quinta-feira, 14 de maio de 2015

SOBRE O ANONIMATO

     Olá, colegas. Hoje escrevo sobre um tema muito recorrente nos dias atuais de intensa atividade virtual. O anonimato não é novo na história humana, mas talvez a internet tenha potencializado a possibilidade de pessoas ficarem anônimas. O anonimato é ruim per si?

   É completamente compreensível nós humanos gostarmos de ser anônimos em algumas ocasiões. Em Veneza, ficaram célebres os bailes de máscaras, onde no anonimato as pessoas podiam realizar alguns atos que provavelmente não o fariam se estivessem expostas a todas as regras sociais e morais que se deve respeitar quando se vive no dia a dia de uma sociedade. Quem não gostaria de poder espiar o vestiário feminino sem ser  notado (ou o masculino no caso de mulheres ou de pessoas com preferência sexual pelo mesmo gênero)? O BBB da globo nada mais é do que isso, a satisfação de um impulso humano de olhar a vida de outras pessoas sem ser identificado. Assim, o nosso impulso pelo anonimato possui razões profundas no nosso ser. Nada demais até aqui.

  O anonimato também pode ser a única forma de expressão segura para uma pessoa. Como denunciar  uma pessoa violenta sem se expor demasiadamente? Pelo anonimato. É por isso que os nossos disques-denúncias, sobre certas circunstâncias, aceitam denúncias anônimas (não sei como está a questão jurisprudencial a respeito, confesso). Além do mais, num país onde haja cerceamento de liberdade de expressão, talvez a única forma de expressar certas ideias seja de forma anônima. Assim, o anonimato é um impulso humano compreensível, bem como em certas circunstâncias parece ser a única forma de expressão ou de relatar um fato.

   Entretanto, exercer a liberdade de expressão pelo anonimato é a exceção, não a regra. A nossa Constituição Federal, documento legal que todo cidadão deveria ter noções mínimas, diz no art.5 (talvez um dos artigos mais importantes do nosso ordenamento jurídico), inciso IV que "é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato". Assim sendo, parece claro que o anonimato é a exceção em nossa ordem constitucional. A razão é clara, colegas. Um regime democrático pressupõe liberdade de manifestação. Porém, para que um regime democrático não se transforme em caos social, é implícito que contrabalançando a liberdade de expressão haja a obrigação de não se ofender, denegrir, difamar, caluniar, outras pessoas. E como se consegue fazer isso? Evitando-se o anonimato.

  Assim, eu sou livre para expressar as minhas opiniões, mas eu devo saber que há repercussões sociais e legais acaso eu de alguma maneira ofenda alguma outra pessoa. Para que isso ocorra, é imprescindível a identificação do emissor de uma determinada manifestação de pensamento. Focamos muito nos nossos direitos, no caso a liberdade de expressão, mas pouco nos deveres correlatos, a obrigatoriedade de não usar a liberdade de expressão para ofensas, difamações, calúnias de outros membros da sociedade. Não há sociedade, e democracia, saudável sem um equilíbrio entre direito e dever.

 Logo, se uma pessoa quiser ofender outra, ela deve estar consciente que pode ser responsabilizada por isso (nem que seja socialmente). O anonimato, entretanto, desequilibra a balança entre direito e dever. Se uma pessoa pode emitir uma opinião e não ser identificada, o que vai impedir que a mesma abuse do seu direito e utilize a manifestação de pensamento para ofender, denegrir? A pessoa não será identificável, assim ela não poderá ser responsabilizada, seja legalmente, seja socialmente.

