sábado, 5 de julho de 2014

REFLEXÃO - NEYMAR E O VIADUTO

Olá, colegas. Duas fatalidades ocorrem nos últimos dois dias no Brasil e ocuparam espaços diversos na cobertura da mídia (na verdade centenas de outras devem ter ocorrido, quiçá milhares delas, mas vou falar de apenas duas). A primeira foi o desabamento de um viaduto em construção na cidade mineira de Belo Horizonte ocasionando a morte de duas pessoas e o ferimento de dezenas. O nosso querido amigo Uorrem Bife inclusive noticiou que mora perto deste viaduto. A segunda fatalidade foi a lesão do jogador Neymar, o mesmo teve uma leve fratura, terá que ficar de 4 a 6 semanas se recuperando e ficará de fora da copa do mundo.

“Soul, não sei onde você está querendo chegar, mas são coisas completamente distintas” alguém pode estar pensando, e são mesmo.  Numa, duas vidas foram perdidas e dezenas de pessoas se machucaram. Em outra, uma pessoa saiu lesionada e ficará de fora de uma competição esportiva. Às vezes, talvez porque hoje as nossas cidades possuem milhões de pessoas e não apenas alguns milhares como há uns 100 anos atrás, as fatalidades sejam apenas números para a gente. No caso do viaduto mineiro, as pessoas que perderam a vida se chamavam Hanna Cristina de 26 anos e Charlys Frederico Moreira do Nascimento de 25 anos. Ambos jovens, e provavelmente com uma vida longa pela frente se não fosse essa fatalidade. A Senhorita Hanna ainda deixou uma  filha de cinco anos (que saiu machucada do incidente), sendo que a perda da mãe dessa maneira com certeza será uma grande dor que essa criança terá que conviver pelo resto de sua vida.

                                                        Hanna Cristina 26 anos
                         Charlys Frederico Moreira do Nascimento  25 anos

Num mundo de notícias cada vez mais instantâneas e globalizadas, todos devem ter ouvido falar sobre o incidente em Belo Horizonte. Um viaduto desmoronou em cima de carros que passavam por debaixo do mesmo. Esse viaduto estava sendo construindo no contexto de plano de mobilidade urbana, cujo objetivo principal é melhorar a circulação de veículos na capital mineira. Esse viaduto era para estar pronto antes da copa, não depois. É uma mostra da copa que não deu certo, aquela que contrasta com a que deu muito certo dentro dos gramados e fora na animação das pessoas. Caiu por que estavam acelerando o ritmo da construção? Caiu por que falou fiscalização? Caiu por que faltou competência da empresa contratada? Obviamente, sem um laudo feito por especialistas é difícil dizer o que ocorreu. Porém, o simples fato é que viadutos não deveriam desmoronar sem a existência de algum choque externo como um terremoto. Para tal fato ocorrer, muitas falhas prévias existiram, falhas que infelizmente estão se tornando aparentemente normais no Brasil, o que resultou na morte de dois jovens.

E o que a contusão do Neymar tem a ver com isso tudo? Primeiramente, eu nasci em Santos, e durante muito tempo fui uma pessoa que torcia muito fortemente para o Santos Futebol Clube. O Neymar foi o melhor jogador que vi jogar no meu time, e ele sempre mostrou muito comprometimento com o clube. Além do mais, com ele o Santos voltou a jogar um futebol belo que encantou muitas pessoas. Por isso, eu gosto do jogador Neymar. Não é demais lembrar que o Neymar era acusado de “cai-cai”, constantemente ofendido pela mídia e torcida de outros times, e sempre recebeu o conselho de jogar na Europa.  Na sua despedida do Santos, num jogo realizado em Brasília, ele foi vaiado o jogo inteiro pela torcida. Ele inclusive foi vaiado num jogo da seleção brasileira. Por isso, aqueles que hoje lamentam a sua contusão talvez, pelo menos uma parte, são aqueles que vaiavam o mesmo quando ele atuava no Brasil junto da torcida brasileira.  Porém, isso foi apenas um aparte, não é o foco dessa reflexão.

