segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

COMO FOI 2018 PARA O SOULSURFER?


                Olá, prezados leitores. Não que alguém possa se interessar sobre como o meu ano foi, ainda mais num cotidiano cheio de tantas informações. Porém, mesmo assim, farei uma retrospectiva do meu ano. É preciso que fique claro que esse tipo de texto, como talvez todos os outros, serve mais para agradar o autor do que aos leitores. Portanto, não deixa de ser uma forma de colocar “no papel” para mim mesmo o que foi o meu ano, e nisso com certeza há certo valor em fazê-lo.

NASCE UM PAI – O FATO MAIS IMPORTANTE

                Minha filha completou um mês. Dentre tudo o que ocorreu, com certeza o nascimento da minha filha foi um dos momentos mais impactantes não apenas do ano, mas de toda a minha vida. A existência muda. Confesso que ainda continuo tocando a vida de uma maneira similar antes do nascimento, é inegável que a carga fica muito mais em cima da mulher nesse começo, mas a vida muda com certeza.

                Na minha perspectiva, mudou para melhor. Dizem que a partir dos três anos, fica muito melhor, pois a criança interage muito mais, e é mais independente. Isso apenas me anima, pois se a Serena ainda não dá nem mesmo sorrisos sociais (o que acontece com 2-3 meses) e já é incrível interagir com ela, imagina a interação aumentando? Será fantástico, com certeza.

                Não posso deixar de dizer que devotei certo esforço intelectual antes do nascimento. Tanto eu como minha mulher nos preparamos bastante. Fizemos um curso sensacional na Universidade Federal de Santa Catarina sobre gestantes que durou dois meses, diversos livros foram lidos, palestras assistidas, etc, etc. Aliás, o curso foi sensacional, muito bacana saber que é possível haver serviços públicos de qualidade tão grande. Aliás, se não fosse o fato de termos uma obstetra, nós com certeza teríamos optado por ter a nossa filha no hospital universitário, que inclusive é referência em parto humanizado e aleitamento materno.

                Falando em parto humanizado e aleitamento materno, quando se estuda um pouco mais a respeito, é incrível como se percebe a miopia crescente em que vivemos. Pessoas assustadas com “o Foro de São Paulo”, embasbacadas por teorias conspiratórias de qualidade para lá de duvidosa, perdendo horas e horas com bobagens, mas quase ninguém sabe que o Brasil é o campeão mundial em Cesáreas (na verdade vice-campeão). É incrível. A ONU, tendo em vista dados estatísticos, estima que entre a 10-15% dos partos deveriam ser cesarianos. No Brasil, esse índice chega a absurdos e inacreditáveis 57% (elevado número de cesarianas - ONU), sendo que em alguns hospitais privados é na ordem de 90%.

                Quando estávamos na maternidade, pude ver o “quase assombro” das enfermeiras ao saber que o parto tinha sido natural sem qualquer espécie de anestesia. Ao ver uma lista dos dos quinze recém-nascidos do andar onde estávamos apenas dois (a Serena inclusa) tinham sido partos naturais É uma tragédia. O que é ainda pior é a “naturalização” da cesariana por médicos, pelas próprias gestantes e pela sociedade como um todo. Meses antes do nascimento, ao visitar a maternidade, eu e minha companheira enchemos a enfermeira que comandava o tour pela maternidade com perguntas sobre UTI Neonatal, plano de parto, administração de oxitocina, entre outras perguntas, quando um homem perguntou como era o “procedimento cirúrgico” do parto. Só pensei comigo mesmo “barbaridade”.

                Para os que não sabem, crianças que nascem de cesarianas tem uma probabilidade muito maior de ter diversas complicações de saúde no futuro, fora que o procedimento em si é extremamente agressivo para a mulher. Além do mais, o parto natural privilegia o momento que a criança quer nascer, e não alguma outra comodidade que nada tem a ver com a criança. 