  Infelizmente, o anonimato muitas vezes é utilizado com fins destrutivos. A Internet potencializou o anonimato, mas ele sempre esteve presente. O problema com o anonimato é que ele pode destruir ambientes. Assim, uma pessoal mal-intencionada pode dizer o que bem entende, sem qualquer possibilidade de responsabilização. Como é possível criar um ambiente salubre assim? Quantas pessoas já não sofreram com anonimato em seu ambiente de trabalho, ou na faculdade, ou na escola? Quando uma pessoa ofende, calunia ou denigre alguém de forma anônima, isso apenas mostra uma fraqueza de caráter.  Eu não consigo entender esse tipo de comportamento, pois é tão distante do que o meu Pai e Mãe ensinaram sobre o que é ser um Homem correto. Portanto, foi um grande choque para mim quando eu descobri na minha vida adulta que esse tipo de comportamento não só existe, como ele é disseminado em diversas esferas da nossa vida, no nosso trabalho principalmente.

  Eu no início sofria muito com isso, pois eu não entendia como as pessoas não tinha retidão de encarar de frente umas as outras. Porém, a vida não é muitas vezes o que gostaríamos que ela fosse. Tive que aprender a conviver com isso da melhor forma possível. Minha experiência aqui no blog com alguns anônimos raivosos, apesar de ser uma experiência sem grande impacto na minha vida, apenas me fez refletir mais sobre alguns conceitos. Para mim parece claro que uma boa sociedade, comunidade, não pode existir simplesmente na premissa da atribuição de direitos sem que haja responsabilização pela transgressão de certos limites - sim, é o que aprendemos na teoria na primeira fase do curso de direito. O outro fato é que poucos, ou às vezes apenas um, elementos, quando não há limites e responsabilizações claras, podem desestabilizar uma comunidade para pior. Esse é um dos motivos da minha opinião de achar que o anarcocapitalismo é apenas uma ideia sem qualquer sustentação na prática.

 Assim sendo, o anonimato pode sim transformar ambientes virtuais, e até mesmo ambientes reais, em lugares muito piores para se conviver com os outros. Eu, particularmente, não vejo qualquer problema em ouvir ou ler críticas sobre opiniões minhas ou sobre mim mesmo. Faz parte. Às vezes pode até mesmo fazer nós evoluirmos, como tentei mostrar de uma maneira um pouco diferente e mais "científica" no meu artigo sobre as duas formas de pensamento com que o nosso cérebro opera. Entretanto, há uma grande diferença entre uma crítica de uma pessoa identificável (que obviamente, se for prudente, não irá ofender ou caluniar à toa, pois deveria saber que há responsabilização até mesmo criminal a depender da gravidade da ofensa) de uma crítica destrutiva e raivosa de uma pessoa que não se identifica.

  Portanto, esse espaço permanece aberto para qualquer tipo de comentário e crítica. Até mesmo ofensas, como muitas vezes aqui foram feitas. Entretanto, comentários apenas ofensivos serão apenas liberados se a pessoal se identificar. Toda pessoa pode dizer o que bem entender, porém deve estar ciente que não há apenas o direito, há o outro lado da moeda do dever. Provavelmente comentários apenas ofensivos não existirão, pois pela minha experiência, o anonimato como forma de ofender outras pessoas geralmente é acompanhado de covardia.  Também não acho que a internet seja tão diferente. Creio que uma pessoa que usa o anonimato fácil da internet para ofender, não seja tão diferente na vida "real". Provavelmente essa pessoa apenas vai ser mais cautelosa, mas no íntimo não vejo grandes transformações de personalidade de um ambiente para o outro. Minha mãe adora repetir que a minha Avó sempre falava que "o sol é o melhor desinfetante", e ela estava absolutamente correta. Numa sociedade, a melhor forma de lidarmos com a corrupção, com comportamentos danosos para a comunidade, é com transparência, ou seja muita luz do sol.

 É isso amigos, não foi um artigo dos mais divertidos e interessantes, mas para mim foi importante ter escrito. Para descontrair, algumas paisagens sublimes...


Terra do Arco-Íris

 Hotel cinco estrelas. Preço  = 0
 Desse jeito dá gosto dirigir não?
Soulsurfer sem palavras para descrever tanta beleza...

  Abraço a todos!

