terça-feira, 17 de junho de 2014

BIBLIOGRAFIA - INDICAÇÕES DE LIVROS SOBRE INVESTIMENTO - PARTE 2



LIVROS AVANÇADOS

                Colegas, os livros dessa seção já são mais complexos e muito mais aprofundados sobre diversos temas. Ler estes livros sem ter um bom domínio sobre diversos aspectos do mercado financeiro, o que vim a descobrir há mais de um ano atrás quando tentei ler um deles, não é recomendável. Um investidor amador, como a esmagadora maioria dos investidores da blogosfera, precisa ler estes livros? Eu creio que não. Se assim o é, por que você os cita Soul? Ora, a razão é simples. Se especializar, se aprofundar num tema como esse mal não irá fazer, muito pelo contrário. Além do mais, eu creio que os conhecimentos financeiros podem ser aproveitados durante toda a vida, e em diversos outros ambientes que não o mercado de capitais. Pego o meu exemplo específico. Quanto mais vou aprofundando minhas leituras, mas sinto que vou compreendendo, nem que seja levemente, o “esquema mais geral das coisas”. Assim, eu me sinto mais capaz de pensar por mim mesmo acerca de um assunto que, sem algum conhecimento mais específico, seria bem mais difícil.




- “Avaliações de Empresas”–  do Aswath Damodaran
                Sim! É o famoso livro que nosso colega DI Marcinho gosta bastante de citar ao falar sobre Valuation. Como ele, eu também não passei do quarto capítulo, pois comecei a ler o livro há um ano atrás, e não estava preparado teoricamente. Hoje em dia, sinto que a leitura dele seria muito mais útil, e pretendo voltar assim que terminar alguns livros que atualmente estou lendo. O livro é muito bom. Algumas pessoas sem conhecer o que o Damodaran faz o criticam como se ele fosse algum autor que tivesse inventado um método de “fique rico com o mercado acionário”. Nada mais falso. Se você gosta de “boas empresas”, se acha que filtros fundamentalistas são essenciais para montar o seu portfólio, então Damodaran é o cara que vai te ensinar como aprofundar esses filtros, como olhar com outros olhos para balanços de empresas e para o mercado como um todo. Muitos não percebem que ao fazer a valoração de uma empresa, se deve passar necessariamente por muitos filtros fundamentalistas. Ao se escolher empresas, ou ativos, sem usar Valuation, está se fazendo na verdade uma análise fundamentalista mais superficial.  Pô, Soul, quer dizer que então preciso aprender esse raio de Valuation? Não necessariamente, e aqui os autores citados nos livros introdutórios, e em sites como bastter tem razão. Se você poupar mais do que ganha, se você ganhar bem,  aplicar filtros fundamentalistas mínimos, diversificando seus investimentos, e se mantendo fiel a uma estratégia de investimento por dezenas de anos,  a probabilidade de ter um patrimônio suficiente para os objetivos financeiros traçados é muito grande. Porém, é inegável que análises feitas com a utilização de algumas técnicas ensinadas pelo método de Valuation são de extrema valia, mesmo que para atividades fora do mercado acionário, como empreendedorismo, por exemplo. Enfim, é um grande livro, mas ele cobra dedicação e conhecimento prévio.


- “Avaliação de Investimentos” do Aswath Damodaran
                Pô, tá de brincadeira, mais um livro do Damodaran? Pois é. Eu ainda não li esse livro, apenas folheie algumas páginas na biblioteca de uma universidade uma vez. O livro parece ser bem completo, e é uma análise sobre como avaliar qualquer tipo de investimento e não apenas empresas. Pretendo lê-lo também.





