quarta-feira, 27 de agosto de 2014

ELEIÇÕES - GANDHI E A ALFACE

Olá, colegas! Estou preparando um artigo sobre taxa de retirada de um portfólio para fins previdenciários.  Sim, está relacionado com a taxa de 4% do estudo Trinity, na verdade houve um artigo anterior de Bill Bengen quatro anos antes desse estudo recomendando o 4% rule. Estou lendo diversos papers e é um assunto interessante, principalmente para as pessoas que almejam viver de renda passiva, ou se preparar melhor para a aposentadoria. Porém, o assunto hoje é outro, o tema tem como pano de fundo o debate entre os presidenciáveis realizados na data de ontem.

Eu não li, até porque não gosto de perder tanto tempo com isso, os diversos comentários sobre o desempenho dos candidatos. Porém, li um artigo do Sr. Rodrigo Constantino http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/democracia/o-debate-na-band-aecio-neves-foi-o-melhor-no-show-de-horrores/ e percebi que o discurso permanece o mesmo no Brasil. Eu particularmente não gosto dos textos do Constantino, pois eles são quase sempre extremamente agressivos e virulentos. Não é a forma que gosto de encarar as questões, pois dá a entender que só há um determinado tipo de resposta para questões cada vez mais complexas num mundo cada vez mais complexo. Além do mais, apesar de não apoiar tal forma de agir, a pessoa precisa ser muito, mas muito boa para ter esse tipo de postura, pois senão acaba caindo no ridículo quando pega uma pessoa mais preparada, e foi o que ocorreu quando vi um “debate” (não foi bem um debate, pois a diferença foi gritante) entre o Constantino e o Ciro Gomes  há um tempo atrás. Portanto, quer se agressivo e dono da verdade (isso não vai te trazer iluminação nem para si nem para os outros), seja ao menos muito bom.  

Entretanto, o artigo em tela não é para discutir as qualidades técnicas ou comportamentais do Constantino, mas pegar o seu texto como pano de fundo que demonstra para mim que algo muito errado está acontecendo, ou talvez sempre acontecesse e eu nunca me dei conta por ser jovem demais, com nossa sociedade.  Do que você está falando especificamente, Soul? Falo da incapacidade de ser ouvir o outro, aliás da completa falta de vontade de sequer reconhecer a existência do outro.

O Constantino fala que a Marina adotou uma “Postura de Gandhi”, o que é “muito irritante para quem não sonha em ´salvar o planeta´  só com uma bike e comendo alface”.  O que acho engraçado é que diversas pessoas no comentário da página dele o elogiavam, pois ele supostamente tinha feito uma leitura imparcial do debate. Colegas, você pode concordar com o que ele disse, e está em seu direito, porém a análise dele (e olha que peguei apenas duas frases) está repleta de falácias ad hominem e pré-conceitos (por gentileza não confundir com preconceito).  A análise dele pode ser esplêndida, o que não é na minha opinião, mas ela está longe de ser imparcial. Não há nenhum problema em ser parcial numa análise intelectual de um fato, apenas isso deve estar claro no texto, algo que não gosto é quando um ator faz uma defesa parcial de algo assumindo que está sendo imparcial.  Porém, continuemos.

Há uns meses escrevi um comentário, quase um artigo, num blog sobre a incapacidade das pessoas saberem conviver com opiniões diversas, e uma simples discussão de idéias descambar rapidamente para agressões e argumentos falaciosos da pior qualidade argumentativa.  Citei expressamente a polarização que esperava que fossem as nossas eleições. Para mim isso é um atraso de vida, pois de um lado vejo pessoas falando "petralhas" para tudo e de outro vejo (e tenho um primo petista que adora dizer isso) pessoas falando "coxinhas" para tudo. Sabe quem fica no meio e perdido no meio dessa cacofonia de agressões? O bom-senso e o verdadeiro embate de idéias.

A Marina, segundo o colunista, teve uma “Postura de Ghandi”, pois não assumiu lados explícitos na polarização que vivemos há duas décadas, como se não existissem outras opiniões possíveis.  Ela para mim teve um atitude admirável ao reconhecer os avanços tanto da era FHC, como da era Lula. Ora, com o FHC se estabilizou a economia, na bem da verdade foi o Itamar que deu o grande passo (um presidente quase nunca falado, mas que foi essencial ao Brasil), se criou avanços institucionais importantes e é inegável que o Brasil avançou bastante em algumas áreas. Com o Lula se focou, inclusive do ponto de vista do discurso, a questão da desigualdade absurda que existe no Brasil, e obtivemos diversas melhorias em vários campos: econômico, de saúde, de contas públicas,  etc. Não reconhecer isso no plano coletivo, algo que esta polarização sem sentido não permite,  é simplesmente fazer mais do mesmo, é condenar o Brasil a nunca ter uma visão do que quer ser num horizonte maior de tempo, pois como é possível construir um país pensando daqui 20 anos a frente se a cada 4 anos pode vir um grupo político e dizer que tudo deve ser feito novamente? Essa postura é ainda  contrária aos dados objetivos dos últimos 30 anos e da evolução do país em diversas esferas.

No plano individual, simplesmente é ter uma vida mais pobre intelectual e eticamente. A partir do momento que nos fechamos em verdadeiros quadrados mentais, a nossa capacidade de mudança e compreensão do mundo vai ficando cada vez mais estagnada. Isso é científico, e está relacionado com o conceito de neuroplasticidade, ou seja, a capacidade de se mudar e fortalecer conexões neurais. O nosso cérebro, ou seja tudo que nós somos e pensamos do mundo, não é necessariamente estático, ele pode ser dinâmico. Sabe por qual motivos é difícil mudar hábitos? Não por causa de uma força desconhecida que faz com que a pessoa aja sempre de uma determinada maneira, mas sim porque as conexões neurais para uma determinado tipo de resposta vão se fortalecendo cada vez mais, enquanto outras conexões neurais vão minguando. Portanto, para uma pessoa que está acostumada sempre a proferir xingamentos no trânsito, por exemplo, será sempre mais fácil se "entregar" a reações já completamente estabelecidas em sua rede neural, porém ao frear esse impulso "natural" a pessoa pode muito bem fortalecer outras conexões que poderão desencadear outros tipos de respostas quando os mesmos estímulos externos se fizerem presentes.
Legal Soul, você está querendo dizer exatamente o quê? A Marina é a melhor candidata? Olha, cada um pode ter a opinião que achar mais conveniente. Achar quem é o melhor candidato para ser o próximo presidente não é bem o tópico desse artigo. Além do mais, alguém pode realmente saber como seria um governo da Marina? Ou do Aécio? É imprevisível.  As pessoas não aprendem que muitos eventos são imprevisíveis. Há duas semanas um avião caiu na minha cidade natal e pode ter mudado os rumos de um país de 200 milhões de habitantes, algo completamente inesperado e com conseqüências muito profundas (sim um verdadeiro cisne negro), e as pessoas ainda acham que conseguem prever nos mínimos detalhes o que vai ocorrer se uma pessoa se tornar presidente.
O que eu posso dizer, entrando um pouco mais no tema na eleição propriamente dita, é que a classe política está apodrecida, muito por causa de conchavos políticos, do famoso “toma lá da cá”. Isso ocorre hoje, e ocorria com FHC.  Não é disso que todos reclamam? As pessoas não querem uma mudança na forma de fazer política? Portanto, quando alguém se apresenta como essa possibilidade, uma parcela considerável de pessoas rejeita de antemão essa postura. Se a rejeição fosse pelas ausências de qualidades técnicas seria compreensível (e pode ser bem verdade que as qualificações necessárias não existam), o que não é compreensível é a rejeição pela rejeição.
Por fim, o colega UB fez um post bem interessante sobre a possibilidade do diálogo no meio político (http://blogdouo.blogspot.com.br/2014/08/giannetti-x-mansueto-dois-pesos-uma.html). Será que não está na hora de termos debates mais qualificados e deixarmos de lado o discurso fácil e a argumentação capenga da ofensa? Eu acho que sim.
Ah, não poderia terminar o artigo sem dizer algumas palavras sobre o Gandhi, a Alface e a Bike. Primeiramente, Gandhi foi um ser humano extraordinário, com uma história de vida fantástica. Não conhece? Não precisa ler uma biografia , coisa que também não fiz, veja o clássico filme “Gandhi” ganhador de vários Oscar em 1981, se não me engano. Portanto, se alguém disser que você tem uma “Postura de Gandhi” fique feliz, pois isso deve ser encarado como um grande elogio. Coma mais alface, pois o seu organismo,  sua carteira e o mundo agradecem. Por fim, comece sim a andar de Bike, pois novamente o seu organismo, a sua carteira e o mundo agradecem.