26 comentários:

  1. É verdade Soul. Parabéns pelo artigo (mais um). Tem um cronista de um grande jornal do Rio Grande do Sul (ZH) que fala que é muito fácil ficar rico, bastava somente ele começar a processar as pessoas que raivosamente o atacavam diariamente. Felizmente ele nunca fez isto, mas é triste constatar o grau de agressividade das pessoas. Não importa o que se fala, mas sim se é a favor do que eu penso ou não. Como não quero ficar no anonimato :) , eu fui a pessoa que te mandou o livro do meu sogro e falamos algumas vezes por email. Um abraço e continua vivendo e escrevendo assim !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, eu me sinto muito honrado pelo seu ato, pois sei o quanto representou esse ato. Sério mesmo, foi um ato muito gentil da sua parte e eu fiquei muito feliz com essa "homenagem". Agradeci por e-mail, mas o faço aqui mais uma vez.
      O grau de agressividade do brasileiro está assustador. Toda vez que fico um tempo fora, me assusto como estamos vivendo mal no Brasil por causa da nossa agressividade.
      A manifestação pela internet é apenas um espelho disso.

      Abraço

      Excluir
  2. Bem lembrado Soul, é uma questão muito pertinente hj em dia !! quando não tenho nada de bom a falar fico quieto, a paciência é realmente uma grande virtude !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Investidor.
      Como já dizia o meu pai quando eu era criança: "nós temos dois olhos e uma boca por um motivo, filho. Observe-mais e fale menos".
      Abraço

      Excluir
  3. Muito bom post. Parabéns.

    Agora falando sobre o hotel 5 estrelas grátis veio a vontade de perguntar se você dormiu no carro?

    Viajar gastando o mínimo do mínimo é o mais legal. Ou melhor, viver gastando cada vez menos é muito bom.


    Abs,

    Super Funça, o defensor dos funcionários públicos.

    ResponderExcluir
  4. Aonde é isso??boa aventura!!
    renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em próximos artigos, direi onde fica.
      Grato, abraço

      Excluir
  5. Liberdade de expressão e ofensas possuem tênues fronteiras.

    Se por exemplo eu disser que determinada raça nao possui determinado atributo, ou que determinada religião no meu modo de ver não é boa por esta ou outra razão logo serei taxado de ofensivo.

    Por essas e outras vemos a sociedade atual sendo pouco a pouco forçada a sair de uma tolerabilidade ao homossexualismo para um regime onde o estupido Jean Wyllis ganha notoriedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em termos. Eu não vejo problema algum em dizer que uma determinada raça não tem determinado atributo, desde que se saiba que o conceito de raça não é científico e que um negro pode ser muito mais aparentado geneticamente a um branco do que a outro negro e vice-versa. Sobre religião institucionalizadas eu tenho severas restrições, e não vejo qualquer problema em discuti-las.
      Agora há uma diferença entre discutir temais mais "espinhosos" e simplesmente ofender uma pessoa ou um grupo de forma anônima ou não. São duas coisas bem distintas. Viver em sociedade é algo complexo, é um equilíbrio muito sutil. Cabe a nós evoluirmos para sabermos viver em sociedades livres onde haja responsabilização por excessos.

      Excluir
  6. Cara, que privilégio! Estas locais são maravilhosos!!!

    Quem sabe um dia, meu blog vai deixar de ser "pqp, tô duro de novo" para "encontrei o soul nesta viagem pelo mundo"?? :)

    Desculpe não comentar sobre o texto (apesar de concordar 100%).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Investidor Casado!
      Valeu, é uma boa idéia hein? Porém, tudo tem o seu tempo:)
      Abraço!

      Excluir
  7. Excelente artigo Soul,

    Acredito que o que vc disse resume bem o que é a internet hoje em dia. Como você mesmo comentou, o anonimato já existia antes da internet mas não de maneira tão potencializada como hoje.

    Sobre os lugares, onde ficam?

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Estagiário!
      Vou começar a comentar melhor os lugares em próximas postagens.
      Abraço!

      obs: espero que esteja tudo bem contigo aí no Canadá.