        A cesariana é uma cirurgia que pode salvar vidas, e não se trata de demonizá-la, mas sim de encará-la como a exceção para casos que realmente necessitam. Números tão altos de cesariana, e os consequentes problemas de saúde que isso ocasiona, é um problema crítico de saúde pública do país, ordens de grandeza muito mais importante do que qualquer baboseira conspiratória sobre um golpe comunista patrocinado pelo “Foro de São Paulo”. Sim, estamos socialmente cegos para o que realmente importa.

                Não tenho a menor dúvida que o nosso conhecimento prévio ajudou que o parto fosse tão especial, um momento não de amargura ou infelicidade, mas sim de extrema felicidade tanto para mim como para a minha companheira. Como o nascimento é o primeiro e talvez o mais importante trauma que um ser humano passa, espero que tenhamos amenizado isso para a nossa filha. Há um mês, nasceu um pai, e uma filha, e isso acalenta o meu coração.


RELAÇÕES SOCIAIS


                Esse vídeo de sua filha, acalenta o meu coração”. Essa frase maravilhosa foi dita pelo meu bom amigo Kim. Conhecemos o Kim na Rússia quando estávamos caminhando para a fase final da nossa viagem de dois anos.  Kim é filho da Regina, uma mulher de cinqüenta e poucos anos que coordenava um grupo de travessia de natação em mar aberto que minha mulher participava. Mulher sempre sorridente, sempre disposta a ajudar, um astral 100%. A Regina e minha mulher ficaram amigas, e encontramos o “famoso” Kim morando na Rússia, mais precisamente na belíssima cidade de Peter (São Petersburgo).

                “Famoso”, pois Kim aos 17 anos saiu de casa e caiu no mundo. Consertou barcos (ou pranchas?) na Polinésia Francesa, foi garçom na Costa Rica (ou México?), passou tempo na África, e por fim se apaixonou pela Rússia (ajudou o fato de existir uma russa em específico). O Kim com os seus 27 (ou 28 anos?) é uma pessoa extraordinária. Extraordinária mesmo, uma das pessoas mais bacanas que conheci nos últimos anos.  Em 2017, ele voltou ao Brasil, e ficou ate o começo de 2018. Todos os encontros com ele eram especiais, um sujeito sensível, de mente absolutamente aberta, inteligente (ele estava ganhando dinheiro escrevendo artigos em Inglês para uma revista de surfe da Califórnia , ou é da Austrália?), um cara extremamente maneiro.

                O que sempre me chamou, e ainda chama, atenção no Kim é como ele realmente se preocupa em fazer uma resposta decente que se importe com o que você escreveu. Ele manda mensagens enormes, e cheias de insight. Quando falamos do nascimento da nossa filha, ele mandou uma mensagem de sete minutos no whatsapp, cheia de carinho e reflexões. Num mundo onde as pessoas mandam mensagens feitas por outros, encaminham bobagens quaisquer para 100-200 pessoas ao mesmo tempo, que alívio é saber que ainda é possível ter interações mais genuínas, sinceras e mais intensas com pessoas.  É incrível como a esmagadora maioria das pessoas não consegue externar os seus sentimentos, o que foi agravado ainda mais pelo uso “imbecilizante” e “alienador” das redes sociais.

                Portanto, como não uso redes sociais (a não ser o whatsapp para mensagens pessoais), minhas relações pessoais talvez não estejam tão degradadas. Porém, como pessoas extremamente importantes estão imersas nessa loucura, minhas relações acabam se degradando. É horrível. É evidente que as redes sociais não são responsáveis únicas pelas fraturas de relacionamentos entre pais e filhos, irmãos, vizinhos, amigos, “estranhos” de uma comunidade, porém estamos sim criando um ambiente extremamente tóxico para que relações realmente profundas, prazerosas e intensas possam florescer.

