sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

RETROSPECTIVA SOULSURFER DO ANO DE 2017. PLANOS PARA 2018

Olá, colegas. Mais um ano chegando ao fim, e tenho a honra e o prazer de dizer que o blog continua ativo. Creio ser importante analisar o que ocorreu em nossa vida e refletir sobre o que realmente se quer para o futuro.  A periodicidade desse exercício não precisa ser anual, mas não se pode negar que a virada de um ano em nosso calendário é um aspecto importante de nossa cultura. Sendo assim, apresento a retrospectiva do meu ano e alguns objetivos.

FINANÇAS
               

Esse foi um ano agitado do ponto de vista financeiro. Iniciei mais de 10 operações imobiliárias de leilão. O resultado não será tão espetacular como imaginava, mas não posso me queixar.  Foi um ano de um aprendizado ainda maior nessa área. Sinto-me como um verdadeiro expert. Como tenho operações em vários lugares do país, posso sentir na pele que o mercado imobiliário reage de diversas formas a depender da localidade. Porém, de forma geral, ainda não está fácil. Muita oferta, muitos imóveis novos ainda em estoque com construtoras, isso faz com que a balança da oferta pese mais do que a da demanda. 

Solução? Comprar barato e vender a um preço acessível e principalmente ser flexível em negociações. Quer oferecer financiamento, entrada à vista, um carro usado e um cavalo de corrida como forma de pagamento? Ótimo, irei analisar.  Em 2017, também entrei em uma operação grande, ao menos para os meus padrões, e estou confiante que irá fornecer bons frutos pelos próximos anos.  Ao menos, creio que estou garantido contra um downside muito forte, pois tenho garantias legais e o meu processo de Due Dilligence foi razoavelmente bem-feito.

Neste ano, comecei também o processo de diversificação do meu maior risco: Risco Brasil. Já tenho mais de U$ 35k lá fora, a conta na corretora Interactive Brokers já está funcionando, e consegui fazer a minha primeira transferência da conta do Banco do Brasil Américas para a corretora IB. Nesse aspecto, sou muito grato ao blogueiro Buscando o Primeiro Milhão que forneceu um tutorial muito bem-feito de como fazer essa transferência sem pagar nada e apenas segui o que ele escreveu e tudo funcionou bem. Aplausos a todos , blogueiros ou não, que disponibilizam o seu tempo para compartilhar estudos, tutoriais, reflexões, que podem vir a ajudar tantas pessoas em tantos aspectos.


O que pretendo com as minhas finanças para 2018 e além? Bom, eu quero liquidar meus imóveis.  Eu tinha 4,5X em imóveis depois das minhas compras. Em setembro estava com 3,8X e agora estou com 3,1X (o X é apenas uma variável para dar ideia da proporção), pois nos últimos dois meses consegui vender alguns imóveis. Eu encaro essas operações como se fosse um Patrimônio Líquido de uma empresa, só que no meu caso eu quero zerar esse Patrimônio Líquido, pois quero liquidez.  Espero diminuir esse valor para 1X até abril de 2019. Irei conseguir? Quem sabe. Imóveis pela sua iliquidez é uma espécie de ativo difícil de fazer prognósticos mais precisos. Num mês se pode vender cinco imóveis, e ficar 10 meses sem receber propostas em outros, porém estou trabalhando para que não fique com imóveis sem propostas. Ao voltar de uma manhã de surfe, resolvi pensar quantos imóveis tinha vendido nesse difícil ano. Fiquei surpreso que a resposta foi 9 imóveis (sendo que três delas aceitei pagamento parcial com outro imóvel). Se eu tiver o mesmo número de venda esse ano, nossa, ia ser muito bom e atingiria meu objetivo ainda mais rápido e de forma eficiente.


"E por que você quer liquidez, Soul?" Nos últimos meses, fiquei com algo em torno de 200-300k de liquidez imediata e achei horrível como isso limita o seu potencial de dizer sim a alguns bons negócios. Felizmente, já nesse final de ano a minha liquidez está começando a voltar a níveis muito mais satisfatórios. Eu creio que há muita calma no mercado para com 2018. Eu acho que o Brasil está piorando e muito. Para mim há uma enorme incerteza sobre muitas coisas, inclusive sobre a própria segurança da institucionalidade de nossas instituições mais importantes.  

Assim, pode ser que nada mais sério aconteça, que a inflação se mantenha comportada, que o déficit fiscal seja solucionado, que candidatos a presidente que mais parecem saídos de um circo dos horrores se transformem em presidenciáveis com um mínimo de postura, que a SELIC se mantenha comportada, assim como o câmbio.  Eu, sinceramente, não faço questão de fazer previsões.  Porém, tenho os meus receios, e se no Brasil é possível ter investimentos com liquidez imediata, sem pagamento de imposto de renda, sem risco de duration, e ainda pagando juros reais de 3 a 4%, parece-me uma decisão fácil. Não há grandes custos se as minhas preocupações se mostrarem equivocadas. Ficar líquido numa proporção muito grande de seu patrimônio é arriscado em lugares com taxa de juros reais negativas, não é esse o caso Brasil, e esse modelo mental cada vez fica mais forte em mim. Fique líquido ganhando juros reais de 3-4%, se aparecer oportunidades que demandem alta liquidez, se aproveite delas e seja agressivo quando houver boa margem de segurança. 