- “Expected Returns” do Antti Ilmanen
                Estou lendo atualmente esse livro. É um calhamaço de 600 páginas daqueles livros que possuem folhas grandes e letras pequenas. Como definir esse livro? Como o próprio nome diz é focado em retornos esperados. O que isso quer dizer? Lembra do equity premium (retorno esperado a mais que alguém recebe por assumir o risco de investir em ações) que abordei no artigo http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/05/acoes-os-tres-fatores-de-risco-de-fama.html, pois então esse é um livro extremante aprofundado sobre estes retornos esperados.  O livro é uma grande descrição de como está o “estado da arte” no que se refere ao mundo das finanças. Ele aborda absolutamente tudo: retornos históricos, Capital Asset Price Model, prêmio acionário, prêmio por iliquidez, prêmio inflacionário, estratégias de value, carry, momentum, renda fixa de forma aprofundada, riscos da renda fixa, tail risks, e muito mais. É um grande compêndio financeiro. O livro possui muitas informações, e a cada 10 páginas equivale, sem nenhum exagero, a leitura de um livro intermediário sobre finanças dado a riqueza de detalhes. O autor é um cara extremamente experiente, é gestor de um dos maiores fundos hedge da Europa, foi conselheiro do fundo soberano da Noruega (para quem não sabe, esse é o fundo que a Noruega constituiu para administrar o superávit em petróleo. Atualmente possui mais de 800 bilhões de dólares, para se ter uma ideia do tamanho é quase cinco vezes o patrimônio da empresa do W. Buffett), e trabalhou em diversas empresas financeiras gigantes. Enfim, é um cara com extrema experiência prática e conhecimento.  Se você gosta de finanças, se lê com certo prazer sobre o tema, é um belo livro, e traz temas que nem em sonho são abordados no mercado brasileiro.

- Artigos Acadêmicos
                Aqui não são bem livros, mas artigos escritos por acadêmicos. Não são de fácil leitura e envolvem geralmente estatística pesada (estatística T, regressões, erros padrões, etc). Citei um, que foi seminal no mundo de investimentos, escrito em 1992 pelos professores Fama&French no meu artigo http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/05/acoes-os-tres-fatores-de-risco-de-fama.html. Ler estes artigos apenas faz sentido para quem talvez queira seguir carreira na área ou tenha um interesse muito grande no assunto

- Análise quantitativa
                Colegas, até agora basicamente tratei de análise qualitativa. Entretanto, a nova fronteira em finanças são as análises quantitativas. É extremamente complexo, utilizam-se modelos matemáticos muito fora da minha compreensão, e geralmente só Phd em matemática ou física para trabalhar com isso. Esses modelos complexos varrem o mercado em busca de micro-ineficiências para utilizar alguma forma de arbitragem estatística. Às vezes se utilizam de transações que ocorrem em menos de um segundo (as chamadas High frequency trading – transações feitas numa velocidade que apenas computadores podem operar), e operam muitas vezes fora do mercado normal (sim há isso também, o mundo é muito mais estranho do que vemos no dia a dia da mídia e dos livros básicos). Esperava-se que depois do colapso de 2008, onde as análises quantitativas tiveram um protagonismo importante, haveria uma redução da importância dos quants (termo que se dá aos que utilizam análise quantitativa) nos mercados financeiros, entretanto isso não ocorreu, conforme um artigo que li recentemente, muito pelo contrário. Escrevo sobre análise quantitativa apenas por curiosidade, pois quem realmente quer aprender análise quantitativa deveria o fazê-lo para ganhar milhões de dólares por ano em alguma firma de investimento, estrangeira de preferência, sabedor que terá que dedicar muitos e muitos anos para adentrar nos mistérios e complexidade dessa forma de análise.

                É isso pessoal. Quem tiver vontade e paciência de ler todos os livros em ordem de complexidade do iniciante ao avançado, creio que no final atingirá um razoável grau de conhecimento sobre os mercados. Se não o suficiente para sair ganhando 20/25% aa (o que algumas pessoas pensam ser possível, mesmo sem qualquer conhecimento mais profundo, num grande ato de auto-engano, conhecido nas finanças comportamentais como overconfidence), pelo menos para formular as próprias idéias sem seguir cegamente quem quer que seja, bem como para sobreviver e prosperar no mercado com mais segurança, e esse é o meu objetivo primordial de dedicar tanto tempo a esta parte do conhecimento humano: poder alcançar e manter minha IF com certa segurança do que estou fazendo, sabedor é claro que podem ocorrer diversos cisnes negros e tudo ir para o saco, mas daí estamos falando de coisas completamente fora do nosso controle.