                O que às vezes é triste é que você pode, como eu tentei em diversas oportunidades, falar “ei, a forma como você encara a sua vida é a forma como você irá se sentir no mundo”, ou “coisas ruins acontecem, o que importa é o que fazemos disso”, ou “não valha a pena ficar brabo com coisas que não temos nenhum controle, leia um livro ao invés de assistir televisão ou ficar como um viciado em pequenas doses de dopamina passando o dedo para baixo num aparelho de celular”, não adianta. É um processo único e exclusivamente pessoal, e não temos como convencer as pessoas, mesmo se forem próximas a nós. “Veja, olhe a quantidade de beleza que existe no mundo”, seria uma frase que com certeza o Kim diria, ou se ele ouvisse faria todo o sentido para ele. Infelizmente, para uma boa parcela das pessoas é apenas uma frase sem cheiro, ou um meme compartilhado com centenas de pessoas de forma acrítica e inconsciente.

             No último sábado encontrei o Claudião. Ele é juiz de direito há uns 20 anos, extremamente respeitado. Tem uma tatuagem do Che Guevara num braço e do Mozart no outro. Exímio tocador de violino, se encontra quando toca metal pesado com seu baixo. É um músico fenomenal e uma pessoal espetacular. Ele há dois meses se acidentou voando de parapente (sim, ele ainda compete nacional e internacionalmente nesse esporte). Ele quebrou o ombro em três partes, o quadril em outras três partes. Está com dor desde então, toma tramal todo o dia (remédio opiáceo), teve que ficar em casa sem se movimentar muito todo esse tempo. 

         "Como você está Cláudio?", eu pergunto. "Ah, eu estou ótimo!". "Nunca li tanto na minha vida, três livros por semana, esses meses estou usando para ficar comigo mesmo e refletir sobre a vida e o que é importante". "Fico com meus filhos, fico com a minha mulher mais tempo", e "já estou começando a poder me mexer mais, inclusive vamos fazer um som hoje, né?".  Sim, ainda há pessoas que mantém a sanidade e conseguem ver que a realidade e a forma como vemos e sentimos o mundo é feita principalmente de como reagimos aos eventos, sejam eles adversos ou não. Se reagirmos com vitimismo, raiva, culpa, apego excessivo ao passado, é evidente que nossa vida será pesada.

                Como comecei a fazer crossfit de uma maneira mais intensa (às vezes treino três vezes ao dia), acabei conhecendo muitas pessoas bacanas desse universo, o que ampliou em certa medida o meu círculo de pessoas conhecidas. Para ser sincero, conheci diversas pessoas bacanas pelo crossfit que hoje posso chamar de amigos, e que nos ajudaram, e vem ajudando, com o nascimento de nossa filha.  Foi tão interessante essa nova construção de relacionamentos, que o atual baterista de minha banda tem incríveis 13 anos e é filho de um casal de amigos do crossfit. Estava há vários meses sem tocar pela ausência de baterista, e não me aparece esse garoto de 13 anos que toca muito e além de tudo é extremamente bacana? Muito legal.

                Então, minhas relações sociais nesse ano foram boas e melhoraram ao mesmo tempo em que se deterioraram em certas perspectivas.


PARTE FÍSICA E MENTAL – PRIMEIRO ANO “INDEPENDENTE FINANCEIRAMENTE”


                Faz um pouco mais de um ano que saiu minha exoneração do cargo de Procurador Federal, sendo assim o ano de 2018 foi o primeiro ano onde não tive uma atividade oficial. Nossa, que felicidade e alívio. 

          Do ponto de vista físico, nunca estive tão bem.  Como dito, comecei a treinar crossfit com mais intensidade. Meu corpo se modificou, fiquei muito mais “torneado” e musculoso (apesar de pesar pouco), e meu condicionamento aumentou absurdamente.  Hoje posso fazer treinos de 100 barras, 200 flexões, corrida, e manter o ritmo por 30-40 minutos, o que seria impensável alguns meses atrás, e é impensável mesmo para pessoas que fazem apenas academia tradicional, o que dirá em relação aos que são sedentários. 