Pretendo também ir ganhando mais experiência com investimentos no exterior, e aumentando o meu patrimônio lá fora. Venho lendo bastante a respeito, uma área extremamente carente no Brasil, e creio que tenho um modelo mental forte para a minha exposição lá fora.  Espero que esse câmbio real continue um pouco desvalorizado, pois assim irei aumentar significativamente a minha posição.  Não cheguei nem a 3% da quantidade que pretendo ter lá fora nos próximos anos, então a caminhada está apenas no começo. Como o meu grande amigo Frugal fala, é uma sensação diferente saber que ao menos uma parcela, nem que seja ínfima, do seu patrimônio já não está sujeita a delações, corrupção, voluntarismo, salvadores messiânicos, planos econômicos mirabolantes, crises fiscais, etc, etc, do nosso país. Aliás, já poderia ficar uns 14 meses viajando com a minha companheira só com o que já mandei, e é uma sensação muito boa.

SAÚDE


Se há um assunto importante que é deixado de lado por quase todos é saúde.  E aqui esse “quase todos” eu me incluo. Falo dos diversos níveis para se ter uma vida saudável.  No ano que se passou, por meio da dedicação da minha companheira que vem se esforçando para aprender cada vez mais, minha rotina alimentar se modificou bastante. Eu pela primeira vez comecei a realmente me interessar sobre o que estava comendo, sobre a ligação de diversos alimentos com saúde ou doença e a forma correta de se alimentar.

Certo dia, estava lendo sobre correlação de fatores, e como construir um patrimônio internacional multifatorial. Especificamente, estava estudando alguns papers do Clif Asness  (quem já leu o livro "Mentes Brilhantes, Rombos Bilionários, talvez reconheça o nome), gestor de um dos maiores e conhecidos Hedge Funds do mundo - AQR 200 bilhões de dólares administrados - de como é bom ter momentum e valor de maneira integrada já que eles tendem a ser negativamente correlacionados.  Isso é um tipo de coisa para gestor profissional, é muito além do necessário para a esmagadora maioria dos investidores amadores, eu incluso. 

Ao ler os estudos, me  dei conta que sei sobre minúcias de finanças, o que é muito importante e essencial para se ter uma vida equilibrada (não é sobre isso os mais de 200 blogs amadores de finanças?), mas até alguns dias atrás eu não sabia que a vitamina D é na verdade um hormônio, e sua função vai muito além de apenas regular o processo de absorção de cálcio pelos nossos ossos. Caramba, isso é o básico do básico e eu percebi que sou completamente ignorante.  Em finanças pessoais, quando se dá os primeiros passos,  percebe-se o quanto a maioria das pessoas não faz a mínima noção de como lidar com dinheiro. Agora que estou procurando dar os primeiros passos em relação à saúde, é impressionante como a maioria das pessoas não faz noção nem mesmo do básico sobre alguns elementos de como ter uma vida saudável. E isso se estende também, e talvez principalmente, a pessoas ligadas a área de saúde.

Fiquei mais forte, perdi gordura, e até certa definição do abdômen, que não via desde os meus 21-22 anos, ocorreu.  E o melhor é que foi um processo bem tranqüilo, apenas de conscientização alimentar e de prestar atenção no que se faz na academia ou em exercícios funcionais.

Se o seu corpo está bem, sua mente funciona melhor. Se o seu corpo está forte e ágil, a sua qualidade de vida aumenta exponencialmente. Eu quero me dedicar muito mais a isso. Quero envelhecer com qualidade. Já comecei a ler diversos livros sobre o tema, escutar podcasts estrangeiros com treinadores de alto rendimento, e estou animado que no próximo ano irei melhorar ainda mais a qualidade da do meu corpo, bem como da minha vida.


TRABALHO E PRODUTIVIDADE


Bom, não é mais segredo a ninguém que pedi exoneração do meu cargo de Procurador Federal. Era muito provável que iria me exonerar no primeiro semestre de 2018, porém pela primeira vez na história foi aberto um Programa de Demissão Voluntário para Procuradores.  Eu, e um grande amigo de carreira (um dos únicos que tive na profissão e um cara de um caráter extraordinário, extremamente competente e inteligente) influenciado por mim, fomos os únicos no Brasil inteiro, ao menos da minha carreira, a aderir ao programa.  O Governo irá pagar uma indenização, como é comum em programas de PDV, que é suficiente para me sustentar durante uns 6-7 anos, então não tive nenhuma dúvida em aderir o programa.