      Excluir
  8. Soul, em alguns ambientes esse anonimato associado à fofoca (que por incrível que pareça, é extremamente comum) é algo totalmente pernicioso e que desgasta.

    No campo virtual, isso daria até algum estudo sociologico sobre essa característica brasileira. Creio que amplifica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, fofoca com anonimato uma combinação perfeita para destruir a qualidade de ambientes de convivência humana.

      Excluir
  9. Um dos culpados por esse atual estado de intolerância no Brasil foi a revista Veja. Ela começou este discurso de ódio por ter medo de se tornar deficitária e irrelevante por causa da internet, que está afetando o todas as empresas de mídia do mundo.

    Em tempos normais, um cara como Rodrigo Constantino dificilmente teria espaço num jornal de escola primária....


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma opinião, porém não acredito que creditar males amplos da nossa sociedade a um periódico semanal seja a resposta mais adequada.

      Excluir
  10. O mundo mudou muito graças ao Twitter e ao facebook... Ele está bem diferente de 1789, ano da Revolução Francesa. Ainda veremos muitas mudanças na sociedade e nas leis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei qual foi o seu ponto, colega. Porém, sim o mundo mudou bastante, porém algumas características humanas permanecem a mesma. Também pudera, revoluções tecnológicas não conseguem apagar o fato que somos apenas uma espécie fruto da evolução de milhões de anos, ou pelo menos de centenas de milhares de anos como homo sapiens sapiens.

      Excluir
  11. Esconder-se atrás do anonimato é para covardes.

    Entretanto, em se tratando de denúncias, o anonimato é importante.

    Use com moderação, portanto.

    www.ricodinheiro.com.br

    ResponderExcluir
  12. Bom texto soul.
    Agora, pergunto se de certa forma não somos aqui todos anônimos ou pelo menos semianônimos,

    Eu sou uma pessoa sem rosto e sei que é difícil identificar minhas diversas mensagens espalhadas pela internet.
    Mas ainda que seja possível identificar todas as mensagens de vocês blogueiros, em um certo grau, continuam anônimos.
    Basta pensar em figuras polêmicas como o pobretão de vida ruim.
    Com autorização judicial, TALVEZ seja possível identificá-lo e responsabilizá-lo por seus crimes virtuais.
    Mas até que isso um dia seja tentado por um de seus ofendidos ou pelo MP, ele continua sendo um anônimo.
    Pode ser até que ele tenha se utilizado de recursos que dificultem sua identificação mesmo em caso de ordem judicial para obtenção de dados. Se ele foi esperto, fez isso.

    Sobre a foto do hotel, a piada (já batida) que costumam fazer em situações como essa é 5 milhões de estrelas.
    Abraço de um anônimo que certamente será chamado por um outro anônimo de "investidor troll" (não sou)

    ResponderExcluir
  13. Olá,colega.
    Como bem notado por você, em caso de blogueiros amadores fica mais fácil eventual responsabilização. Só é possível responsabilizar sejam quem for com determinação judicial, logo nesse contexto não é diferente.
    As pessoas não se identificam com nomes, endereços, etc, pois muitos tem receios, imaginários ou não, de que ao revelar tais informações num ambiente tão aberto como a internet possa de alguma maneira colocar a si próprio ou a família em risco.
    No Brasil, infelizmente temos que ter cuidado e não vejo nada de errado nessa postura.
    Ao menos, se o soulsurfer for em qualquer blog e falar qualquer bobagem será identificado e não é necessária apenas uma sanção legal, sanções sociais às vezes são tão ou mais eficazes.
    Não há nenhum problema em postar como anônimo, se a pessoa assim o quer. O problema é usar o anonimato como forma de denegrir, caluniar ou simplesmente ofender, sem às vezes dar a chance de qualquer réplica e sem ser responsável pelos atos.
    Grato pelo comentário.

    Abraço

    ResponderExcluir