sábado, 16 de agosto de 2014

EUA - DESBRAVANDO OS MARAVILHOSOS PARQUES NACIONAIS DOS EUA

Olá, colegas! Volto hoje com mais um artigo sobre viagens. Falarei sobre um país apreciado por muitas pessoas da blogosfera: os EUA. Reparei que boa parte das pessoas prefere ir ou ouvir histórias sobre países mais desenvolvidos.  Quem sou eu para julgar preferências, porém eu  depois que comecei a andar por  lugares não tão glamorosos aprendi a apreciar muitas coisas na vida como satisfação com o que se tem, respeito à diversidade étnica e cultural, aprender que há diversas formas de se viver e a vida e se relacionar com outras pessoas e não apenas aquela que me foi ensinada pela minha família e pelo meu contexto social, entre tantas outras coisas.  Não sei, sinto-me numa experiência mais direta quando tenho a oportunidade de conhecer um país como o Nepal (que é fantástico) do que visitar algum país Europeu. Além do mais, tirante as questões de desenvolvimento humano, não há grandes diferenças entre o que acontece aqui e o que acontece em países europeus e nos EUA. Não se pode ter noção da grande diversidade humana apenas ficando restrito a estes lugares, o que pode dar uma falsa compreensão do mundo em que habitamos.

Porém, isso não quer dizer que não aprecio o mundo desenvolvido, claro que não. Há lugares fantásticos, muita cultura, muitas atrações, infra-estrutura, e tantos outros aspectos bem sucedidos que gostaríamos de ver em nosso país.  Falarei hoje sobre minha experiência em alguns parques nacionais americanos, bem como na incomparável Las Vegas.

Os EUA são um país com  inúmeros parques naturais belíssimos, e eu tive o prazer de visitar alguns deles.  Saí de San Diego na Califórnia com minha mulher e uma amiga para uma viagem sensacional. Primeiramente, as estradas dos EUA são impressionantes, bem sinalizadas, sem buracos e quando você está fora das vias principais praticamente se dirige sem mais ninguém na estrada. O plano era colocar o pé na estrada e rodar mais de 2.000Km e desvendar algumas belezas naturais da terra do tio Sam.

A primeira parada foi o Death Valley National Park localizado na divisa entre a Califórnia e o Estado de Nevada.  O lugar tem esse nome, pois é uma região inóspita, extremamente seca e quente. Eu apenas consigo ter um deslumbre de como deveria ser dura a vida das pessoas que habitavam aquela região há 100/150 anos.  O parque, como é muito grande e com muitas trilhas secundárias, pode ser um lugar perigoso, pois pode chegar a temperaturas acima de 50º C e o risco de desidratação é enorme. Quando estive lá ao invés de calor e secura, encontrei muito frio e chuva, mas a experiência mesmo assim foi fantástica.

É possível ficar vários dias lá explorando todas as trilhas e belezas do parque, mas eu fiquei apenas dois, o que já valeu a pena. Hospedei-me num cassino de beira de estrada, onde pude mostrar para um público de 10 pessoas todo meu talento como cantor cantando “Love me Two Times” do The Doors, minha mulher disse olhando a cara das pessoas enquanto cantava que fiz sucesso com as senhoras acima de 70 anos, talvez eu tenha potencial nessa carreira!

 Lugar lindíssimo, apesar de inóspito. O Death Valley tem inúmeras trilhas para se fazer a pé  e de carro (mas tem que ser um carro bom, pois tem algumas estradas que a condição é bem ruim).

A caranga da viagem. Acho que foi U$50,00 a diária, qual seria a diária de um carro desses no Brasil? Ponto para os States!

Rumamos então para Vegas, a cidade que nunca dorme, a “Disneyland for adults”. Como dizem por aí: “What happens in Vegas, Stay in Vegas”, então não posso dar tantos detalhes assim da viagem. Apenas digo que é uma cidade sensorial e feita para você esquecer conceitos filosóficos ou posturas éticas sobre dinheiro. Lá é para se gastar dinheiro com jogo, com festa, com comida e não se importar muito com conceitos. Os hotéis são luxuosos, os cassinos (que ficam dentro dos hotéis) são enormes, o fluxo de gente é sempre gigantesco, é uma cidade diferente de tudo o que eu já tinha visto. Eu como não consigo suspender o meu juízo crítico tive diversas reflexões sobre a vida naquela cidade, mas com certeza não deixei de aproveitar o que a cidade oferece. Recomendo e com certeza voltaria, até porque perdi US$ 300,00 doletas no Texas Hold e tenho que recuperar né (seria igual a postura de um “sardinha” no mercado de ações? Hehe)!