Ah, como o mundo ia ser melhor se mais seres humanos tivessem posturas semelhantes, nem que em apenas alguns aspectos, ao notável Mahatma (grande alma) Gandhi. Tenho certeza que ele comia alface.
Grande abraço a todos!



79 comentários:

  1. Soul,

    A Marina Silva é uma melancia, verde por fora e vermelha por dentro. Escolher entre Marina e Dilma é como escolher entre enforcamento ou fuzilamento.

    Sobre o Constantino, ele é um dos poucos liberais com espaço na mídia e você vem me dizer que ele "perdeu" o debate com esse safado do Ciro Gomes?

    KKKKKKKKKKKKKK

    Tem que rir, tem que rir...

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, IL!
      Olha, creio que você está confundindo as coisas. Uma pessoa pode ser "liberal" (outro termo também que traz lá os seus problemas) e encontrar pela frente uma pessoa que pense de maneira diferente mais preparada. Se foi o caso em relação ao Ciro Gomes não posso afirmar, o que disse que foi até constrangedor o embate de ideias entre os dois. Disse se quer ser agressivo, seja ao menos muito bom, pois senão pode ficar uma situação que beire ao ridículo.
      Outra coisa, acho que deu de colocar rótulos em tudo. Buda há 2.500 anos atrás já percebeu como isso nos afasta do entendimento verdadeiro das coisas.
      Com certeza IL, rir é sempre uma boa alternativa.
      Veja esse vídeo que você vai entender o que falo: https://www.youtube.com/watch?v=5YXHI0U3mOg (vídeo muito bacana, recomendo).

      Abraço!

      Excluir
    2. Perdeu e feio viu I.L. A teoria do Constantino é linda, como bem disse o Ciro "soa como música para meus ouvidos", vai colocar em prática...
      Sobre a Marina Melancia, quais são as semelhanças entre ela e Dilma?

      Excluir
    3. Constantino tomou uma surra do Ciro Gomes

      Teve uma passagem +ou- assim:

      Rodrigo Constantino: "Dá pra cortar muito gasto do governo"
      Ciro Gomes: "Me cite um local para cortar 1 bilhão"
      Rodrigo Constantino: cara de babaca sem saber responder

      rsrsrsrsrsrs

      Excluir
    4. Não sou fã do Cosntantino, dimarcinho. Muito pelo contrário. Mas é preciso uma certa prudência ao se analisar o desfecho de um debate: existe equilíbrio de forças entre os dois debatedores? Um é um articulista, economista, etc... Mas o outro é um político profissional cobra criada em ambientes de disputas e contraditórios, um peso-pesado. Leve isso em consideração e lembre-se sempre de Descartes: uma pessoa com visão jamais deve comprar briga com um cego dentro de um quarto escuro a não ser que esteja preparado pra levar a maior surra da sua vida, rs

      Excluir
    5. Como eu disse anteriormente na minha postagem sobre o livre mercado. É tudo o que o Constantino disse, quer abrir os portos, acabar com o protecionismo e deixar a balança comercial volátil de acordo com as demandas...
      Faz isso de uma hora para outra que você verá a merda que você vai fazer no Brasil.

      A conversa entre Constantino e Ciro Gomes, o Constantino foi uma mula ao entrar de cabeça em um campo que o Ciro está a décadas. Ele parecia aqueles extremistas esquerdistas dizendo que dá para colocar em prática a teoria do comunismo, é a mesma coisa, só que do lado da direita. Ciro articula muito bem as palavras, e conhece muita coisa do que o Constantino queria rebater, a diferença é que Ciro está neste campo a décadas e o Constantino só sabe a teoria em cima dele.

      Soul,
      Muito bom o seu texto, mas no texto que você leu sobre, eu concordo com o autor, apesar de ter passagens que acredito serem totalmente parciais e com argumentos fúteis. :)

      Uta!

      Excluir
    6. Concordo contigo; para discutir com um político de peso como Ciro Gomes, totalmente cobra criada, é necessário ter uma bagagem de conhecimento altíssima.

      E foi nisso que o Constanino foi humilhado: ele gosta de mostrar uma de sabidão, mas ficou perdidinho, não sabia responder coisas básicas sobre as quais ele criticava.

      Por exemplo, no exemplo (pleonasmozinho) da conversa acima, ele poderia citar números e percentuais de diferentes estados e federações, comparando resultados e apontando onde estariam os gastos excessivos. Mas ele sabe disso? Não. Ele apenas fala q o governo gasta muito.

      Veja, não estou defendendo o Ciro Gomes. Até pq, ele não precisa disso, rsrsrsrs.

      Excluir
    7. O Ciro sabe os pontos onde pegar... Por exemplo, ele sabia que o Constantino não conhecia os dados que ele estava criticando, por isso utilizou-se disso contra o próprio. Para não ser utilizado contra ele, a todo momento ele dizia dados com números e valores, que temos que concordar que contra números é difícil você ir contra.

      Agora, quando ele comentou da Aeronautica brasileira e o Constantino riu e disse "não concordo com isso", e só isso, não explicou o porque, os fatos, dados e estatísticas, foi ai que ele perdeu credibilidade total na conversa :)

      Não digo que Ciro é cobra criada, pois o termo pra mim é muito pejorativo, mas o Ciro articula bem o debate, já que tem muita experiência neste ramo. Isso não quer dizer que ele esteja certo, apenas que ele sabe colocar seus pontos de maneira correta e sabe prensar a oposição de maneira a enxugar todos os viés que a pessoa possa ter contra ele.

      Uta!

      Excluir
    8. Dimarcinho, eu dinovo...

      Não é bem isso. Acho importante vc entender o meu ponto: não é preciso alto conhecimento pra debater com um Ciro ou outro político experiente qualquer. Se vc um dia assistiu um debate com um leonel brizola lembraria que o cara era tão bom, mas tão bom nessa arte escorregadia que ele seria capaz de desconcertar até o einstein num debate, rs. É preciso raciocínio rápido, argumentação desconcertante, não se deixar acuar, perder o controle do ambiente e muita esperteza. O erro do Constantino foi subestimar o adversário no campo de atuação dele: debate de argumentos a queima-roupa...

      Quer um exemplo interessante? Apesar de ter sido profética essa entrevista no Manhattan Connection, o eike foi esperto o tempo todo e em nenhum momento ficou constrangido ou perdeu o rebolado apesar dos esforços do mainardi.... E aí já no final o nosso vilão eike dá um touche bem aplicado no Mainardi bem no final dessa entrevista em 19':47":

      https://www.youtube.com/watch?v=fXvtwM3ly6M

      mainardi que vive em Veneza: eike, porque vc não investe em Veneza?
      eike: ué, porque faria isso? Isso aí não tá afundando?

      touche

      ps - tb não defendo e nem gosto de nenhum de todos os citados por mim; são só exemplos de que as vezes nos deixamos levar por emoções de torcedores numa arena: uns torcem pelo touro, outros pelo toureiro e aí nesse embalo coletivo de tentar justificar escolhas por simples troca de emoção, se esquecem se o que estão vivendo tem algum sentido ou utilidade....