- LIVROS QUE TRATAM SOBRE FINANÇAS DE FORMA MAIS GERAL E LÚDICA

                Colegas, aqui são livros que tratam sobre diversos temas desde bolhas imobiliárias (que é um assunto que atrai muita atenção de jornalistas econômicos) a quants. São livros divertidos e muitas vezes instrutivos de se ler. Cito apenas alguns, há diversos outros. O último livro que cito é uma obra-prima sobre um tema extremamente atual e interessante: finanças comportamentais




- “Crash” do Alexandre Vergignassi
            Este é um livro escrito por um jornalista que trabalha para a superinteressante. É um livro bem bacana e foca na história de diversos “crash” de forma bem lúdica. Uma das coisas mais interessantes que li foi saber que no antigo império romano se tentou congelar preços e em menos de três meses começou a ocorrer desabastecimentos (alguma semelhança com o Brasil da dedada de 80, ou nossos hermanos argentinos e venezuelanos atualmente?). Recomendo




- “Bumerangue” do Michael Lewis
                O autor possui diversos livros sobre W. Street, mercados, etc. Nesse, o autor tentar contar a história da crise de 2008 na perspectiva de alguns países protagonistas como Grécia, Islândia, Irlanda e Alemanha. Acha que estamos numa bolha imobiliária no Brasil? É porque você não viu o que ocorreu na Irlanda. Acha que é só no Brasil que o pessoal passa preços inferiores na escritura quando compra e vende um imóvel para pagar menos imposto? É porque você não leu mais profundamente sobre a Grécia. Aliás, as semelhanças da Grécia com o Brasil em muitas matérias é aterradora. Eu fico imaginando que daqui uns 30 anos (quando seremos um país muito mais envelhecido) talvez a gente se transforme numa Grécia piorada, se não abrirmos nossos olhos para os diversos desafios e problemas que nosso país possui para os próximos 20 anos. Quer ver um país inteiro ficar louco pela ganância? Veja o caso da Islândia. O livro é muito bem escrito e divertidíssimo, e nos dá uma panorâmica da crise européia iniciada em 2008.


 
- “Mentes Brilhantes, rombos Bilionários” do Scott Paterson
                Este é um livro focado na crise de 2008 pela perspectiva dos quants. Os quants são aqueles gênios que modelam atualmente o mundo das finanças em busca de retornos superiores.  O livro é interessante, mas não é tão massa de ler como um “Bumerangue”. O mais interessante é que os personagens do livro são tão brilhantes e geniais que você acha que eles não existem de verdade. Qual foi a minha surpresa ao ver que o livro “Expected Returns” foi prefaciado por um deles: Clifford Asness.



- “Salve-se quem puder”  Edward Chancellor
                É um livro sobre bolhas. Desde a famosa bolha das tulipas, as bolhas nas IPOs (sim, a história de bolha em IPO é antiga) da Inglaterra do século 18, passando pelo crash de 29, a bolha japonesa, bolha tecnológica e muito mais. Como o livro é um pouco mais antigo, o crash de 2008 não é tratado. É um livro interessante para vermos que a loucura humana sempre existiu, e é possível que continue existindo. Talvez em nossas vidas financeiras nós nos deparemos com situações como essa, cabe a nós tentar evitar as armadilhas, e até mesmo prosperar em cenários como esse.