O Neymar é um cara de 22 anos, ganha milhões de reais por mês e é querido por muitas pessoas. Logo, ele é um exemplo de sucesso para os nossos padrões atuais de sociedade.  No jogo de ontem, ele sofreu uma contusão de uma entrada maldosa de um jogador colombiano. Essa lesão o tirou da copa. Uma comoção se espalhou pelas redes de televisão e pelo país. “Força Neymar” é o que todos bradam, principalmente personalidades artistas e culturais do país. Eu também torço pela sua recuperação e lamento que a copa tenha acabado de uma forma tão triste e melancólica para ele.

         Momento quando Neymar é agredido pelo Jogador Colombiano Zuniga

Daqui seis semanas, Neymar provavelmente estará recuperado, vivendo uma vida que poucas pessoas podem ter. Daqui  a seis semanas a filha de Hanna continuará órfã. As perdas são em graus muito diversos. “Soul, eu concordo, mas assim é a vida, umas pessoas são mais famosas do que outras, morrem pessoas a toda hora, é copa do mundo, a notícia é o Neymar”. Concordo. Eu mesmo vi o jogo e não me abalei pela morte de dois desconhecidos. Quantas tragédias não ocorrem no mundo, e se eu ficar pensando nisso sempre e a toda hora, como vou viver minha vida? Porém, isso me leva a triste conclusão e constatação de como as nossas prioridades não necessariamente estão relacionadas com a generosidade, bondade ou justiça. De como os nossos meios de circular informação não estão preocupados necessariamente com a vida ou dignidade humana.

Há seres humanos que valem mais e outros que valem menos. Sempre foi assim na história. Alguns valem bem mais outros valem bem menos. Temos que conviver com essa característica de nossas sociedades humanas, porém é um pouco triste quando eu reflito sobre isso, pois me dá certa melancolia. Se nós medimos vidas e situações de forma tão diversa, será que discussões sobre Justiça, bem ou mal, não são todas de certa maneira hipócritas? Podemos falar que alguma injustiça é cometida contra a gente no trabalho, quando há dezenas de milhões de escravos ainda no mundo trabalhando para manter o nosso grau de consumo de classe média? Eu realmente não sei, e essa questão me acompanha há alguns anos.

Por fim, força ao jogador Neymar,  e estendo os meus sentimentos à filha da Hanna Cristina e aos familiares de Charlys Frederico Moreira do Nascimento.

Um abraço a todos.





26 comentários:

  1. Bem observado por você. Mesmo impedido de exercer sua o profissão Neymar continuará a receber seus salários e em breve totalmente recuperado. Agora vai saber se as duas famílias que perderam seus entes queridos pelo menos receberão algum seguro ou indenização pela incompetência dos outros.
    Fato é que logo esses fatos serão esquecidos e ninguém mais comentará sobre eles. O que corremos risco de ver é apenas homenagens ao Neymar no caso de ganharmos a Copa. Tenho certeza que dirão: "Ganhamos por você Neymar."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah questão de esquecimento do fato é relativa, depende da pessoa e de como o acontecimento afetou sua vida. Eu tenho certeza que sempre lembrarei do fato ao passar novamente naquele local.

      Ano passado me envolvi em um acidente de trânsito com um motociclista em um cruzamento, nunca tinha acontecido comigo. E isto me fez ficar alerta em todo cruzamento, principalmente no cruzamento do acidente. É até curioso, sempre que vou passar naquele cruzamento olho para todos os lados umas 10 vezes, é algo inconsciente.
      Alguns fatos marcam a vida da gente, quanto mais próximo mais marcante.

      Excluir
    2. Anônimo e UB,
      Num mundo de 7 bilhões de seres humanos e num país de quase 200 milhões de humanos, é difícil ficarmos lembrando e homenageando todas as vítimas de alguma fatalidade. Isso é compreensível.
      Porém, creio que a vida humana poderia ser um pouco mais prioridade tanto para o governo, para sociedade e para nós mesmos. Creio que a vida melhoraria muito se assim o fosse.