      Excluir
    9. Eu entendi. Entendo perfeitamente o q vc está dizendo.

      Mas argumentar que "Veneza está afundando" como argumento sólido e técnico em relação a investimentos?

      Pode ser engraçado, é verdade. Mas não é técnico o suficiente.

      De certa forma é como vc realmente falou: qdo são apresentados números verdadeiros aos políticos eles ficam dando voltas e voltas. Técnica de advogado de defesa: tirar o foco do verdadeiro problema. Daí qdo ele ataca, se o defensor não faz a mesma coisa, acaba ficando um clima ao final de q só o cara q tinha os números "certos" é quem estava errado.

      Isso funciona com o público leigo e, ao meu ver, é o pior problema da democracia. Veja só este trecho da Carta Capital:

      "Os críticos à independência total do Banco Central argumentam que quem tem de definir a política econômica do País, que tem forte impacto no dia a dia da população, é um governo eleito, e não técnicos financeiros."
      Fonte: http://www.cartacapital.com.br/economia/voce-sabe-o-que-e-autonomia-do-banco-central-157.html

      Pergunta: o governo é eleito por um povo. E, este povo, não entende absolutamente nada de economia. Assim sendo, o povo ter eleito um governo q entenda de economia é quase q uma loteria (ou pior, visto q no Brasil em especfício qq um sem diploma pode ser eleito).

      Pegando este trecho chega a ser engraçado. Deixa eu fazer um troca-troca de ideias nele:

      "Os críticos à construção do edifício argumentam que quem tem de definir a maneira de construir prédios, que tem forte impacto no dia a dia da população, é um governo eleito, e não engenheiros civis."

      Os técnicos, de alguma maneira, se tornam mais despreparados!!! rs

      E antes q alguém venha: mas os políticos podem chamar os técnicos para ajudar ele. Aí eu pergunto: pra que o político?

      Estagiário,

      não sei na sua terra, mas aqui no RJ cobra-criada não é pejorativo, muito pelo contrário: é dita de uma pessoa vivida e esperta q não cai em armadilhas q normalmente os cidadãos "normais" cairiam...

      Excluir
    10. Estagiário,
      Claro, colega. Como disse no texto, não vejo qualquer problema em concordar com o "espírito do texto" do artigo citado. Apenas achei que o artigo reforça uma tendência de polarização desnecessária, além de ter ser infeliz em citar o Gandhi, bem como a pobre da alface.

      Anônimo,
      Eu concordo com você no sentido de que você não pode desconstruir uma ideia única e exclusivamente por elementos formais, ou pela capacidade argumentativa. Saber argumentar não necessariamente significa sabedoria. Concordo contigo. Porém, e tentei deixar claro no texto, se você vai ter uma postura agressiva em relação a opiniões contrárias (algo que sou contra) seja ao menos bom, pois quando você encontra um debatedor melhor, seja no conhecimento, seja em técnicas argumentativas, fica ridículo. Sendo assim, é sempre melhor tecer comentários mais parcimoniosos, pois ninguém tem a obrigação de saber de tudo ou ser um bom debatedor em tudo, mas como sua postura não é agressiva não há nenhum problema nisso.

      Márcio,
      Concordo contigo.

      Abraço a todos!

      Excluir
    11. Putz, postei parte desse texto e recebi um comentário genial:

      "esta situação representa a política como ela sempre foi: pessoas sem conhecimento sobre qualquer assunto tomando decisões sobre todos os assuntos..."

      Excluir
    12. Dimarcinho, se comprovadamente Veneza estiver afundando, no fundo, trata-se de um argumento mais do que sólido numa decisão de investimento ou não.

      Sobre independencia ou não de um BC não se trata de uma instituição que lida com responsabilidades objetivas sobre assuntos exclusivamente técnicos como uma equipe de engenharia civil. Se fosse assim, tudo seria mais fácil. Num BC existe um forte componente político e social embutido em suas delicadas decisões e operações. Não são decisões aritméticas ou mesmo geométricas com grande margem de previsibilidade pertencentes a um ambiente controlável como engenharia civil.

      E leigos, todos nós somos a partir de uma certa medida. E bons economistas quando o assunto é economia - e não engenharia ou matemática - sabem que essa medida no campo da economia é bem limitada.

      Soulsurfer, peço desculpas, porque sei que o espaço aqui é seu e que aqui vc é a estrela do show. Mas eu estava exclusivamente conversando com o Dimarcinho e não comentando sobre seu o texto. Já com relação aos argumentos que vc sacou não sei de onde sobre posturas e comportamentos fiquei sem entender. A última vez que alguém falou assim comigo foi minha professora no jardim de infância a pedido do meus coleguinhas....

      Abs

      Excluir
    13. Bom, respeito sua opinião, mas discordo completamente.

      Uma situação como a do BC, justamente pelo fato de ser mais delicada, ao meu ver, a exigência do nível técnico é muito maior.

      E na engenharia tb há mta política, mas não vou me alongar nisso.

      []s!

      Excluir
    14. Entendo.

      Quando a perspectiva de uma discussão é transportada pra ótica do ponto de vista, trata-se de uma forma educada de se encerrar uma discussão com o que se convencionou chamar de "respeito mútuo", rs.

      Em todo caso não se ofenda (atitude tão comum de pessoa que se acham tão incomuns, rs) Aprendi a respeitá-lo, dimarcinho, exatamente por outras de suas virtudes muito mais raras. E aqueles que as possuem, como vc, normalmente não sabem que as detém. ;)

      Outros abs,

      ps - pra constar: quanto mais delicada a situação, mais política se torna a sua abordagem, já que exatamente por conta da natureza delicada é mais difícil chegar-se a conclusões tecnicamente objetivas estilo preto no branco; portanto....

      Excluir
    15. A questão é q acho a vai ficar muito longo e blá blá blá....

      Veja, sempre haverá política em tudo. Mas, q pelo menos seja feita, por pessoas já técnicas dentro da área.

      Minha crítica é aos políticos, sem base técnica alguma, dando opiniões sobre assuntos de natureza delicada, mas que exigem um know-hall técnico gigante.

      E logo veremos um político dizer em sua campanha q precisamos tomar atitudes para nos expor a Cisnes Brancos....

      Nem precisa ir longe, só ver nosso Manteiga discursando...

      []s!

      Excluir
    16. dimarcinho,

      Isso é assim em todo mundo. Por aqui, acho que é pior porque todos somos técnicos da seleção e ministros da fazenda...rsrs

      Então toda a discussão sempre gira argumentos(as vezes nem argumentos são) primários e isso vale para todos espectros ideológicos.
      Quer um exemplo que fez aniversário a pouco tempo?

      O esforço de entubar as leis de desarmamento da população civil há 10 anos atrás foi que iria diminuir homicídios porque o bandido é mais proficiente no uso der armas do que cidadão com sua arma registrada por isso o ESTADO deveria tirar o direito de decidir isso do cidadão(isso mesmo, isso foi um argumento).

      Então quando o Ciro fez essa perguntinha malandra do 1bi, o colunista deveria ter dito que cortar as aposentadorias e o plano de saúde dos parlamentares, com todos contribuindo pelo inss fazia o bilhão dele. :) Porque é assim que discutimos tudo por aqui....:)

      Excluir
    17. Colega,
      Fique à vontade para conversar com o Márcio, não é o meu intuito tolhê-lo dessa prerrogativa.
      Meus sinceros parabéns para você, Jonas, que já em tenra idade mostrava-se acima da média. A capacidade interpretativa requerida para compreender a minha colocação é baixa, tenho certeza que você com esforço mínimo consegue entender.

      Abraço!