               


- "Rápido e Devagar" do Daniel Kahneman

           Eu parei de ler mais ou menos na metade nesse livro no ano passado, e ainda não voltei. Para quem não conhece o Kahneman ele foi, junto com Amos Tversky infelizmente já falecido, o fundador da área de estudo chamada finanças comportamentais. O tema é muito vasto e merece um artigo próprio. Resumidamente, as finanças comportamentais vão colocar em cheque a crença de que os agentes são seres racionais maximadores de utilidade. Há um grande debate, muito em parte pelos ensinamentos das finanças comportamentais, se a teoria dos mercados eficientes pode se sustentar ou não, já que a mesma é baseada em agentes racionais. Há diversos livros que trata sobre o tema, mas nada melhor do que ir na fonte, e esse é um grande livro para se fazê-lo. Acha que pode bater o mercado com pouco conhecimento e pouca prática? As finanças comportamentais explicam. Está maravilhado com os retornos conseguidos nos últimos meses ou ano (o que é conhecido como um erro de extrapolar os resultados recentes para o futuro, dando um grau menor de importância para os resultados mais antigos, o que é outro erro)? As finanças comportamentais explicam. É um grande campo de estudos para nos deixar mais conscientes das nossas limitações e para diminuir as nossas eventuais grandes expectativas com os mercados. Como já dizia Sócrates: "Homem, conhece-te a ti mesmo", não há nada melhor do que estudar finanças comportamentais para conhecer nós mesmos, pelo menos sobre a ótica de investidores.


            Há muitos livros sobre estes temas. E tenho certeza que os colegas conhecem diversos outros. Os livros aqui citados foram apenas uma sugestão de leitura.


LIVROS SOBRE FII/REITS


               A literatura sobre FII no Brasil é quase inexistente. Uma literatura mais profunda sobre FII simplesmente não existe no Brasil. Como é um instrumento financeiro que gosto bastante, e como sei que muitas pessoas também gostam, indico algumas leituras.


- “Introdução aos Fundos de Investimento Imobiliário” do Andre Bacci
                O André é um dos colaboradores do site Bastter. É um sujeito bem inteligente e esforçado, e entende bastante de FII, principalmente dos de papel. Ele possui um e-book, não consegui capturar nenhuma imagem para colocar aqui, sobre FII. É um livro bacana e interessante para quem está iniciando no mundo dos FII, sendo que há alguns capítulos bem legais sobre legislação e declaração de IR nos FII.


- “Fundos de Investimento Imobiliário” do Cristian Tetzner
                O Tetzner possui um livro sobre FII. Infelizmente, nunca o li, mas se o livro for tão organizado e caprichoso como o seu BLOG, creio que deve ser uma leitura bacana.






-Artigos do Soulsurfer sobre o tema no Blog Pensamentos Financeiros

                Pô, deixa eu vender o meu peixe aí! Ehhehe Creio que a leitura dos meus artigos sobre o tema, modéstia a parte, podem dar bons insights sobre os FII, bem como para sua importância e finalidade dentro de um portfólio. Cito os seguintes artigos: http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/01/fii-pessimo-negocio.html (primeiro artigo sobre a importância e finalidade dos FII como geradores de renda), http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/02/comentarios-sobre-fii-fundos-com-rmg-e.html (um dos sete artigos sobre análise de cada FII em particular),  http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/04/fii-meu-rating-pessoal-dos-fundos.html (meu rating com os melhores FII), http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/04/reits-um-estudo-sobre-suas.html (estudo sobre os REITs em mais de 12 temas diferentes. Foi um dos bons artigos que escrevi, e não lembro de ter visto nada parecido escrito em língua portuguesa), http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/04/fii-vamos-de-all-in.html (artigo sobre diversificação em FII, e por qual motivo concentrações muito altas podem carregar riscos altos, sem retornos tão maiores),  http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/05/fii-minha-carteira-meus-erros-e-meu.html (falo sobre minha carteira em FII e meus erros, e tento passar a ideia que a busca por uma carteira "perfeita" em FII é algo que apenas vai consumir o seu tempo, e não vai te trazer retornos adicionais)http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/05/investimentos-imoveis-proprios-fii-cap.html (artigo fazendo uma comparação com imóveis próprios, abordando diversos aspectos, creio que é um bom artigo para refletirmos sobre as vantagens dos FII como geradores de caixa) e http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/05/fii-parametros-objetivos-para-analise-e.html (artigos sobre filtros prévios para análise de um FII).
Eu creio que com a leitura desses artigos, combinada com um estudo dos FII individualmente por conta própria, é material mais do que suficiente para a pessoa montar uma carteira boa de FII, e evitar algumars armadilhas.