Porém, o que fazer com o tempo livre? Nesse primeiro momento, decidi, entre outras coisas, me dedicar ao livro sobre leilões. Mais de 160 páginas já foram escritas, e estou ficando muito satisfeito com o resultado até agora. Quero escrever uma obra que seja um marco não apenas para investimento em leilões, mas para investimentos em geral.  Creio que a abordagem feita será interessante até mesmo para pessoas que não tenham interesse em comprar imóveis em leilão. Para os que têm interesse, eu creio que essa obra será de extrema valia, a caixa preta que é o tópico leilões, será esmiuçada em todos os detalhes teóricos e práticos possíveis. Ouso dizer que não há nada remotamente parecido no mercado.

Quero também aprender mais sobre investimento anjo, e venture capital de uma forma geral. Já localizei dois livros bons sobre o tema em Inglês, e devo ler no começo do ano. Há algumas semanas, também fui num evento de startups , e conversei com mais de 7 empresas. Foi uma experiência incrível. Iria ficar 3 horas no local, fiquei 11 horas. Ver tantas idéias interessantes, tantas pessoas comprometidas e com paixão por um empreendimento, com certeza foi um vento de ar fresco em mim. Gostei muito do ambiente. Se é possível fazer bons investimentos, e como fazer esses investimentos, é algo que pretendo aprender do ponto de vista teórico e prático talvez com pequenos investimentos.

A profissionalização do meu blog ficou para o ano que vem (grande Felipe, obrigado pela ajuda e peço desculpas por furar o cronograma de novembro, mas muitas coisas importantes ocorreram nesse período), é algo que quero fazer. Talvez produzir um programa de podcast baseado em entrevistadores feras como o Tim Ferris ou o cara do Art of Manliness. Tenho certeza que posso me esforçar e fazer boas entrevistas , assim como eles fazem, algo quase inexistente no Brasil, mas creio ser possível e factível. Entrevistas, onde o entrevistador não é o centro, onde as perguntas não são fáceis, e onde se possa extrair o máximo de entrevistados das mais variadas áreas do conhecimento.

Assim, estou animado com a possibilidade de fazer coisas novas e interessantes no próximo ano.


RELAÇÕES FAMILIARES


Este ano, depois de quase dois anos mochilando pelo mundo, consegui ver o meu pai diversas vezes. Estou me esforçando para visitar os meus pais na minha cidade natal uma vez a cada dois meses.  Na última vez que estive em Santos, dormi no apartamento do meu Pai por vários dias, algo que nunca fiz na minha vida. Foi muito bom poder fazer coisas simples como acompanhar o meu pai na Feira para comprar peixe fresco (pescada amarela, uma delícia) caminhar com ele de manhã pela vizinhança, poder conversar bastante. Deixou o meu coração mais leve, e creio que fiz o meu pai bem feliz. Estar feliz é poder caminhar com o seu pai de quase 80 anos pelas ruas de São Vicente às 8 da manhã e conversar sobre a vida ou comer um peixe preparado por ele. Sou muito grato de com 37 anos já ter percebido isso.

Com minha Mãe creio que a relação está boa também. Minha Mãe é muito diferente do meu Pai, e há muito mais similaridade intelectual com o meu Pai do que com a minha Mãe. Porém, minha Mãe é força, é a mulher batalhadora e vencedora, que com certeza serviu e serve de exemplo para mim, e me dá força.  Pude ficar nas últimas semanas alguns dias com ela, e isso me deixou muito feliz e contente.  Conversei até mesmo com minha irmã, depois de quase 20 anos sem quase nenhum diálogo,  muito conflito e afastamento. Não foi a conversa profunda e íntima que gostaria de ter tido, mas foi algo, e sou grato por isso.  Minha outra irmã resolveu se aventurar numa viagem sozinha, finalmente tomou coragem e partiu. Algo que me deixou bem satisfeito que talvez possa ser um primeiro passo para ela (re) descobrir a força que existe nela e procurar uma existência mais plena e saudável com ela mesma.

Com minha companheira venho aprendendo. Depois de quase oito anos juntos, é preciso tentar descobrir o que faz com que um relacionamento se mantenha bom. Tenho as minhas questões com que preciso lidar, ela tem as delas, mas é preciso fazer um esforço legítimo de auto-aperfeiçoamento para que um relacionamento possa continuar bom e quem sabe evoluir para algo melhor.

Para os próximos anos, pretendo aproveitar os meus pais enquanto eles estão nesse planeta terra, sabedor que eles possuem as suas limitações e manias, mas que são os meus pais e são as pessoas que me amaram e continuarão a me amar pelo resto da vida deles (que espero ser ainda longa).  Espero me tornar um companheiro melhor, e que eu possa ter relacionamentos cada vez mais saudáveis com as pessoas do meu entorno mais próximo.


É isso meus prezados leitores e colegas, finanças, saúde, produtividade e relações familiares, creio que andei bem nos principais setores da minha vida no ano de 2017, tentarei melhorar ainda mais no ano que está por vir.  Desejo a todos boas reflexões sobre os aspectos importantes de suas vidas, que possam corrigir o que pode ser melhorado, aperfeiçoar ainda mais aquilo que está bom, e sentirem que suas vidas possuem um propósito, algo que dê significado.


Grande abraço!