      Excluir
  2. Olá Soulsurfer,

    Só adiantando sobre o assunto da regra de taxa de retirada de 4%, já postei contra ela anos atrás:

    Não acredite na taxa de retirada de 4% para aposentar! Pense, estude e aja financeiramente bem!
    http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/04/nao-acredite-na-taxa-de-retirada-de-4.html

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá, Investidor!
      Sim, eu lembro desse artigo seu:) Foi uma "resposta" à série do colega Viver de Renda sobre Taxa Segura de Retirada (na verdade há um termo técnico que ele não abordou que é SAFEMAX).
      Tive acesso a diversos papers sobre o tema, uns céticos outros nem tanto. Há um que estendeu para outros 17 países e os resultados foram surpreendes para mim.
      Eu acho bem interessante ter acesso a esses estudos. Como tudo, em finanças em especial, não devemos confiar cegamente. Porém, quanto mais informações possuímos, mas podemos fazer escolhas mais conscientes. Para mim está sendo de grande valia ler esses estudos.
      Abraço!

      Excluir
    3. Com Certeza Soul,

      Tb acho interessante estes estudos.
      Vou aguardar seu post para comentar mais sobre o assunto.

      Abs!

      Investidor Defensivo

      Excluir
    4. Valeu, Investidor!
      Alguns papers eu consegui visitando a página indicada por você do Wade Pfau.
      Abraço!

      Excluir
    5. Para mim, a unica retirada 'segura' de uma carteira é que retira o fluxo de caixa real da mesma.

      E mesmo assim, tem que pensar bem, porque carteira que não tem crescimento real também tem o seu risco.

      Excluir
    6. Olá, Ricardo. Claro isso é o ideal. Aliás, o "segura" realmente é um adjetivo inapropriado.

      Porém, há diversos casos onde usar apenas o fluxo de caixa real não possa ser aplicado ou não é desejável.
      Se uma pessoa não pretende manter o patrimônio, as retiradas podem ser maiores do que o fluxo real. Privar a pessoa disso é fazer que ela tenha uma taxa de consumo menor.
      É possível também que num determinado período o fluxo real seja zero ou negativo. e aí se a pessoa está aposentada e vive de renda, faz o que?
      Não há respostas precisas, há apenas algumas indicações, e acho interessante conhecê-las.

      Abraço!

      Excluir
    7. Soul,

      O problema é que a propria longevidade do sujeito é incerta, os gastos necessariamente aumentam nessa fase de velhice avançada, então se o cara saca do PL, corre o risco de no final da vida, exatamente no momento que precisa mais, ter problemas financeiros. E sem idade para correr atrás do prejuízo.

      Excluir
    8. Olá, Ricardo.
      Sobre os gastos aumentarem, não sei se isso é necessariamente verdade. Se comparados a vida de solteiro sim, se comparados à vida de adulto maduro com dois filhos em idade escolar eu creio que não.
      O problema é se o fluxo real fica negativo? E aí qual é a estratégia?
      O pior, se o fluxo por alguma crise deixa de existir?
      Planejadores precisam ter algumas coisas em mente para pode montar estratégias, imagine um fundo de pensão.
      Como disse são apenas estudos que podem nos mostrar algumas direções para subsidiar melhor as nossas escolhas, não são regras infalíveis.

      Abraço!

      Excluir
    9. Soul,

      A título de exemplo sobre como os gastos evoluem: a minha mãe fez 59 anos, o plano de saúde dela praticamente dobrou.

      As medicações regulares também impuseram elevação de custos relevantes, tanto para o meu pai como para a minha mãe.

      Com idade avançada, certamente terão custos adicionais de home-care. Aí, eu estou só começando a mexer no vespeiro porque tudo isso é de extrema dificuldade de prever os custos décadas antes.

      O que planejadores podem fazer? Margem de segurança, apenas isso.

      Aliás, é o que nós investidores também precisamos.

      Excluir
    10. Olá, Ricardo.
      Claro, concordo, gastos relacionados à saúde diminuem. Porém, outros gastos como relacionados à vestuário, educação, lazer, etc tendem a diminuir se comparados com alguém na fase adulta.
      Porém, a pergunta permanece, o que se fazer quando há fluxo negativo de renda real por 2 ou 3 anos seguidos? Esses estudos servem para ajudar a tomar decisões melhores.
      Se você viver bem com 100k, por exemplo, e tiver 10M aí não há problema, pois uma taxa de 1% provavelmente é mais do que segura. Agora não são todos que chegarão nesse valor de patrimônio, aliás não chegarão nem perto. E o que faz? Acumula-se mais e às vezes deixa de lado outros projetos?
      Quanto mais informações temos, podemos sopesar melhor os eternos trade-offs.

      Abraço!

      Excluir
  3. Soul, mais uma vez excelente texto.

    Nem sei direito quem é este Constantino, mas deve ser o Diogo Mainardi da vez.

    Com relação à Marina, eu realmente tenho muitas dúvidas da sua capacidade técnica e ela não será minha primeira opção no primeiro turno, mas se ela for para o segundo turno eu acho que tem chances reais de ganhar e não deixa de ser um momento fabuloso da história da democracia deste país (muito mais fabuloso que o Lula, que quando foi eleito, independentemente da questão política, é inegável que foi um importante capítulo da nossa democracia).

    Já entrando no tema da política, o que sinto falta aqui é de um discurso coerente com relação aos temas mais importantes. Dada a polarização, era de se esperar que alguns temas fossem bem definidos entre os 2 principais partidos/candidatos (a exemplo do que acontece nos EUA com republicanos e democratas), mas por receio de perder a popularidade, ambos usam a mesma cartilha para tratar temas como por exemplo programas sociais. Como não se vê uma diferenciação muito clara nos discursos dos 3 candidatos, a afinidade se dá mais por aspectos geográficos e sociais do que pelos ideais.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EI!
      O Mainardi pode ser bem grosseiro às vezes, algo que eu não gosto muito. Porém, é inegável que o cara tem muito conhecimento, é muito bom no debate, e tem algumas sacadas muito boas. O nível é incomparavelmente maior, então ele tem aquela postura dele, mas consegue se manter.

      Pois é. O problema da polarização nos EUA, principalmente com o OBAMA, é que o congresso, pelo pouco que leio sobre as coisas que estão acontecendo lá, está paralisado. Porém, mesmo assim, eu acho que é nítido para os americanos, em que pese essa polarização centenária, que há interesses acima disso, e que há momentos em que eles precisam se unir em torno de interesses suprapartidários.

      O que é interessante na Marina, é que ela se for eleita não vai ter (pelo menos não parece) a "alma ao diabo". Imagine a Dilma com os seus 11 minutos de televisão, os favores que não deve estar devendo. O Aécio também deve ter o seu rabo preso. Ela tem 2 minutos de televisão, algo que seria impossível de transformar numa candidata competitiva está ocorrendo. Quem sabe por esse fato ela não pode ter mais liberdade de ação e realmente apontar pessoas técnicas para os cargos, sem se preocupar tanto com o "toma lá da cá".

      Também não sei se ela possui ou não capacidade para exercer um cargo tão importante, mas o meu artigo nem foi sobre isso. Porém, comungo com a sua preocupação.
      Olha, eu acho que nesse debate, por mais tênue que tenha sido, algumas coisas começaram a ficar mais claras do que em eleições anteriores. Eu acho que, claro que não é o ideal, mas talvez se tenha algum embate de ideias, e não apenas de falácias.

      Abraço!

      Excluir
    2. Mainard foi o cara que deu xeque-mate no Eike quando todo mundo esta endeusando, ganhou crédito comigo, rs

      Excluir
    3. Marina não dura 10 minutos em uma reunião com PMDB.

      Não importa o resultado da eleição presidencial, quem dita o caminho deste país é a imponente e silenciosa fileira pmdbista.

      Imagina a situação ..

      Marina vence ... Olha para o congresso ... 40% dele dominado por partidos fisiologicos .... 30% na mão do PT ... 20% na mão do PSDB e do DEM ... 10% outros ...

      PMDB bate a porta da Marina... Veja como é ... governabilidade... queremos a pasta X, Y e Z .... Marina diz: "Vim para fazer diferente.."... "Não e Não e Não" ....