- "Investing in Reits" Ralph L. Block
Se alguém realmente quer entender mais profundamente sobre FII (além de ler os meus artigos! brincadeira:)), esse livro é leitura imprescindível. Apesar de ser focado em REITs (os FII americanos, ou os FII seriam os REITs americanos?), inúmeras questões são analisadas detidamente no livro: gestão passiva x gestão ativa, alavancagem, diferenças setoriais, requisitos objetivos de um bom REIT, retornos históricos, riscos, alocação ideal de REITs num portfólio, e muitos outros temas. Foi por meio da leitura desse livro, e pelo meu estudo sobre REITs, que fiquei mais confortável em destinar 25/30% do meu patrimônio para investir em FII (é a alocação que espero chegar no futuro, pois vou indo aos poucos).


             Colegas, depois de completado esse ciclo de livros, eu gostaria de me aprofundar mais em análise técnica e derivativos. Sendo assim, se alguém possuir material de iniciante até intermediário sobre análise técnica (já li um livro sobre Candles e estou vendo alguns vídeos na internet) e sobre derivativos para indicar ficarei bastante agradecido.

            É isso colegas, espero que tenham gostado destes últimos dois artigos sobre indicações bibliográficas e de que alguma maneira possa ser útil para alguém.

               Grande abraço!






22 comentários:

  1. Parabéns, SoulSurfer, isso é fazer a lição de casa. Gostei de ver que li a maioria dos que você postou . Ontem mesmo estava relendo o Salve-se quem puder, que desse a lenha na Hipótese do Mercado Eficiente, muito bom.

    De outro lado, achei Damodaran um chato que afirma que testou os critérios de Graham e viu que eram os melhores... Escrever um livro para confirmar algo descoberto em 1934????

    Em relaçõa a empresas na bolsa, acho que todo investidor deve saber Contabilidade, sem ler um balanço não dá para fazer uma boa análise. Você conhece algum livro do Marion ?
    Recomendo fortemente.


    Mudando totalmente, como estou ficando velho é bom ver o Slater ainda em forma, isso me inspira.

    Abraços,

    Carioca

    Carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, carioca!
      É muita gente desce a lenha na HME, mas eu acho que ela é válida sobre muitos aspectos, principalmente naquele que diz que é difícil bater o mercado mesmo sem considerar taxas e custos, considerando então é muito mais difícil, e quase impossível no longo prazo.

      Sobre o Damodaran, eu não conheço muito, pois li alguns artigos, o livro "mitos de investimento" e umas 80 páginas do análise de empresas. Entretanto, eu acho bem válida a forma de análise que ele tenta trazer para precificação. Sobre ele confirmar o Graham, ah é legal você confirmar com mais detalhe algo que era meio intuitivo, dá mais força ainda. Além do mais, Graham foi um dos maiores, senão o maior investidor de todos os tempos (pelo menos da modernidade). Foi ele que trouxe sistematicidade para as análises de ações, algo que não era feito.

      Nunca tinha ouvido falar do Marion, ele escreve sobre o que? Concordo plenamente, os meus conhecimentos contábeis são parcos, e gostaria de melhorá-los, é algo que ainda vou dedicar um tempo a respeito.

      Com certeza, o Slater inspira qualquer um. Já o vi surfando em Imbituba/SC, e em Trestles/Califórnia.

      Grande abraço!