Las Vegas, cidade para deixar o seu dinheiro e para não refletir muito sobre o sentido da vida, ou refletir, mas deixar se levar pelos "vícios" humanos.

Com certo aperto no coração, pois a estada em Las Vegas foi acima das minhas expectativas (olha só as expectativas Executivo Pobre), partirmos para o Estado de Utah rumo a um dos lugares que seria um dos mais bonitos que já fui nesse planeta e não é tão conhecido dos  brasileiros: O Zion National Park.

Colegas, pense num lugar lindo e maneiro, esse é o Zion National Park. Ficamos num hotel numa cidadezinha bacana colada ao parque  pagando U$ 40,00 dólares por um quarto (o que nos EUA é relativamente barato). À noite, depois de fazer trilhas belíssimas, aproveitavamos o friozinho e comíamos uma bela pizza com vinho ou algum prato caseiro. Foi o lugar que mais curti da viagem.

Fizemos duas trilhas simplesmente inacreditáveis. A primeira chamada Angels Landing é uma que dura umas 6/7 horas  e você vai subindo uma montanha. Na parte final, você tem que se segurar em correntes, pois a trilha é muito estreita e do lado é simplesmente um precipício.  Bah, que visual lindo, no final da trilha nós três comemos um chocolate e ficamos olhando o horizonte do alto da montanha e foi uma sensação incrível.



 A trilha não é fácil, mas também não é para tanto. Porém, padrão de segurança primeiro mundo é isso aí, avisos sobre segurança em tudo que é lugar.
Fantástico o cenário (a foto também ficou belíssima e não é minha), reparem nas correntes para segurar para fazer a trilha.

Eu e Sra. Soulsurfer apreciando a vista.

No outro dia, fizemos uma trilha chamada Narrows. A trilha tem esse nome, pois ela é feita dentro de um rio em um canyon extremamente estreito. A água estava gélida, a temperatura fora também, alugamos roupas especiais para pode encarar a friaca e andamos sozinhos por umas 8/9 horas. Como estava muito frio, a exceção de umas poucas pessoas que encontramos durante a caminhada, não havia quase ninguém, o que não acontece no verão quando a trilha é bem movimentada tirando um pouco o encanto.  Foi uma experiência incrível  que sempre guardarei na memória, e quem sabe não volto para fazer com filhos?

 Soulsurfer em um momento de contemplação da natureza esplêndida da trilha Narrows.
Essa trilha foi demais (a foto não é minha). Pode ter certeza que tive muito mais prazer fazendo essas trilhas e vivendo no mundo presente (isso acontece quando se faz trilhas longas, você tem que se concentrar no momento presente) do que teria comprando algum bem de alto valor.

Depois de dias tão aprazíveis nesse parque rumamos para o famoso Grand Canyon  National Park. A estrada até lá foi incrível com muitas paisagens fantásticas. Infelizmente, não tivemos muita sorte, pois estava muito frio (chegamos a pegar -7°C de noite) e tinha muita serração,  o que impossibilitou de se ter um vislumbre melhor das paisagens do parque. Mesmo assim, foi maneiro visitar o parque e muitas histórias divertidas ocorreram nos dois dias que fiquei por lá. Após a visita ao parque retornamos para a cidade mais legal do mundo, e que tive o prazer de morar um tempo: San Diego. Vejo muitas pessoas com planos de emigrar, e não vejo nenhuma pensando na Califórnia  como alternativa. Se eu fosse morar nos EUA iria ser em lugar apenas a Califórnia, seja em San Diego, Santa Bárbara ou San Francisco.  Creio que é um local para as pessoas que querem sair do Brasil considerar.

Que friaca tava aquele lugar!


O tempo estava fechado, mas deu para aproveitar o Grand Canyon. É um local bem bacana e a maioria das pessoas vai para passar uma tarde, mas é um local que se pode tranquilamente ficar vários dias. 

É isso. Ao contrário do que pode parecer não tenho nada contra os EUA. Quando escrevo sobre algumas coisas, com meus parcos conhecimentos (ou como um gentil anônimo disse “uma cópia de retalhos da Wikipédia”), relacionadas a temas de guerras ou relações e falo que os EUA tiveram um papel negativo, isso não quer dizer que acho que tudo que vem de lá seja ruim, muito pelo contrário.  Precisamos saber separar as coisas.  Aprendi a gostar dos EUA depois de conhecer melhor, e se tem uma coisa boa de se fazer por lá é viajar, pois a estrutura é de invejar e as paisagens naturais são de tirar o fôlego.