      Dia seguinte aprovada uma LEI aumentando qualquer gasto de forma absurda (ex: Salario mínimo de 2 mil) ....

      Mas, enfim... Vamos acompanhar ...

      Excluir
    4. Olá, colega.
      Eu tendo a concordar. Porém, será que não é preciso ao menos tentar começar a quebrar essa lógica, nem que ao menos parcialmente? Se isso é possível, se a Marina é a pessoa indicada para fazer isso, não dá para saber (eu pelo menos não consigo prever).
      Mas, realmente é um risco. Se o congresso tivesse uma postura dessas, caberia a população se manifestar contrariamente e pressionar a nossa classe política (por meios legais e legítimos, obviamente). Se isso iria ocorrer, também não dá para prever.

      Enfim, concordo contigo, vamos acompanhar os próximos seis meses (afinal do Brasil não vou sair nos próximos meses, então só me resta acompanhar mesmo:))

      Abraço!

      Excluir
    5. Soul, a forma de mudarmos isso é destacarmos a importância da votação para o congresso.

      Focamos muito na presidência, onde há intensos debates e paixões acirradas e enquanto isso pouco se fala do congresso e dos projetos. Veja, que a discussão é sempre entre os presidenciaveis, suas virtudes e suas falhas.

      Quando alguém aqui assistiu uma palestra/discurso do seu deputado? Quantos aqui participaram da reunião do conselho do bairro para escutar o seu deputado? Quem aqui manda uma carta para o deputado?

      Acredito sinceramente que FHC e Lula queriam algo grande. Queriam ser eternizados como aqueles que mudaram um país. Mas, a realidade é outra, quando você se senta para negociar com aquele que não quer nada além de benesses pessoais.

      O que me admira é ver que a maioria dos politicos não possuem nenhum tipo de sonho ... Não imaginam o país maior e mais forte ... Não se interessam em entrar para a história ... Simplesmente o que importa é o dinheiro para trocar de carro ou pagar as prostitutas, ou aquela viagem com dinheiro público .. É isso que doí ...

      Excluir
    6. Olá, colega. Eu concordo com sua colocação de que as eleições proporcionais são vitais e são tratadas como de segunda importância.
      A reforma política é essencial e o voto distrital algo que deveríamos tentar implementar no Brasil. Talvez seja esse passo que precisamos dar para melhorar as eleições proporcionais por aqui.

      Abraço!

      Excluir
  4. Aê Sô!
    Aguardo este post dos 4%. Se possível poste também como está delineando seu portfolio, como ele está atualmente e como pretende que ele fique.

    Obrigado pela referência.

    Sobre o Constantino, costumo dizer que ele é um "economista de revista": tem toda a literatura na ponta da língua e um discurso inflamado. Não que isto o desabone, mas o confronto com o Ciro foi emblemático. É fácil falar que o governo está inchado, muitos ministérios e tals, mas quando questionado qual seria a economia na redução de um ministério ele tibuteou. O Ciro é foda, cara tarimbado, tem vivência, etc. Sugiro ver uma entrevista que ele deu tempos atrás... https://www.youtube.com/watch?v=Oz1Ucj-ogkY
    Tá difícil ler reportagens da Veja sobre estas eleições, a propaganda do Aécio está descarada, mesmo eu sendo eleitor dele não estou conseguindo ler um texto desta revista, as matérias do Constantino idem. Pra falar verdade tá difícil encontrar alguma mídia que tenha pelo menos 50% de imparcialidade hoje, a sensação é de estar caminhando por um campo minado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, UB!
      Sobre o portfólio, posso abordar sim mais para o futuro.
      Que isso colega, você é referência aqui na blogosfera, é uma honra citá-lo!


      Vou dar uma olhada nessa entrevista mais tarde. O único problema da Veja é que ela poderia assumir a sua parcialidade, assim como uma Caros Amigos faz. Quando isso é feito, eu creio que uma revista pode seguir a linha editorial que achar mais conveniente, mas pelo menos a opção fica mais clara, como uma FOX NEWS nos EUA.
      É esperemos que se discutam mais ideias.
      Várias pessoas falando que gostaram do Pastor Everaldo pela ideia de Estado Mínimo. Falam que apesar dele não ser o porta-voz ideal ele traz à baila discussões importantes, e eu concordo, traz novas ideias para que a sociedade possa debater. Porém, perguntado sobre o fim do fator previdenciário se ele apoiaria (o que é uma verdadeira bomba e vai na contramão do Estado Mínimo) ele deu a entender que não titubearia em acabar com o fator. Uma contradição só.
      Porém, vai que seja possível realmente discutir ideias nessa eleição, o Brasil só tem a ganhar se isso ocorrer.

      Abraço!

      Excluir
  5. Soul,

    Tu é um dos caras que eu mais admiro na blogosfera, tanto quanto escreve sobre investimentos como quando escreve sobre outros assuntos. Mas na minha opnião esse texto ficou abaixo do teu próprio nível.

    Talvez minha maior decepção tenha sido um cara esclarecido como tu argumentando de forma esperançosa sobre política. Porque eu sou descrente no atual modelo político. Um país de dimensões continentais como o Brasil, junto com as suas peculiaridades culturais e Estado grande, se torna num terreno fértil para a corrupção deslavada. Como não acredito que os seres humanos vão parar de se corromper por atos de boa fé, a melhor maneira de reduzir o desvio de verbas públicas seria diminuir o Estado.

    Trabalho embarcado numa empresa privada nas plataformas de petróleo do Brasil. É justo que 28% do meu salário vá para políticos comprarem caviar e champagne? É justo que eu tenha que ficar offshore, perdendo dias de juventude, ao lado da família e em cima da prancha (também sou surfista), apenas para pagar impostos?

    Enfim, talvez tenha me desviado um pouco, mas o foco é que enquanto existir um Estado grande, com máquina pública inchada, estaremos todos fadados a contribuir em excesso com o Leviatã. E é por isso que sou descrente do modelo político atual.

    Abraço,

    Matheus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é justo Matheus, por isto vc precia empreender, assim pagará 15% de imposto.

      Excluir
    2. Olá, Matheus!
      É quando expomos o que pensamos sobre diversos assuntos, corremos o risco de não escrever tão bem, ou de não agradar algumas pessoas. É normal e saudável.
      Veja, em nenhum momento no texto disse que apoio um Estado atuante em todas as esferas das pessoas, o que não apoio, muito menos um Estado perdulário.
      Olha, nós podemos ser desesperançosos e nos frustarmos com tudo, ou podemos tentar ser realistas, mas não cínicos para tudo. É a forma que eu acho melhor viver a vida e enxergar o mundo.
      Porém, com certeza a discussão sobre os gastos públicos e a eficiência do Estado é central no Brasil, e creio que uma melhora nisso passa necessariamente pela reforma política.

      Um abraço!

      obs: e eu que 35% de tributos/contribuição incide na fonte, é uma paulada.

      Excluir
    3. Uorrem Bife,

      Onde está esses 15% ao empreender?

      Eu faço isso desde os 18 anos e NUNCA paguei isso. Nem com o SIMPLES.

      A alíquota é do SIMPLES é vantajosa mas os estados aprenderam fugir dela com a substituição tributária no ICMS. Empresas pagam MUITO mais imposto.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Ola Soul, mais uma excelente postagem.

    Na minha opinião, o debate político na esfera popular reflete a superficialidade com que o brasileiro médio trata qualquer questão. Infelizmente muitas (muitas!) pessoas não desenvolvem adequadamente o senso crítico e a razão. Assim, as opiniões geralmente são superficiais, infantis e emocionais. O deboche toma o lugar dos argumentos.

    As pessoas não se dão ao trabalho (ou são incapazes) de raciocinar e elaborar argumentos dialeticamente válidos, e se satisfazem com falácias reducionistas e frases de efeito que falam diretamente ao lado emocional.