      Excluir
  2. Soul, uma vez que já há quase 15 anos eu comecei a me interessar por investimentos e a ler muita coisa sobre isso, vou dar meu pitaco :)

    Sua seleção está excelente. Não li todos, mas uma boa parte. Os dois primeiros livros que mudaram minha cabeça, no já longínquo ano de 2000 foram sem dúvida, "Pai Rico Pai Pobre" e um que chamava "Seu futuro Financeiro", de Louis Frankenberg. Eu acho que esse não é mais editado. Pouco tempo depois, um que mostrou muito como funciona a psicologia de massa, e que dá excelentes bases para quem gosta de Análise Técnica é um do Alexsander Elder, "Como se tornar um Operador de Sucesso" Senti falta desse na lista.

    Da lista de hoje, o livro de Edward Chancelor é excelente. Leitura obrigatória para entender como funciona de fato o mercado. Eu gosto mais desses livros situacionais do que os "práticos" manuais, onde há muita repetição de um para o outro. Se vc ler um bom "manual", não precisa de outros.

    De Thomas Stanley, eu li "A mente milionária", que internaliza no leitor o real modo de vida das pessoas milionárias de fato, lançando vários paradigmas no lixo. Muito bom.

    E senti apenas falta de um livro de opções, não sei se você mexe com isso. Recomendo um básico, que me iniciei no assunto, "Investindo em Opções" do Bastter. Simples, direto e didático.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André!
      15 anos é bastante tempo de leitura e de experiência, obrigado por compartilhar os seus pensamentos!

      É verdade, eu estava tentando lembrar o nome, mas é o livro do Elder. Eu acho que vou comprá-lo, pois sei que é focado para análise técnica de uma maneira mais simples. Obrigado por lembrar.

      Eu também gosto de livros assim. Concordo, é como ler cinco manuais de direito civil, não faz muito sentido. Por isso, tentei focar em temas específicos de conhecimento e indicar algumas obras.

      Eu comprei esse livro do Bastter e tinha esquecido. Vou ver se o encontro, e dar uma olhada. Eu entendo muito pouco sobre opções (quase nada para ser sincero), e queria dar uma aprofundada.

      Grande abraço!

      Excluir
  3. Fala, Soul, ótimos livros!!! Adiciono que outro autor tão respeitado na área de análise fundamentalista quanto o Damodaran é o McKinsey. Inclusive, comecei por Damodaran, pois conheço um cara que trabalhava num asset na área de análise fundamentalista e por isso nunca peguei o investidor inteligente, kkkkkkkk. Vamos vamos lendo e misturando tudo, kkkkkkk

    Sobre derivativos, tem um livro básico sobre Opções que um anônimo recomendou uma vez em meu blog pro Helisson, mas não to achando (nunca li). Ele falou que depois desse dava pra partir pro Opções: do Tradicional ao Exótico, Lauro de Araújo.
    Acho que com a bagagem que você tem dá pra ir direto para ele.

    Acho que Opções são os que exigem um estudo mais avançado, pois elas são mais complexas.

    Termos e Futuros são simples de entender (basicamente movimentam-se junto com o ativo, mas no futuro, então são descontados pela taxa de juros livre. Além de permitirem alavancagem). Não vai muito além disso.

    Outro derivativo que quero parar pra estudar atualmente são os FIDC. Eles são instrumentos extremamente parecidos com os CDO's que detonaram o subprime.

    Um livro para "leigos" que trata dos modelos de finanças é o do Mandelbrot: Mercados Financeiros Fora de Controle. Bastante interessante a abordagem dele e é focada mais para leigos. Tem uma foto assustadora de o que parece ser um vale montanhoso, mas foi apenas gerado por um modelo de números aleatórios.....

    Bom, acho que é isso! Espero que continue com uma boa recuperação!