      Abraço!

      Excluir
  2. Foram apenas solidário com o Neymar, que passou a partida inteira se jogando e gritando tentando cavar falta. O colombiano apenas atendeu ao pedido do brasileiro, que era o de ficar deitado. A semifinal será uma briga entre o que historicamente conhecemos como patrão e escravo, razão e emoção, estratégia e criatividade, europeus e latinos, empafia e mimimi, respectivamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um lance infeliz. Se houve maldade, crueldade, é da visão subjetiva de cada um. O fato é que foi uma pena a copa acabar desse jeito para o Neymar.
      Sobre a semifinal Brasil X Alemanha difícil opinar.
      Vamos esperar terça-feira e ver o que ocorre.

      Abraço!

      Excluir
  3. Soul é realmente triste ver que a fatalidade ocorrida em MG não irá ser investigada a exaustão e pior do que não ver punições enérgicas é perceber que os erros cometidos não servirão de lição para os empreendimentos futuros e para evitar outras fatalidades, realmente a Copa vai abafar o caso.
    Ficou muito claro pra mim que a comparação feita com o Neymar é para fortalecer o contraste das situações, mas me causou um certo desconforto a possibilidade de passar uma impressão que o Neymar teve vida fácil. Gosto muito daquele ditado 'Todo mundo vê as pingas que eu tomo, mas ninguém vê os tombos que eu levo', posso afirmar categoricamente que o padrão de vida do Neymar foi conquistado com muito trabalho, apesar do dom dele ser diferenciado ele é um profissional exemplar, sabe aquela regra 1% Inspiração e 99% transpiração. Por incrível que pareça é mais fácil achar pessoas com esse 1% de Inspiração do que as pessoas com 99% de Transpiração.
    Durante minha adolescência investi muito numa possível carreira de jogador de futebol e vi diversos jogadores que tinham esse 1% de Inspiração só que faltava a Transpiração.
    Enfim concordo com o objetivo central do post é difícil constatar que umas pessoas são mais valiosas que outras e até mesmo pessoas que não são tão valiosas, mas tem um grande poder financeiro tem um tratamento diferenciado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Surfista!
      Claro, quem sou eu para falar sobre se o Neymar merece ou não os milhões que ganha. Eu, em minha concepção subjetiva, acho que há uma distorção quando esportistas de um esporte determinado, no caso futebol, possuem uma valorização social muito maior do que um professor do primário de uma escola pública. É apenas minha opinião. Entretanto, o mundo não é assim, principalmente no país. Portanto, o artigo em nenhum momento foi para questionar isso.
      Além do mais, deixei claro no texto que gosto do jogador Neymar por um motivo bem pessoal: o fato dele ter feito a vida toda dele em Santos.
      Não há dúvidas de que o Neymar é um sujeito esforçado e genial, não é à toa que com apenas 22 anos de idade conseguiu tanta proeminência.
      É mesmo, colega? Marcar uma pelada com os peruanos em alguma surf trip pelo Peru! hehee

      Abraço e grato pelo comentário!

      Excluir
    2. Ainda dou minhas caneladas, mas cada vez com menos velocidade e precisão kkk

      Excluir
    3. ehhee, é que nem surf, o que é importa é brincar!

      Abraço!

      Excluir
  4. Olá Sô!

    Interessante o ponto em que vc fala: "e não me abalei pela morte de dois desconhecidos". e isto é um fato, quantas pessoas não vemos morrer por aí assistindo aos telejornais e não nos abalamos? Eu fiquei deveras abalado, mas por se tratar de um viaduto sob o qual passo semanalmente. Ainda mais agora que estou com bebê pequeno no banco de trás. Então me coloquei no lugar das vitimas, aí não tem como não se abalar. Seria este um pensamento egoísta? Nos abalamos apenas por pensar que seria conosco? Não sei, cabe uma reflexão. E sei que foi isto que você quis pontuar com o paralelo do caso Neymar, caso este que já não me abalou em nada, talvez por falta de afinidade com o jogador.