    Quando se trata de posturas emocionais e influenciadas predominantemente pelo subconsciente, a tendência é simplificar e radicalizar, visto que aprofundar e destrinchar é tarefa do nosso lado racional. Assim, cada vez mais, vamos reduzindo o tema e nos empoleirando sobre convicções simplistas e exageradas, que cada vez mais se afastam da realidade (que é complexa e nebulosa, principalmente na política).

    Dessa forma surge todo esse radicalismo, polaridade e intolerância que domina o debate político popular. Tudo que é do outro partido passa a ser abominável, simplesmente pelo fato de ser do outro partido. O debate deixa de ser político e se torna partidário.

    As pessoas passam a se comportar como torcedores fanáticos de futebol ou, pior, religiosos fanáticos que compram a doutrina que seguem como a verdade absoluta fechada em um pacote completo, e tudo que estiver fora disso é anátema.

    Assim não há diálogo e, consequentemente, não há evolução. A guerra ideológico-partidária cria soldados armados de intolerância e preconceito. Qualquer um que não comungue com o soldado ideológico é automaticamente percebido como inimigo que, em vez de ser ouvido, deve ser combatido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tarik.
      Grato pelo comentário e pelo elogio colega.
      Concordo contigo. O maior problema que vejo é que isso talvez não seja algo relacionando única e exclusivamente a debates políticos-partidários, mas esteja se propagando em nossa sociedade em quase todos os atos da vida diária e talvez seja esse um dos motivos da nossa sociedade estar se tornando tão violenta.
      O grau de violência que nós brasileiros temos é assustador em vários aspectos, e não falo apenas dos crimes violentos, mas sim das nossas posturas no trânsito, numa fila de cinema, etc.

      Abraço!

      Excluir
  8. O Constantino tem a cara de pau, ou poderiamos dizer a coragem, de se assumir direitista num país que sofreu uma ditadura militar por mais de 20 anos. Ele fala algumas coisas lógicas e outras absurdas. Não dá para levar a sério tudo o que ele escreve, mas alguns dos assuntos que ele trata têm importância.


    No caso da Marina, acho que pode ser uma coisa nova na política.Mas milagres dependem do ciclo da economia.Se estivermos numa crise não há político maravilhoso para fazer milagres. O Lula fez um bom governo, no sentido de dar lucros para a Bovespa, por ter surfado na onda do crescimento mundial.


    Se considerarnos Aécio Neves um novo Collor, Marina parece uma boa para o Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, todos nós temos. Não tenho qualquer preconceito de ler artigos de pessoas que talvez não concorde muito, pois talvez elas venham a escrever coisas interessantes. Portanto, não vejo uma correlação entre não apreciar alguns textos e necessariamente não apreciar todos os textos.

      Eu concordo. Vai que haja uma bolha mesmo nos ativos dos EUA, vai que um banco grande quebre, imagina o Brasil recebendo um tsunami muito mais fragilizado do que em 2008, aí realmente não tem governo por mais bem intencionado que seja apto de fazer grandes milagres. Porém, se a relação executivo-legislativo se der em termos mais republicanos talvez já seja um grande passo.

      Abraço!

      Excluir
  9. A Marina silva é a prova de que as empregadas domésticas também são competentes. " - Domésticas unidas jamais serão venciadas..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma categoria digna as de empregadas domésticas, pelo menos na minha opinião.

      Abraço!

      Excluir
  10. O Constantino escreve algumas verdades, mas faz muito marketing para vender livros.... Mas é importante haver os dois lados de uma discussão, direita e esquerda.

    Ele se refere à Marina como alguém fora da "realidade" do dia a dia. Seria uma pessoa com muitos ideias e pouca experiência prática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega.
      Pode ser verdade. Porém, a "experiência prática na política", pelo menos nos últimos 10/15 anos no Brasil, não tem sido um jogo menor de interesses particulares? Esse que é o problema. Até que ponto em busca de uma "governabilidade" não se sacrifica a verdade Política?

      Abraço!

      Excluir
  11. Distinto e diferenciado amigo Soulsurfer :

    Quão volátil e efêmera a vida humana. Em consonância, quão volátil o destino da humanidade. A queda de um pequeno avião no dia 08/08/14 foi um evento cujo desfecho se fará sentir por muitas décadas.

    Antes vivenciavamos a polarização PT-PSDB, com o Eduardo Campos servindo apenas para forçar um segundo turno, e apimentar o mesmo com um provável apoio ao tucano. Agora vivemos o enfrentamento quase certo entre a atual e desastrosa, corrupta e incompetente administração e uma mulher cujo nível intelectual e educacional é no mínimo questionável, tal qual suas convicções políticas. Afinal, quem é a Marina? Criada no PT, ministra do Lula, aliada no início do governo Dilma. Agora prega a nova política.

    E o que é a nova política? Ninguém sabe. Nas perguntas feitas em entrevista no JN esquivou-se sobre os laranjas proprietários do avião onde ela e Campos viajavam. Soou como um sonoro "não sei de nada disso, não tenho nada a ver" assim como o popular, demagogo e detestável ex-presidente Lula sobre o mensalão.

    Mais sobre a Marina : como a mesma mudou de posição sobre alguns tópicos... Antes contrária e radical (ala radical do PT) sobre algumas questões, submeteu-se à alianças (primeiro com Eduardo Campos) e agora na condição de candidata com seu vice. Como acreditar na nova política?

    Ademais, nem o país cor-de-rosa da presidente Dilma, nem o discurso conciliador emanado por Marina parecem mostrar a verdade dos fatos. Ambas as candidatas acusam Aécio de medidas impopulares com aumento de tarifas, e etc caso assuma a presidência. Oras, vamos então aos discursos demagogos... Congelemos a gasolina e quebremos a petrobras. Para o pobre diabo não interessa, já que sua tamanha ignorância não permite perceber que a empresa é um patrimônio inestimável do país, mas que por hora agoniza e finalmente sucumbirá na continuidade do governo. Reduzamos as tarifas energéticas, mas sorrateiramente aumentemos a mesma em 30% na época da Copa do Mundo.

    Assim, pergunto : na nova política da ex-petista Marina não entram as questões éticas de verdade, transparência, coerência e compromisso com a verdade?

    Respondo eu mesmo : não! Ela é mais do mesmo. Só isso.

    Lembram-se da ex-senadora Heloísa Helena? Pois então, parece ser muito séria, honesta e ética. Mas nunca teria governabilidade. Lula não teria governabilidade se ganhasse as eleições de 89. O que ele fez? Aprendeu, jogou suas convicções estúpidas e inviáveis no lixo e hoje celebra aliança até com o Maluf. O que ocorrerá com a Marina? Ou será incapaz de governar com duas oposições (PT e PSDB) ou cederá favores e iniciará o ciclo de novo. E se for jogo duro? Conduzirá o país ao bolivarismo venezuelano, que não se sustenta nem mesmo com o ouro negro que a faz parte da OPEP.

    Assim, amigo Soul, creio que todos nós devamos pensar nos riscos que corremos. E com todo respeito penso que seu voto deva ser revisado, pois se uma pessoa de tal gabarito e conhecimento acredita na governabilidade de uma transloucada, na ética de crias do PT e na nova política é porque passou a hora de minha saída deste país.

    Abraços, Capixaba Investor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Capixaba Invesidor! Bacana ver sua presença aqui novamente.

      O seu texto é muito bem construído. Veja, não foi o objetivo do artigo fazer uma defesa de Marina. Realmente, eu creio que pode ser algo diferente, mas você pode estar certo e ela ser mais do mesmo ou até pior. É verdade. Porém, é difícil sabermos assim de antemão.