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcio!
      Anotei a sugestão sobre Opções, e vou dar uma olhada depois.
      Sim, eu quero voltar para os seus posts sobre venda coberta, opções, etc, pois eu os li muito rápido e deu uma certa embananada. Como sei que você gosta do tema, e como foi pela sua série de como achar o valor "justo" que aprendi alguns conceitos básicos, vou dar uma lida com mais calma em algum momento no futuro.
      Eu imagino que seja bem complexo, quero apenas aprender o funcionamento, pois quero fechar a formação com: investimentos (o grande grosso do conhecimento), análise técnica e derivativos. Depois disso, posso voltar tranquilo a ler os meus livros sobre física, literatura russa heheh

      Você já havia comentado sobre isso não sei se aqui, ou no seu site. Quais seriam as semelhanças com os CDOs? São divididos em tranches?

      Anotei aqui o genial Manderbroot, sempre quis ler alguma coisa dele, mas sempre pensei que poderia ser pesado demais. Se é uma literatura voltada mais para leigos, creio que deve valer a pena.

      Valeu amigo!

      Abraço!

      Excluir
    2. As opções possuem sua complexidade, é verdade. Mas não é nada de outro mundo. Se você já consegue entender a estatística básica, já é mais do que suficiente. E este livrinho é pequeno e simples. Menos de 300 páginas, com muitas figuras de gráficos. Dá pra ler rápido, mas é importante notar os detalhes. Assim q terminar O Investidor Inteligente vou voltar nele. Sempre bom reler coisa boa qdo atingimos outros níveis de conhecimento, heheehehe

      Sim, os FIDC tem a cara dos CDO. Divididos em tranches e etc. Na real, devem ser exatamente iguais, rsrsrsrs
      http://www.fidc.com.br/

      Pode ler esse do Mandelbrot numa boa. Ele faz um apanhado histórico de como chegamos nos atuais modelos financeiros (CAPM, HME, etc), sempre com muitas críticas ao modelo de distribuição normal embutido e como ele chegou no modelo dele, que é muito mais fiel ao mercado real do que a "aproximação" dos modelos baseados na curva normal.

      []s!

      Excluir
    3. Valeu, Márcio.
      Sim, já sei mais ou menos como o Manderbroot vê as coisas. Entretanto, o modelo de distribuição normal funciona razoavelmente bem em boa parte do tempo, não funcionando bem em grandes choques. Entretanto, para pequenos investidores como a gente não sei se precisamos de um aparato tão sofisticado, pois provavelmente não estaremos alavancados, assim grandes choques, principalmente se o horizonte for de médio/longo prazo não possuem um impacto tão forte assim na gente.
      Vou tentar adquirir esse livro, dar uma pesquisada para ver se tem em sebo, beleza foi nos EUA, que comprei dezenas de livros bem baratinho, podia ser assim no Brasil também.

      Abraço!

      Excluir
  4. Soul, há alguma recomendação de periódicos que valham a pena ser monitorados?

    No mais obrigado pelas dicas, seu blog enriquece muito nossa comunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, guardião!
      Periódicos tipo revista?

      Excluir
  5. O Marion é professor de Contabilidade, soul. Os livros dele e do Carlos Alexandre Sá são excelentes, recomendo fortemente a compra.

    Depois de ler, num livro de Psicologia, que o Markowitz não usou a própria teoria na hora de aplicar dinheiro, passei a desconfiar de certas ideias lançadas por professores universitários.

    Que venham mais surfistas coroas, pois estou ficando velho, quero ter inspiração para tudo.


    Abraços,

    Carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heheh é mesmo?
      Quer dizer que o criador da MPT desconfiava da sua própria teoria? Interessante!
      Eu acho que a desconfiança é sempre salutar, como sempre dito eu gosto do ceticismo científico, eu creio que é o que nos faz avançar. Ceticismo não é a mesma coisa do que criticar sempre tudo e todos, muitas vezes sem base de argumento, que fique bem claro.

      Obrigado, carioca. Já dei uma pesquisada aqui, e vi que há um de contabilidade básica do Marion, vou adquirir num futuro próximo. Há algum outro que você recomenda dele?

      Certeza, amigo. Principalmente eu que quero melhor meu surf daqui para frente, quero pegar altos tubos na indonésia quando tiver uns 40..heheh

      Abraço!