         Aos poucos vou aprendendo os movimentos de Levantamento Olímpico (que são extremamente complexos, um movimento como snatch é considerado o segundo movimento mais complexo dentre todos os esportes olímpicos), e cada vez mais me interesso por calistenia que aparentemente é o meu maior “talento” nessa área. Aliás, eu nunca poderia me imaginar que eu me interessaria pelas técnicas de levantamento olímpico, pelo contrário achava chato e sem sentido quando via de relance essa modalidade nas olimpíadas. Hoje em dia, eu acho incrível e até mesmo bonito ver profissionais fazendo levantamento, é algo extremamente técnico e difícil.

                A atividade física é essencial para a minha vida atualmente. Além de me preparar fisicamente, me deixa muito mais feliz e conectado com a realidade, e com certeza absoluta tem um impacto grande em minha saúde mental.  Quanta melhoria teríamos na sociedade se as pessoas saíssem das posições erradas ergonômicas que ficam para acessar a internet no celular e começassem a fazer exercícios de maior intensidade.

                Minha saúde mental nunca esteve tão boa. Não guardo mágoas, ressentimentos, não tenho ansiedades ou crises de qualquer natureza. Minha mulher sempre me diz que “você é a pessoa mais sem problemas e bem resolvida que já conheci”, e é assim que me sinto mesmo. E a sensação é ótima. Isso talvez me impeça de ver e sentir as dores dos outros que possuem muitas questões mal resolvidas em suas vidas, o que de certa maneira pode me impedir de estabelecer conexões mais profundas com essas pessoas. Porém, na medida do possível, eu tento me colocar no lugar dessas pessoas.

                Portanto, do ponto de vista físico e mental o ano de 2018 foi excelente.


PARTE FINANCEIRA – O DINDIM


                No ano que não fui Procurador, foi o ano disparado que mais ganhei dinheiro. Não tinha feito, mas dias atrás coloquei numa planinha de Excel, e apenas nas minhas operações imobiliárias com leilão o meu lucro líquido (depois de pagos comissão, impostos, despesas, etc) chegou aos sete dígitos. Sendo assim, o ano foi muito bom do ponto de vista de imóveis. 

         Como tenho diversos outros imóveis que consegui regularizar a parte jurídica nos últimos meses (e ainda há alguns pendentes), é possível que o ano de 2019 seja ainda melhor, com lucros ainda maiores. Como não pretendo parar em 2019 (apesar de ter pensando assim alguns meses atrás) e como aumentei a minha atuação geográfica para incluir todo o Estado de São Paulo (o que já me frutificou quatro aquisições, e talvez ano que vem renda talvez umas 6-7 apenas nesse Estado), é muito provável que o ano de 2019 seja melhor, e isso é muito mais do que eu remotamente preciso. Se colocar os rendimentos de indenização do governo pela minha adesão ao PDV, meus rendimentos em renda fixa (grosso do meu capital), e meu patrimônio aumentou num ano o que seria suficiente para gerar uma independência financeira razoavelmente segura.

                Tirando os gastos com o bebê que foram "extraordinários", e com a reforma do apartamento onde moro, o meu “gasto basal” para comer bem, viver bem, é algo na faixa de R$ 5.000,00 mês, ou R$ 60.000,00 ano. Podemos viver com menos e mantermos ainda a qualidade de vida, mas realmente não precisamos de mais para aumentar nosso bem-estar.  Mesmo chegando a gastos de R$ 180.000,00 (R$ 15.000,00 por mês, não consigo me imaginando gastando mais do que isso em coisas que realmente fazem sentido para mim e para a minha família), isso daria taxas de retirada ínfimas comparadas ao total do meu portfólio. 

       Portanto, não tenho riscos financeiros, pelo contrário, a tendência é a coisa aumentar ainda mais e mais. Comprei uma parte de uma empresa de tecnologia extremamente promissora, e talvez, oxalá, em 2020 esteja tirando 25.000,00/30.000,00 apenas dessa empresa que não custou muito.