      Sobre ela ser ex-filiada do PT, eu não vejo problema alguns. Muitas pessoas boas foram fundadores do PT. As pessoas podem, e se elas são honestas intelectualmente, mudar de opinião, até é desejável que elas o façam, claro que não ao sabor do momento, pois isso pode demonstrar evolução.
      Para mim uma nova política seria acabar um pouco com esse loteamento de cargos públicos na Administração Federal que faz tão mal ao Brasil.
      Se isso pode ocorrer com um governo de Marina é um mistério. Sabemos que isso não vai ocorrer com a DILMA, e é uma incógnita se isso pode ocorrer com Aécio.
      Nós não precisamos de um grande nome na presidência, nós precisamos é de pessoas competentes, e o Brasil tem muitas, em áreas estratégias e nisso eu concordo com a Marina também. Aliás, o meu pai sempre disse, e hoje eu concordo com ele, que o Lula foi sábio, pois colocou pessoas preparadas em cargos chave, ele não quis ficar dando pitaco sobre coisas que não entende profundamente como política monetária e taxas de juros, por exemplo.

      Por fim, eu creio que a Marina reconhece a necessidade de se enfrentar o problema dos preços administrados, pelo menos é o que Gianetti vem falando. Parece reconhecer também a importância da estabilidade econômica, tanto que se fala em BC independente.

      Eu creio que sempre corremos riscos. Estar vivo é arriscado. Não podemos ficar paralisados pelo risco, nem nos deixarmos ficar tão preocupados por eles. Ao contrário do que a Empiricus diz o Brasil vai continuar (ao ver o filme "Memórias Póstumas de Brás Cubas", eu fico pensando como era o Brasil há 150 anos, e o Brasil continua existindo), muito provavelmente quem tem imóveis vai continuar podendo alugar esses imóveis, as pessoas vão precisar trabalhar, e é isso.
      Torcemos para que num futuro a vida possa ser melhor para boa parte da população e que não regridamos, mas que o mundo vai continuar independente de quem ganhe a eleição eu não tenho a menor dúvida.

      Abraço!

      Excluir
    2. Capixaba Invesidor, as candidatas podem apresentar algumas incoerências assim como todos os políticos. Seus argumentos são válidos.


      No entanto, como a Petrobrás está quebrada se o último lucro dela foi de mais de R$ 5 bilhões?? Empresa quebrada é aquela que após sucessivos prejuízos é acionada na justiça por não poder pagar seus credores. Parece que até dividendos a Petrobrás está pagando. E, além disso, sua cotação está a cada dia mais alta. Será que tem tanta gente desesperada por empresa "quebrada".


      Quem inventou isso de "quebra" da PETR4 foi a a Empiricus parecia ser uma companhia "engraçadinha" e diferente do mercado.Mas depois que eles recomendaram OGX não dá para acreditar em muita coisa que eles digam....

      O Dimarcinho deve saber mais que todos aqui, parece que o Pré Sal já está produzindo. Para uma empresa "quebrada" até que pode dar lucros.....

      Excluir
    3. Pré-sal tem os poços de petróleo mais produtivos do Brasil

      Das reservas provadas da Petrobras no país (16 bilhões de barris de óleo equivalente), 27% estão no pré-sal

      Os poços de petróleo mais produtivos do Brasil estão no pré-sal. Localizado no campo de Sapinhoá, na Bacia de Santos, o melhor poço do país produz em média 34 mil barris por dia. O poço é um dos quatro interligados ao FPSO Cidade de São Paulo, que atingiu sua capacidade máxima de produção – 120 mil barris por dia – em julho, com apenas quatro poços. FPSO (Floating Production Storage Offloading Unit) é a sigla em inglês que identifica uma plataforma flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo. A superação das previsões iniciais também aconteceu com a plataforma Cidade de Angra dos Reis, no campo de Lula. Inicialmente, a previsão era de que ela atingisse sua capacidade, de 100 mil barris por dia, por meio de seis poços. Mas foram necessários apenas quatro, cada um produzindo cerca de 24 mil barris por dia, para chegar à marca.

      Na comparação com a produtividade de outras áreas similares no mundo, o pré-sal da Bacia de Santos, com média de 25 mil bpd, assume a liderança. No Mar do Norte, a média é 15 mil barris de petróleo por poço/dia e, no Golfo do México, são 10 mil barris de petróleo por poço/dia.

      Até o mês de julho de 2014, as áreas de pré-sal da Bacia de Santos contavam com 28 poços produtores, sendo 13 da Bacia de Santos e 15 da Bacia de Campos. Os bons resultados dos poços do pré-sal fizeram com que a região atingisse o recorde diário de 546 mil barris produzidos no dia 13 de julho. O número ultrapassou em 5% o recorde anterior de 24 de junho, quando a produção foi de 520 mil barris.

      As perspectivas para o pré-sal são de produção ainda maior nos próximos quatro anos. Até o final de 2018, devem ser instaladas 20 novas plataformas na região, sendo 19 na Bacia de Santos. Isso elevará a contribuição do pré-sal para 52% da produção total da companhia. Das reservas provadas da Petrobras no Brasil (16 bilhões de barris de óleo equivalente), 27% estão no pré-sal.

      Excluir
    4. não entendi esta parte "as áreas de pré-sal da Bacia de Santos contavam com 28 poços produtores, sendo 13 da Bacia de Santos e 15 da Bacia de Campos." Campos ou Santos?

      E o que acontece quando acorda do sonho e volta para o mundo real onde nem sempre as coisas acontecem conforme o planejado?

      Excluir
    5. O texto deve estar errado, deve ser:
      "as áreas de pré-sal da contavam com 28 poços produtores, sendo 13 da Bacia de Santos e 15 da Bacia de Campos"

      Na Petrobras, as coisas NUNCA acontecem como planejado... mas, aparentemente, ela funciona há 60 anos....

      Excluir
    6. Anônimo, sugiro que leia novamente o que escrevi.

      Em que momento disse que a petrobras esta quebrada?

      Mas certamente a se continuar os abusos que o PT tem feito contra a empresa isso será algo possível de ocorrer.

      Excluir
    7. O Aecio também tem casos de corrupção sob sua veia (além dos casos não explicados da Reeleição e da ALSTOM em SP), não entendo como usar isso como argumento contra Marina e Dilma e não fazer o mesmo com os tucanos. Nunca entendi muito essa luta por uma suposta moral empreendida pelos partidários do PSDB.

      Para mim beira a desonestidade intelectual. Tal como, um petista que não reconhece o mensalão.

      Não devemos escolher um salvador da pátria, mas alguém que tenha um interesse sincero de levar o país para um degrau mais alto. E por mais absurdo que seja, acho que os 3 candidatos tem este interesse.

      Excluir
  12. Soul, você já leu o livro A Ascensão do Dinheiro, de Niall Ferguson, professor de Harvard ? Ele afirma que principal função da democracia é o controlar as dívidas por meio do parlamento....

    Infelizmente 75% dos nossos eleitores são analfabetos funcionais que escolhem deputados, em sua maioria, incompetentes e pouco éticos. PAra negociar com essas criaturas, é preciso doar cargos. Sabemos que sem apoio no Congresso, as leis de interesse do Executivo simplesmente não "passam". Ou seja, não importa o partido esccolhido, sempre haverá loteamento de cargos enquanto nosso povo for inculto.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega.
      Já ouvi falar do livro, vou anotá-lo aqui na minha lista. Grato.
      Creio que sempre é um advérbio forte, mas é possível que essa prática persista por alguns anos, talvez vários. Porém, em algum momento teremos que exigir que isso seja feito em limites mais aceitáveis, pois nos dias atuais está demais.

      Abraço!

      Excluir
  13. O PSDB, o PT ou qualquer outro partido tem compromisso com a ÉTICA, HONESTIDADE e a VERDADE?? Não há nada de bom no horizonte, senhores.

    Quem manda no mundo é o capital, sempre foi assim, sempre será. Pode haver alguns avanços, mas poder de verdade é feito de dinheiro.


    Não haverá candidato ou candidata capaz de tornar o país maravilhoso em 4 anos. A eleita ou o eleito podem agradar alguns setores, aumentar alguns lucros, mas milagres só com o Onisciente.