      Excluir
    2. O Markowitz ficou com medo ...Uma coisa é escrever um monte de blabla, outra coisa é colocar a grana em empresa boa.

      Sobre mercados eficientes, você já viu o filme Inside Job, que mostra os bastidores da crise de 2008? Neste documentário vários acadêmicos gaguejam diante de evidências mostrando parcialidade e conluio com grandes bancos de investimento.


      Na Contabilidade recomendo Marion e Carlos Alexandre Sá, escrevem muito bem, sabem passar os conceitos aos leigos. Depois dessa leitura, qualquer um melhora o entendimento sobre a bolsa. Se, puder, compre os livros HOJE, rsss. Vai ser ótimo.

      Para terminar, você tem algum plano de treino para os 40 ? Já pensou em fazer musculação para melhorar o surf ? A idade chega, então é preciso se cuidar mais.

      Abraços,

      Carioca

      Excluir
    3. Falam que os do Assaf Neto são bons também, mas pelo que li é coisa mais pesada (focada em quem está fazendo faculdade mesmo e tals).

      Excluir
    4. Olá, Carioca!
      Sim, gostei bastante do Inside Job, na verdade eu vi duas vezes o documentário. Muito bem feito.
      Olha, eu acho que devemos separar um pouco. É inegável que os diversos acadêmicos trouxeram mais conhecimento como os mercados funcionam. Por isso, apesar de ver com algum ceticismo algumas ideias, eu acho que boas ideias podem ser apreendidas.
      A teoria dos mercados eficientes pode ser vista em vários "tons". Crer que o mercado sempre vai ser eficiente e não existe qualquer "mispricing" parece algo destoante da realidade, e ninguém sério defende isso hoje em dia.
      O fato de poder haver certas anomalias ou ineficiências também não quer dizer necessariamente que o mercado seja ineficiente por irracionalidade, mas pode ser simplesmente por ajuste de risco a determinados contextos (o que seria uma explicação racional).
      Outra questão, que é abordada em livros mais avançados como o "Expected Returns" é que é muito difícil fazer arbitragem sem risco em determinadas ineficiências em determinados períodos. Por exemplo, uma arbitragem sem risco seria ficar short num ativo e comprado em outro que de alguma maneira fossem substituíveis e pudesse haver descolamento com os fundamentos. Entretanto, em momentos de crise - como 2007/2008, por exemplo, é muito difícil achar ativos assim para fazer arbitragem, logo qualquer operação irá envolver risco. Outro problema é que a liquidez some do mercado em horas como essa, logo essas ineficiências podem ser difíceis de explorar por ausência de liquidez.
      Além do mais, como já dizia Keynes, os mercados podem ficar irracionais mais tempo do que você pode se tornar solvente, e aí fica difícil operar short ou alavancado em mercados "bolhudos", e se não se pode operar assim como explorar ineficiência de valoração?
      Ou seja, o assunto é bem complexo, e não creio que seja uma simples disputa entre mercados racionais x mercados irracionais, pois claramente qualquer uma das explicações não seria suficiente.

      Já anotei aqui o livro de contabilidade, e se não comprar essa semana, logo o farei, pois preciso dar um up em minhas análises contábeis!

      Claro (mas tô longe dos 40 ainda né!), eu estava fazendo ginástica funcional, mas por causa da operação eu parei há um mês. Quero fazer musculação voltado para surf com um profissional que tem por aqui, focar em exercícios para remada, bem como para manobras.

      Valeu amigo!

      Excluir
  6. Recomendo também o livro Administração Estratégica do Michael A. Hitt ou algum do Michael Porter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica, amigo. Não conheço nenhum dos livros, mas vou dar uma pesquisada aqui.
      Abraço!

      Excluir
  7. Gostei das bibliografias!!!

    Saudações

    ResponderExcluir
  8. Bom trabalho! Será que está na hora de um update ou, talvez, de uma Parte 3?

    ResponderExcluir