Grande abraço a todos!

32 comentários:

  1. Respostas
    1. Tenho uma companheira sim, a Sra. Soulsurfer.
      Abraço!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Soul!

      Bom texto! Conheci um pouquinho da costa oeste, fomos parando nas cidadezinhas e dormindo nos Inns da vida, uma viagem fantástica. Os parques nacionais americanos são coisa de outro mundo, muito bem conservados, fácil acesso, seguros... Recomendo acampar no Sequoia National Park, uma experiência incrível!

      Quanto a Vegas, é bem o que vc disse, é pra esquecer a vida real e se jogar. Sim, temos algumas histórias que ficaram por lá, rsrs! Legal que saindo da Strip pela 592 a oeste existem uns subúrbios muito charmosos que na minha opinião seria um dos melhores lugares pra se morar nos EUA.

      Ao contrário de vc, não escolheria morar na Califórnia. Não posso dizer que não gostei, mas não me entrosei na alma californiana, pra mim Califórnia não é EUA, assim como NY tb não... são muito diferentes do padrão americano que é o que justamente me atrai por lá. Isso sem contar o custo de vida absurdamente maior que as outras regiões do sul que conheço. Com $800 em San Francisco vc não aluga nem um quarto, na Flórida ou em S Carolina vc aluga até um apartamento de 2 dormitórios.

      Não é a toa que boa parte dos americanos sequer tem passaporte. Eles tem tudo dentro do próprio país: deserto, praia, neve, sol, montanha, planícies... Tudo isso a um voo da Southwest ou a uma road trip de distância.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Olá, Corey!
      Sabia que ia gostar:)
      O Sequoia não consegui conhecer, nem o Yosemite. Entretanto, pelas fotos são parques belíssimos e com certeza quero ir lá um dia.
      É verdade, tem uns subúrbios bacanas ali por Vegas, mas morar lá não é para mim não:)
      É que eu me dei muito bem em San Diego, ondas, sol, pessoal bacana, um monte de restaurantes bons, segurança, vizinhanças bacanas, enfim eu me amarrei.
      Porém, é caríssimo mesmo, imagino que em outras cidades se viva com muito menos.
      Valeu pela visita e pelo comentário, colega.
      Abraço!

      Excluir
  3. Acabei de voltar de um viagem de 8 dias ficando só em Las Vegas com minha esposa! Cidade impressionante!!! É a Disney para os adultos!! E, como voce mesmo disse, seu oxigênio é o dinheiro!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega!
      Pois é, oito dias então aproveitou bastante, eu não pude ficar tanto tempo!
      Abraço!

      Excluir
  4. Oi Soul,

    Quando você diz 8/9 horas é contando ida e volta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega!
      Sim, senão fica pesado demais né,
      Abraço!

      Excluir
  5. soulsurfer, Parabéns pelo passeio, uma viagem como essa tem um gasto em torno de quanto ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beto!
      Viajar por países ricos nunca é barato, mas não é tão caro assim se você viajar com mais gente, ficar em hoteis mais baratos, etc.
      Não lembro quanto eu gastei, mas não foi tanto, agora viajar por países pela América do Sul, Central, é muito mais barato.

      Abraço!

      Excluir
    2. Com licença... Beto, viajar pelos EUA é barato se vc comparar com Europa e mesmo com Brasil, as coisas são baratas por lá e tem pra todos os bolsos. Na minha última vez, minha esposa e eu gastamos uns R$ 15k e ficamos mais de 30 dias, mas isso pq somos bem frugais, usamos milhas, cupons de desconto, etc.

      Excluir
    3. Dae, Corey.
      Então, tudo é relativo. Se compararmos com a Europa, realmente é mais barato, mas o custo de viajar lá não é barato, pelo menos não para os padrões que estou acostumado.
      Com 15k dá para ficar uns 3/4 meses pelo sudeste asiático. Claro, países diferentes, custos diferentes, apenas quis sublinhar que viajar por países com renda alta não vai ser barato, pode não ser tão caro, mas barato dificilmente será.

      Abraço!