    Soul, recomendo ler a biografia de Carlos Slim, em 1982, com o México em crise, ele comprou diversar empresas na bolsa enquanto todos temiam o fim do Universo. 30 anos depois era o homem mais rico do mundo.


    Nós investidores devemos estar preparados para qualquer cenário. Comprar mais fiis? Comprar empresas que pagam mais dividendos ou títulos públicos. Torcer por um candidato não deve nos afastar da busca pela riqueza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega.
      Grato pela indicação de biografia.
      Concordo, o Brasil vai continuar seja com candidato A ou o candidato B, assim como a Argentina continua existindo mesmo numa crise danada.
      Risco de existência é um país como a Síria, que infelizmente corre risco de desintegração e ficar décadas em constante conflito.

      Abraço!

      Excluir
  14. Valeu pela dica da GRND3..tá nervosa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega!
      Por favor, não foi dica, pois não tenho habilitação nem competência técnica para fazê-lo. Apenas detalhei o racional de uma compra e como gosto de analisar ações.
      Porém, realmente a R$ 13,xx eu acreditava haver margem de segurança razoável. Porém,não é garantida de nada.

      Abraço!

      Excluir
  15. Admiro o Constantino e tem pouca gente com culhão neste país hoje, onde a esquerda caviar e os pseudo-socialistas vivem abraçando causas medíocres enquanto o país real AFUNDA. Marina é petista de sangue, merda igual o PT, metida a santa e uma péssima opção para ser presidente do Brasil, assim como Dilma. Metida a santa, seu marido trabalha para o PT e no PT até poucos dias atrás... Avião do Eduardo Campos atolado até o PESCOÇO em falcatruas e caixa dois. E vem me falar de ser uma terceira opção? De ser diferente do PT e FHC? Desculpe, amigo, não concordo com sua posição. Ghandi era legal demais e a comparação com Marina foi para mostrar o que ela nunca foi, detesto alface e andar de bike é bacana, desde que não venha a atrapalhar o trânsito caótico do Brasil. Basta de democracia das minorias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tá mal informado. A equipe economica dela é toda PSDB.

      Excluir
    2. Olá, Heavy Metal!
      Primeiramente, fico feliz que tenha voltado a postar na blogosfera.
      Em segundo lugar, comungamos o mesmo gosto musical (up the irons!), inclusive eu canto numa banda de metal.
      Não há problema algum em você discordar da minha opinião, se você resolver acompanhar algumas postagens minhas irá perceber que gosto de conversar sobre temas "polêmicos" de uma maneira um pouco diferente, mas não abro mão de expor as minhas opiniões. A discordância, desde que de maneira respeitosa, pode nos fazer evoluir.
      Sobre as suas adjetivações, eu não comentarei muito. Apenas acho elas simplificações, quando não puras falácias argumentativas. Não creio que sairemos do lugar falando "esquerda caviar", "coxinha", "PIG", "Petralha". Isso para mim é uma forma de simplificar, dividir e não discutir nada seriamente.
      Se a Marina pode vir a ser uma boa presidente, ninguém pode prever. Como salientei em um comentário, acabamos de passar por um evento imprevisível e as pessoas acham que podem prever o que pode acontecer com o Brasil. Basta um banco grande ficar ameaçado lá fora, que bye bye qualquer presidente. Ou basta vir um choque de juros forte, que a gestão nos primeiros anos de governo será muito difícil.
      O que eu sei é que precisamos de mudanças, principalmente na forma como se compõe as alianças e os cargos em comissão no Brasil.
      Sim, colega, eu entendi a razão do Constantino ter feito isso no texto. O problema é que fui muito mal feito. Fiz apenas um jogo de palavras e ideias, nada mais do que isso.
      Sobre as bicicletas não atrapalharem o trânsito caótico, eu não concordo. Eu creio que devemos repensar a nossa mobilidade, pensar em meios alternativos quando se tem apenas o transporte de carro na cabeça é claro que sempre trará dificuldades em pensar numa outra forma de mobilidade.
      A definição de democracia é o respeito ao direito das minorias, isso é básico em qualquer país avançado institucionalmente. As regras e os direitos fundamentais servem para isso. O que você deve ter pensado é que o país deve ser pensando e voltado para atender ao interesse da maioria, e isso é verdadeiro, mas isso não significa necessariamente que o processo deva ser à revelia das minorias.

      Abraço!

      Excluir
    3. Você afirma que ninguém tem como prever se a Marina será ou não uma boa presidente, concordo com ressalvas. Visto que você mesmo já fez um longo comentário sobre uma pessoa que é capaz. Nessa ocasião li você afirmar que seu pai foi capaz de prever com convicção em 2002 que o lula seria um bom presidente para economia do país apesar da grande maioria das pessoas e do mercado na época acreditar o contrário. E claro, ele acertou em cheio: o passado está aí pra nos provar!

      Falei alguma besteira? Caso tenha falado, de antemão já deixo registradas minhas humildes desculpas.

      Abs,

      ps - enxadrista, surfista, filosofo bissexto... e cantor de banda também? Você é multimídia, uau!

      Excluir
    4. Olá, colega. Essa do meu pai não sai da sua cabeça hein? :)
      Ninguém pode prever com absoluta convicção nada, você, eu, e muitas pessoas sabem disso.
      Você pode ter as suas convicções/previsões e acreditar nelas, mesmo quando haja incerteza, e quando a maioria das pessoas acredita o contrário. Ter um comportamento contrário a "manada", você e eu sabemos que não necessariamente é o mais correto, pois foi o comportamento de manada que nos fez permanecer vivos e evoluir enquanto espécie em primeiro lugar. Porém, há situações em que seguir o que a maioria pensa não é a melhor estratégia. O meu pai na época citada por você tinha a dele, e se mostrou acertada. Assim como ele já errou diversas vezes (e eu disse isso e você simplesmente omitiu com a sua frase "Visto que você mesmo já fez um longo comentário sobre uma pessoa que é capaz"), faz parte do jogo. A maior qualidade do pai não é prever ou deixar de prever o que quer que seja, ele não é cartomante, mas sim as suas características como ser humano.
      Faço muitas coisas, e nenhuma a perfeição:)

      Abraço!

      Excluir
  16. Soul,

    pra vc q gosta de surfar:
    https://www.facebook.com/video.php?v=655094871253417

    rsrsrsrsrs

    []s!

    ResponderExcluir
  17. Quem puder da uma olhada!
    http://www.adpessoal.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Soul,

    Vou colocar abaixo a recomendação de um livro que talvez possa provocar a curiosidade de alguma pessoa que tenha colocado seus comments aqui. E que em provocando a curiosidade, eu atinja o objetivo de que seria lessem o livro que recomendo. E que em lendo o livro recomendado, que possam refletir se o que está lá é ou não uma verdade para elas. E que por final, ao percorrer todo este caminho e em concordando com o que lá é exposto, que sirva de insight para ir pondo em prática na vida cotidiana. Nem que seja aos pouquinhos Eu, infelizmente, só tive oportunidade de "cair na real" já em idade avançada mas deixo aqui uma dica para os jovens que aqui frequentam na esperança de que tenham conhecimento dos valores expostos no livro. Soul, isto não serve para você pois tenho visto, no pouco tempo que frequento seu BLOG, que você já age conforme os conceitos expostos neste livro.

    PESSOAL, o livro a que me refiro é "O Monge e o Executivo". Pequena resenha dos conceitos no link abaixo.

    http://tinyurl.com/koyltcf

    Embasamento lógico para motivar a leitura: Esse livro esteve por mais de 10 anos (não sei se ainda está) entre os 10 mais vendidos no Brasil pela revista VEJA.

    Abraço a todos!

    Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carlos!
      Já tive a oportunidade de ler este livro, é interessante mesmo.
      Grato pela recomendação e pela mensagem.
      Abraço!

      Excluir