    Enfim, as emoções humanas são mais intensas quando os fatos ocorridos tendem a chegar perto da gente, mas isto, por outro lado, não dimunui nosso senso de generosidade penso eu.

    Bom domingo amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá UB! Sim, eu sei que você se abalou, e escrevi pensando um pouco nos seus sentimentos.
      Eu creio que há várias facetas.
      É da evolução nós nos preocuparmos com quem nos é mais próximos. Nosso cérebro evoluiu dessa maneira durante centenas de milhares de anos.
      Está encravado na nossa natureza. Obviamente, isso é natural e compreensível.
      Porém, me traz um pouco de tristeza quando há morte de milhares de pessoas na Síria, por exemplo, por uma guerra civil cruel seja apenas uma estatística, e não "midiática" como a morte de alguém mais conhecido. Como eu disse, a humanidade é assim, e de certa forma nos temos que saber conviver com isso. Entretanto, para mim é de certa forma melancólico, e realmente coloca uma dúvida se quando discutimos Justiça estamos realmente a falar de Justiça.

      Você, pelo pouco que conheço, aparenta ser uma pessoa bem generoso.
      No mais, um grande parabéns pelo nascimento do seu filhinho! Parabéns mesmo colega!! Que você seja um pai realizado e possa ter uma convivência fantástica com o seu filho.

      Grande abraço!

      Excluir
  5. Bela reflexão. Não podemos mudar o mundo, mas podemos fazer o nosso melhor. Esta reflexão já prova que está no bom caminho.
    Geraldocorredor

    ResponderExcluir
  6. Ola Soulsurfer

    Claro que sinto pela vítimas do acidente e faço coro para que a justiça seja feita, mas acredito que a comoção com o Neymar não foi tanto devido a lesão, são fatos distintos e não cabem comparações.

    Essa fratura apesar de séria não foi gravíssima, visto que não precisou de intervenção alguma e se recupera em casa, foi mais pelo que ele representa dentro da seleção e da sua importância para o Brasil.
    Caso sofresse essa mesma lesão jogando pelada em férias com os amigos, acho que não haveria tamanha repercussão.

    Todos sabem que ele era fundamental no time, e uma baixa tão importante assim, em uma semi-final de Copa do Mundo na terra do futebol, é crucial para a esperança de uma nação carente de ídolos e pouco a comemorar.

    Me lembro quando ainda era criança, o Brasil acabava de sair de um regime opressor e caminhava na Nova República, as perspectivas de democracia e novos rumos estavam todas depositadas em Tancredo Neves, que através de eleição indireta sucederia o último presidente militar, o país respirava esperança.
    Porem na véspera da posse adoeceu gravemente (teorias conspiratórias dizem em atentado), e isso foi um balde de água fria em toda nação, que apesar de abalada seguiu confiante em sua recuperação, até essa fé ser interrompida pelo seu falecimento. O Brasil foi aos prantos.

    Agora vamos imaginar perder outra final de Copa do Mundo no Maracanã (a de 1950 é lembrada até hoje), dessa vez sem o seu maior ídolo, e o quanto será danoso para o povo e lamentável para o país.
    A nação é guiada por sentimentos.
    Abraço e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Operador Sardinha!
      Concordo, aliás muito bom comentário.
      Tenho noção de que essa comoção é ligada ao fato da copa do mundo, de ser em casa. Porém, e apesar de gostar de futebol, não podemos esquecer que é apenas uma competição esportiva, nada mais e nada menos. Podemos dar uma importância fundamental, assim como outras nações, mas é apenas esporte.
      O fato do Tancredo é diferente. Primeiro que envolveu a morte do mesmo. Segundo, que era o futuro do país inteiro que era colocado em dúvida, então creio que a comoção foi muito justificável.
      Veja, não quero analisar se é certo ou errado, nem procurei comparar os fatos narrados, pois como bem notado por você são fatos fundamentalmente distintos.
      Foi uma análise bem pessoal mesmo, um reflexão introspectiva sobre mim mesmo e minha forma de ver o mundo. Penso bastante sobre isso, o que aumentou depois que viajei para muitos lugares, e isso pelo menos me ajudou a ver que o meu sofrimento não é tão grande, que as "injustiças" cometidas contra mim não são tão injustas, etc. Comecei, acho, a ver as coisas em mais perspectivas.