      Excluir
    4. Verdade! Tenho um amigo que mora nos EUA e foi passar férias na Costa Rica. Tá rindo a toa dos preços por lá, disse que já decidiu onde vai morar qd se aposentar.

      Acho que me expressei mal, disse que EUA é barato comparando com os destinos mais comuns da Europa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    5. Olá, Corey. Depois pensando se você conseguiu gastar 15k para duas pessoas com aéreo (mesmo que seja com milhas) para mais de 30 dias, tá bom demais.
      Costa Rica é um país que já até cogitei abrir uma pousada surf por lá, é um país sensacional.

      Abraço!

      Excluir
  6. Uow! Adoro viajar através das viagens dos colegas... chique demais! legal compartilhar as fotos, já pensou em criar um flickr? Eu amo tirar e produzir as minhas fotos.
    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá UB!
      Não, nunca pensei nessa ideia (nem sei ao certo o que é hehe).
      Eu não piro tanto assim em fotos, mas acabo batendo algumas.

      Abraço!

      Excluir
  7. Fala soulsurfer,

    Os EUA são demais! Espero um dia poder conhecer a América.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, IL!
      Irá conhecer sim amigo, economizando e comprando bons ativos daqui um tempo poderá realizar a sua vontade.
      Abraço!

      Excluir
  8. Olha eu aqui outra vez,

    Também, rodei um 2000km nos EUA. E, realmente, os parques nacionais americanos são fantásticos!!!!! Em comum, visitei o Grand Canyon, mas curti demais o Arches e, claro, os arrabaldes de Moab!!!!! Para falar a verdade, gostaria de ter ficado quase toda a minha estada nessa cidade. Tem escalada, ciclismo (estrada e trilha), jeep, rafting, paraquedismo, etc.. Mas o mais interessante desses parques, para mim, é a acessibilidade, o que permite aos cadeirantes e idosos desfrutar de todas as belezas desses lugares. Onde no Brasil tem uma "trilha" asfaltada de 10km de extensão e distante 2m, em média, do precipício???? Em relação ao custo, para nós, turistas brasileiros, realmente é um pouco salgado. Contudo, é possível ao americano fazer viagens de qualidade lá, gastando muito menos que nós aqui. Para tanto, basta imaginar uma viagem com a família no Brasil (marido, mulher e dois filhos). O acesso terrestre é meio conturbado e perigoso, o que pode levar ao transporte aéreo, o que necessariamente vai encarecer a viagem, seja pelo preço da passagem, seja pelos deslocamentos locais (aluguel de carro, táxi, etc.). Também, por questões de segurança, os campings estão em extinção, o que nos leva, necessariamente, aos hotéis. Já lá, vi famílias inteiras em "trailers" (com preço de um carro médio aqui do Brasil), viajando tranquilamente nas estradas americanas e ficando em espaços de camping públicos e seguros (pagando nada, ou quase nada).
    Também, visitei Vegas, mas, enquanto não tiver alguns milhões na conta, não pretendo voltar!!!!!
    Abraço,

    Canella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dae Canella!
      Sim, isso é verdade. A estrutura dos parques é sensacional. O serviço dos Rangers sempre muito prestativo e polido. Com certeza foram os lugares mais organizados (no tocante a parques) que já visitei. Essa questão da acessibilidade realmente é muito mais desenvolvido do que o Brasil, eu via isso quando pegava ônibus em San Diego. Os motoristas desciam do ônibus ajudavam a pessoa e todo mundo esperava pacientemente, que diferença para o Brasil.
      Quando digo que não é barato é pensando em lugares onde viajar é bem barato, mas realmente bem planejado é possível fazer uma bela viagem lá sem gastar horrores.
      Pô, eu quase aluguei um trailer lá para fazer uma viagem com um casal de amigos pela costa da califórnia, pô ia ser maneiro! Com certeza a estrutura lá para esse tipo de viagem é animal, talvez apenas superado ou equiparado pela Austrália pelo o que eu já ouvi dizer.
      Eu queria muito ter conhecido o Arches e o Moab, porém não rolou, mas voltaria para aquela sem região sem sombras de dúvidas.
      Um dia a gente volta lá, não sei se com todos esses milhões, mas que ia ser engraçado ia, imagina a gente com o Mameluco e o Obzmeck por lá? hehehe

      Abraço!