                Perdi 75 mil numa operação envolvendo eventos. Mais uma vez perdi dinheiro com isso (a primeira foi em 2003). Cheguei a estar 265 mil no negativo, mas o impacto foi minimizado. Tenho uma execução de mais de 200 mil para ajuizar e quem sabe não consiga recuperar e ainda ganhar um dinheiro, mas não conto com isso, apesar de ter alguma probabilidade. Fiquei brabo comigo e com a situação, mas já passou, e é preciso olhar o portfólio como um todo, e esse foi apenas um “escorregão”.

                No mais, não comprei FII, não comprei ações, na realidade nem olho isso mais há algum tempo. O meu único risco é o Brasil, então, assim como o Viver de Renda, minha preocupação é formar um patrimônio fora descolado do patrimônio no Brasil. Mandei pouco para fora em 2018, pois o dólar se manteve acima do câmbio real de R$ 3,45/3,50, talvez eu deva mandar valores pequenos como U$3.000,00 mês, mas mesmo assim mandar alguma coisa mesmo quando o dólar estiver em 110 do índice do Banco Central, que é mais ou menos onde está. Quem sabe o dólar não caia abaixo de 100, se isso ocorrer irei aumentar o envio de dinheiro para fora.


 PROJETOS OUTROS – PODCAST, BANDA, BLOG. LIVRO


                O novo blog não saiu. O Podcast nem comecei a tentar, apesar de querer bastante e achar que há uma carência enorme disso no Brasil. Tudo que eu posso indicar de qualidade é estrangeiro e em inglês, e a verdade é que 99% da população, talvez 99.9%, não consiga entender um podcast em inglês sobre um tema mais complexo. Imagine ter um programa de 1 a 2 horas com pessoas interessantes, de variadas matizes ideológicas, sobre diversos temas, e onde o entrevistado fosse respeitado, e se tentasse genuinamente saber o que ele pensa sobre uma miríade de questões, sem necessidade de frases de efeito, ofensas, etc? 

        Eu acho que seria muito bacana. O fato é que eu preciso contratar alguém para fazer a parte técnica, pois eu não tenho o menor “saco” de aprender por mim mesmo e gastar tempo com isso. Quem sabe em 2019, quem sabe.

                O livro sobre leilões não saiu. Ele até no começo do ano tomou forma, e escrevi umas 400 folhas, mas por motivos alheios fui abandonando. Preciso retomar, e publicar, mas o meu ímpeto inicial deu uma enfraquecida. Continuo tocando numa banda, e está bem bacana. A música é algo extraordinário, e me faz muito bem.



DO QUE SENTI FALTA EM 2018? DO MUNDO! MAS SÓ DE PENSAR QUE VOU PODER MOSTRAR O MUNDO PARA MINHA FILHA E  SORRISO JÁ ABRE NO MEU ROSTO


      Sim, a falta de viajar está começando a pegar um pouco no final de 2018. E pensar que as imagens abaixo é apenas uma fração mínima do que eu e minha mulher já vivenciamos nesse mundão, seja de lugares, comidas, pessoas agradáveis e experiências. Filha, isso tudo espera por você!


 Seul - Coréia do Sul
 Jantando com Amigos Mongóis na capital da Mongólia
 Soulsurfer como "cobaia" de um mágico de rua em Busan no sul da Coréia do Sul
Arrozais no Sul da China
 A família querida que nos acolheu em sua casa por vários dias na belíssima cidade iraniana de Esfanhan (que delícia de café)
A maravilhosa e inexplorada parte leste da ilha de Lombok Indonésia

 Um dos maiores desastres ambientais da história humana: o desaparecimento do mar de Aral. Foi difícil chegar nesse lugar no Uzbequistão, mas valeu muito a pena. Só desse dia tem no mínimo umas 3-4 histórias
Parte extremo oeste e selvagem da Mongólia. Sim, o paraíso existe. Escalamos a montanha menor por conta própria e risco (e tem 3-4 histórias diferentes apenas desse dia)

Cantando no museu comunista de Kazan (Rússia). Cidade irada, capital da província muçulmana do Tartastão

Parque Amarelo na China. Esse dia andamos e andamos, e depois andamos mais um pouco. Creio que subi uns 8 mil lances de escada, se não foi mais, mas valeu cada momento.
Passeio pelo lugar mais quente da Terra (deserto de Lut, província de Kermat Irã). Quando fomos estava frio, no verão já foi medido temperatura de mais de 70 graus Celsius. Amigos iranianos gentilmente nos levaram lá, já que é difícil chegar de transporte público

 Viagem de cavalo de três dias pelas montanhas do Quirguistão
Os "assustadores" soldados iranianos pedindo para posar numa foto com um gringo (ou estariam pedindo votos para o Bolsonaba?)