      Um abraço, colega!

      obs: foram úteis a você meus artigos sobre FII?

      Abraço!

      Excluir
    2. Foram muitíssimos úteis, mais uma vez te agradeço!

      Já que tocou no assunto, vou aproveitar a deixa...(que folgado heim...):D
      Iria aumentar minha posição no XPCM, que é meu filho único, gosto do contrato longo, mas o transatlântico (BRCR) está com um precinho bem agradável, tô pensando seriamente, o que vc acha?

      Excluir
    3. Acho dois bons fundos. Porém, gosto muito do BRCR. O único porém são as altas taxas de administração.
      Ele esta com uma vacância financeira de uns 10/15%, mas vacância assim não é problema para mim, pelo contrário é possibilidade de aumento de renda no médio prazo.

      O XPCM precisa apenas ficar atento que 30% do contrato é de melhorias no próprio prédio. Será que isso vai aumentar o valor do imóvel quando da renovação do contrato daqui 9 anos? Não se pode saber.
      Por isso, uma exposição pequena em XPCM não é problemática, mas eu evitaria exposições maiores.

      Abraço!

      Excluir
  7. Fiquei muito triste eu atê chorei quando sobe que o
    Neymar fraturou uma vértebra , e que ele está fora da copa por quê o futebol é o sonho do
    Neymar mais eu sei que vai vim mais e mais orportunidade dele jogar
    Neymar vc ñ está sozinho eu estou orando por vc para vc melhorar e ficar muito mais muito melhor do que antes
    Neymar vc é o meu idolo eu TE AMOOO de coração olha
    Neymar meu nome é PAOLA DEISE DA SILVA PRADO eu estou falando o meu nome por que eu ñ consequi colocar tá t amo

    ResponderExcluir
  8. Triste verdade, a clara realidade é que a poçítica de pão e circo é atual. É uma doutrina que iniciava-se na Roma com os gladiadores e a Arena - hoje transferida para o futebol. Não há dúvidas que o ''sonho Neymar'' é compartilhado por crianças e de esperança vive os pobres e a classe média. A mídia, os famosos dependem do povo e por isso louvam o Neymar, qualquer pessoa mais esperta percebe isso.

    Saudações e fico feliz com sua reflexão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Giga!
      Eu creio que podemos gostar do futebol, sem que nos deixemos iludir por ele, e acho que muitas pessoas são assim.
      Mas você tem razão que às vezes o futebol pode se transformar num "escape" da realidade.
      Grato pelo comentário!
      Abraço!

      Excluir
  9. Soul, a sociedade é cheia de contradições. Infelizmente, maior parte da população vai continuar a curtir o pão e o circo. Os governantes, em geral, não gostam de povo muito consciente....

    Abraços,

    Carioca


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, carioca.
      Valeu amigo!
      Abraço!

      Excluir
  10. Olá, surfista. Onde obtenho informações sobre P/VP e Yield de FIIs? O tetzner está desatualizado. Que você sugere para encarteiramento atualmente, excluídos os FIIs de papéis?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega!
      Eu consulto o Tetzner e as informações que tenho guardada. Não saberia dizer se o Tetzner está desatualizado ou não. O André da Bastter também faz divulgação desses números de forma gratuita, vale a pena dar uma olhada.
      Você mesmo pode descobrir esses números indo nas informações constante no site do bovespa.

      Olha, no meu artigo raking dos FII eu coloquei várias opções excelentes. Não creio que o cenário tenha mudado significativamente de lá para cá.

      Se eu puder ajudar em mais alguma coisa, só perguntar.

      Abraço!

      Excluir