      Excluir
  9. Linda viagem Soul! EUA eu conheço apenas NY, mas está nos planos explorar mais o país! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, André!
      Vale explorar sim. Se pudesse, ficava uns 4/5 meses apenas viajando pelos EUA, mais uns seis meses apenas pela Austrália, mais uns 3/4 meses apenas na Indonésia, mais uns....hehehe

      Abraço!

      Excluir
  10. Olá Soul - que maravilha de viagem. Muito legal.

    Eu estou planejando uma viagem para os USA no final do ano, dependendo ainda dos meus gastos com o monte de casamentos que fui convidado e também de alguns extras que devo receber aqui no trabalho.

    Caso os extras venham em linha com o planejado, eu irei fazer uma viagem para Chicago / Washington / NY / Michigan (pequenas cidades, principalmente Ann Arbor).

    Tomara que eu consiga, porque essa sua postagem me deu ainda mais vontade de conhecer o pais do Tio Sam.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, EP!
      Essa parte dos EUA eu não conheço. Vai a turismo ou a trabalho?
      Bacana que eu inspirei nem que seja um pouquinho você a seguir forte no plano de conhecer os States.
      Abraço!

      Excluir
    2. Irei a Turismo - viagem de ferias. A Sra Executiva Pobre irá defender a tese de doutorado dela no ano que vem e por isso decidimos antecipar as ferias para Dezembro - ou seja, passarei o Natal e Ano Novo na terra do Tio Sam com um monte de neve ... rsrsrs

      Nestas 3 cidades (Chicago / Washington / NY) me impressionou o numero de museus interessantes que tem por lá - fiquei bem animado de visitar. Já Michigan eu irei para visitar uma familia de amigos americanos que moram por lá.

      Claro que só farei a viagem se conseguir minimizar meus gastos com esse monte de casamentos ... rsrsrs. Mas espero que de certo, caso contrário, adio a viagem para o ano seguinte - mas o próximo destino já está escolhido.

      Um grande abraço,

      Excluir
    3. Olá, também tive uns gastos em participar de algumas festas, mas faz parte de uma vida mais completa não?

      Poxa, doutorado, eita casal com credenciais vocês dois hein? heheh

      Espero que consiga realizar a viagem.

      Grande abraço EP!

      Excluir
  11. Soul,

    Ótimo relato, parabéns pela viagem!

    Estes últimos dias andei pensando em como seria legal uma viagem para conhecer os parques nacionais, vegas e etc.

    Fui influenciado por um texto completamente sem correlação com viagens, comentando sobre a inauguração do monte rushmore e tal. Engraçado que pouco ouço falar de pessoas daqui que visitaram. Uma coisa foi levando a outra e lembrei de yellowstone, nevada e etc.

    Infelizmente ainda tenho um longo caminho a cumprir antes de poder fazer uma viagem destas. O bom é que isso me motiva a continuar a trilha!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Investidor Casado!
      Sim, os EUA (até pelo tamanho) são um país com muitas coisas bacanas e o legal é que ao menos os parques nacionais são extremamente conservados.
      Com certeza, precisamos sempre ter motivações.
      Talvez a IF seja a principal (falando de motivações financeiras), mas nada impede de se colocar motivações "intermediárias", esse é uma forma de se organizar que acho interessante.

      Abraço!

      Excluir
  12. Belíssima viagem, Surfer!

    Conheço pouco dos EUA(aquela coisa básica e superficial Orlando - Miami), mas pretendo voltar ano que vem pra conhecer mais alguma coisa. Compartilho com a blogosfera a vontade de morar por lá, espero ficar por lá por alguns meses da minha vida.

    Fazer essas trilhas deve ter sido uma das experiências mais bacanas já feitas, gosto muito de lugares assim, feitos para as fotos cerebrais (:

    E essa foto aí na ponta do Grand Canyon, demorou pra fazer a montagem? hahhhahaha

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dae, Poeta!
      Essa foi maneira. Vou escrever sobre outra que fiz por lá que foi pelo litoral da Califórnia, essa foi maneríssima também.

      Exatamente, são "fotos cerebrais", essas ficam com você. Sim, foram experiências maravilhosas, não chegaram a ser tão estupendas como no Nepal, mas foram fantásticas.

      Deu um trabalhão no power point, mas até que ficou legal não? hehe

      Abraço e no aguardo para semana que vem!

      Excluir
    2. Depois quero ouvir essa no Nepal hein...Você parece bem empolgado com ela.

      Nem pra fazer um sol pra você me ensinar a pegar umas ondas hhahahah marca com São Pedro aí!

      Excluir