Típico transporte no uzbequestião
Aitolá Khomeini - Mural feito na antiga embaixada dos EUA em Teerã

Um dos lugares mais lindos da terra: Karakul lake. Província muçulmana de Xinjiang (a mais complicada para o governo central, mais ainda do que o Tibet, não sei nem como fomos autorizados a entrar nessa gigantesca província), fronteira com o Quirguistão. Nosso simpático anfitrião, Etnia Quirgiz (pode-se ver pelo chapéu). a esposa dele fez um massa de pastel, com um chá na noite anterior dessa foto (estava um frio de lascar), que valeu a noite



                É isso, meus prezados amigos. Espero que o ano de 2018 possa ter sido bom para vocês, e que 2019 traga novos desafios, esperanças, felicidades, tristezas, ou seja vida. O que desejo para vocês é uma vida intensa que valha a pena ser vivida.

Abraços!


62 comentários:

  1. Vc é um cara iluminado, e cada texto seu me inspira mto. Queria que tivesse mais. :)

    Obrigado

    Att

    Léo!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns amigo pela paternidade, minha filha nasceu faz uma semana, é algo mágico.
    Muito bom ler as suas experiências vividas.
    Desejo a você e a sua família um Feliz Natal e prospero ano novo!
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rubens!
      Nossa, que notícia boa! Como se chama a pequena?
      Desejo tudo de bom para você nessa jornada! Aproveitemos, pois o tempo passa, e quando nos percebemos esses seres pequenos e indefesos serão adultos independentes com vidas próprias.

      Um abraço!

      Excluir
  3. Muito legal seus projetos, também penso em escrever um livro em 2019!

    Feliz Natal!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Sou leitor assíduo do seu blog. Fico feliz que esteja tudo bem. 2019 com certeza será melhor. Feliz Natal a vc e sua família.

    Abraços.

    Crivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega.
      Eu não espero muito das coisas para ser sincero, muitas pessoas me perguntavam sobre se estava ansioso com a paternidade, e eu dizia que sim, mas na verdade não estava. Eu iria encarar o que viesse.
      Portanto, o que vier em 2019 irei encarar, mas irei me esforçar para fazer um bom ano sobre diversos aspectos.

      Um abraço

      Excluir
  5. Muito feliz por você, Soulsurfer! Parabéns pela paternidade! Adorei as fotos!

    ResponderExcluir
  6. Grande Soul
    Dizem que não devemos sentir inveja dos sucessos pessoais dos outros, mas sim devemos buscar inspiração para alcançar nossos sonhos. Você é um cara no qual podemos nos inspirar, parabéns e sucesso sempre.
    Lembrei do livro da Alan na Collen, chamado "10% humano", no qual a autora demonstra diversas evidências de que o parto normal permite ao bebê acesso a bactérias exclusivas do canal vaginal e que serão benéficas para o desenvolvimento futuro da criança.
    No mais, forte abraço, um feliz Natal e um excelente 2019

