois o amigo era muito gente boa, além de ser promotor de justiça o que rendeu conversas interessantes sobre direito.

É isso, um abraço!

domingo, 30 de janeiro de 2022

Joe Rogan e o Perigo de um Mundo Sem Nuance

 Olá amigos leitores. Ainda restam alguns? :) Passando aqui para escrever um pouco.  Não sei nem mesmo sobre o que vou falar enquanto digito essas frases.

Vamos ver...Joe Rogan. Quê? Que raio de assunto é esse? Aliás, quem é Joe Rogan?

Joe Rogan

Joe Rogan é um comediante, comentarista de artes marciais e podcaster. Na verdade, a primeira vez que vi o Rogan foi num documentário sobre DMT que é uma molécula, produzida endogenamente pelo nosso corpo, que possui efeitos psicotrópicos. O documentário chama-se, se não me engano, a molécula divina.

Porém, ele é atualmente reconhecido por ser o maior podcast do mundo, com uma audiência estimada em mais de 10 milhões de pessoas. 

Eu ouço o podcast dele há anos, e para mim é disparado o podcast mais interessante do mundo.  Ele investiu em formatos longos de conversa, alguns chegam a durar 4 horas. 

E quem vai lá? Historiadores, cientistas, artistas, políticos, numa gama incrível de convidados interessantíssimos. 

O que torna o podcast tão bacana, e ele vem melhorando com o passar dos anos, é que lá são feitas conversas francas e sinceras sobre os mais variados temas. Joe não é um cientista, não é um grande filósofo, ele é apenas um cara curioso, muito bem sucedido na vida, fazendo perguntas e tendo conversas francas e respeitosas.

Ele mesmo não imaginava que o mundo estaria sedento por isso. Hoje ele brinca, que jamais imaginava que um comediante comentador de UFC fazendo perguntas de forma sincera pudesse atrair tanta atenção. 

E por qual motivo?

Um mundo sedento por conversas verdadeiras

Eu, especialmente no blog  pensamentos financeiros, já falei sobre uma entrevista do Patch Adams no Roda Viva da TV Cultura de 2007.  Se não sabe do que estou falando, se tiver tempo, veja esse programa.

[embed]https://www.youtube.com/watch?v=jhozvrVxlZE[/embed]

Essa entrevista teve um grande impacto na minha vida quando eu tinha 27 anos e estava morando em São Paulo trabalhando na Procuradoria Federal com sede na praça da república, e eu não estava muito contente com o que estava fazendo.

Nessa entrevista, ele foi perguntado o que achava sobre o próprio filme que retratava a vida dele. Ele respondeu que era um filme "bonitinho, mas superficial", porém o mundo estava tão sedento por amor, que qualquer versão simplificada e superficial de uma história genuína sobre amor entre seres humanos atrai atenção, como atraiu para o filme sobre a vida dele.

Hoje em dia, com tanta divisão, tantas informações conflitantes, redes sociais, manipulações, muitas pessoas estão sedentas por informações de qualidade, por discussões de ideias feitas de forma honesta.

Talvez seja por isso que tantas pessoas liam meus artigos, quando eu publicava mais entre 2014-2016, e algumas até hoje me mandam e-mails. Tem alguns até dispostos a investir quantidades razoáveis de dinheiro em projetos, e um dos motivos é a confiança que eles teriam na minha "curadoria" dos investimentos.

Então, imagine um podcast em língua inglesa, num formato de uma conversa de dois seres humanos olho no olho, como deve ser, por um período razoável de tempo, como deve ser, e não esses quadros de 5-10 minutos que colocam 3 pessoas gritando uma com as outras, com convidados interessantes. O mundo estava sedento por isso. Joe Rogan estava no momento certo, e também por causa do seu talento nato como comunicador, ele se transformou num gigante de comunicação.

E daí?

E daí que o Joe Rogan incomoda muita gente, especialmente grandes veículos de comunicação, ainda mais que, seja à direita ou à esquerda, essas fontes de informação de muito vem perdendo credibilidade. 

Ele também não se furta a convidar pessoas que possam ter posições "polêmicas". Ele convida a pessoa, e discute qualquer que seja o tema.

Recentemente, Joe Rogan vem sendo atacado por dar plataforma a convidados que na verdade propagariam desinformação sobre a pandemia de Covid19.  E nos últimos dias, alguns artistas vem dando ultimatos para o spotiffy (única plataforma autorizada a transmitir o podcast) tirar do ar o Joe Rogan Experience, sobre o argumento de que ele está espalhando mentiras e colocando vidas em risco.

E daí que são tempos sombrios que estamos vivendo.  Ontem, esse imbróglio foi noticiado nos principais jornais brasileiros, e eu fiquei pasmo pela forma como eles se dirigiam ao Joe Rogan como um "podcast conspiracionista que espalha mentiras sobre Covid". 

What?

Quem diz isso nunca se deu o trabalho de ouvir o podcast,  a riqueza de convidados, discussões interessantes e com nuances que ali ocorre.

É na verdade a "mediocrização" da discussão.

Um Mundo Sem Nuance é um mundo mais pobre e ignorante

 No meu blog pensamentos financeiros, eu sempre primei por tentar dar nuance e contexto a diversas discussões. Por isso, algumas pessoas me taxavam como "comunista", "esquerdista", sei lá mais o quê.

Por qual motivo isso ocorria? Porque eu escrevia primariamente para pessoas interessadas em finanças. Logo, o público tendia a ser homens na faixa dos 25-45 anos, e com tendências mais "conservadoras". Logo, a minha audiência possuía pessoas com pensamentos diversos do meu em relação a uma miríade de temas.

Essa etapa da minha vida, há uns 6-7 anos, foi importante para ver como um mundo sem nuance é mais pobre. Muitas questões atualmente são complexas. Pandemia, aquecimento global, desigualdades, etc, são temas que comportam diversos níveis de entendimento. Não é uma questão binária de "sim" ou "não". 

Avançamos a fita da vida, e em 2022, virou lugar comum falar negacionista, anti-vacina, e sei lá mais o quê, tentando tirar detalhes e nuances de uma discussão que envolve muitos detalhes e aspectos diversos.

Querer remover o maior podcast do mundo por se opor a algumas ideias expostas nele é um tiro no pé da nossa civilização. 

O alarme tocou, meus 30 minutos para escrever esse artigo se foram, e eu preciso me despedir. Porém, desejo a todos os leitores desse espaço que procurem a nuance, não a evitem. Vão em direção a debates saudáveis, não os evite. É um mundo muito mais rico e inspirador, podem ter certeza.

Um grande abraço!