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, amigo. Obrigado pelas palavras, desejo o mesmo para você.
      Cara, esse livro "10% humano" é interessante, porém o título do livro não é correto do ponto de vista científico. As estimativas mais atuais do número de células bacterianas para células humanas é algo em torno de 1,7 células bacterianas para 1 célula humana. Essa estimativa de 10 células bacterianas para cada célula humana partiu de uma suposição da década de 70, mas ela aparentemente não parece se sustentar.
      Sobre a primeira colonização bacteriana do feto, você está absolutamente correto se dá por meio do parto natural pelo canal vaginal, e isso com certeza ajuda o bebê principalmente para a formação da sua própria microbiota, com boas consequências no seu sistema imunológico. Há um procedimento de colocar gases na vagina da mulher que entrou em trabalho de parto, e se por algum motivo o parto tiver que ser convertido para cesareana, essas gases depois são passadas pelo corpo do recém nascido logo depois do nascimento, para tentar "mimetizar" a colonização bacteriana de um parto normal. Quando propus isso para a minha obstreta, ela nunca tinha ouvido falar, mas não se opôs. Ainda bem que não chegamos a precisar de nada disso.
      Mas, indico o livro sim, é bem interessante e traz à baila um assunto tão complexo e fascinante como a nossa microbiota.
      Se você gosta do tema, sugiro as palestras no you tube de um cientista italiano, reconhecido internacionalmente na área, chamado Alesio Fasano.

      Um abraço!

      Excluir
  7. Muito bom ter lido seus posts em 2018. Espero que continue compartilhando sua visão de mundo.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  8. Acompanho a longa data. Sugestão: comece a escrever em inglês, você está no mesmo patamar do MMM, JL Collins, Mad Fientist entre outros gringos com blogs poderosos.

    Esse blog precisa ganhar o mundo.
    Escrever em PT limita o seu público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Poxa, fiquei lisonjeado. Não creio que o meu blog e escritos estejam no patamar do MMM, muito longe disso. O MMM possui artigos antológicos para o movimento de independência financeira em nível mundial. Ele é o epicentro.
      JL Collins é um senhor muito bacana (já ouviu alguns podcasts dele? Senão, posso sugerir alguns), com vasta experiência em mercados. A série dele sobre ações é anos luz melhor e mais didática do que qualquer coisa que eu tenha produzido.
      O Mad Fientist já poderia ser comparado mais diretamente. Ele possui textos mais reflexivos como eu produzo aqui, e parece ser uma pessoa bacana, além de estar gozando a IF dele há alguns anos. Porém, ele também é uma das referências internacionais.

      Sobre escrever em Inglês, essa é uma dificuldade que tenho, talvez fosse importante para sair da minha zona de conforto, mas não teria pretensão de produzir textos tão intensos como produzo na minha língua materna.

      Um abraço!

      Excluir
  9. Amigo em suas viagens você usa algo ao estilo Couchsurfing?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei muito no Irã, e foi muito maneiro.
      Deveria ter usado mais na Ásia Central. Se você encontra um anfitrião maneiro, além de ser hospedagem gratuita, pode ser uma experiência fantástica.
      Sugiro bastante o uso.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Excelente post, Soul. Continue sendo essa pessoa iluminada, saiba que a sua evolução traz ganhos a todos que acompanham a sua jornada.


    #paz

    ResponderExcluir
  11. Soul,
    Vc não tem curiosidade em conhecer aqueles países da Oceania, tipo Kiribati, Tuvalu etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Eu tenho curiosidade de conhecer todos os países. Especificamente na região da oceania, sempre quis sair de barco, com algumas pranchas e ficar alguns meses na região, surfando em Samoa, Tonga, etc.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Parabéns Soul

    Pelo que entendo, você atingiu sua IF e apenas atua agora nos leilões. Com isso tem o bem mais precioso : o tempo.

    Mas me diga, além da ativ física que sem duvida é o principal, já se preocupou também com substâncias que possam prolongar uma vida produtiva ? Sabe indicar algo?

    Tenho lido muito sobre Coenzima Q10, licopeno, ácido alpha lipoico, selênio, etc.

    Uso estatina há dois anos por ter um histórico familiar de insuf coronariana (uso como profilaxia primária), pelo sim pelo não passei a usar a coenzima Q que parece ser importante de ser suplementada em quem usa estatina

    No aguardo.

    PS estive semana passada em Saschenhausen e me fez uma pessoa diferente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Guardião.
      a) Rapaz, "substâncias produtivas que possam prolongar uma vida produtiva" é uma pergunta extremamente complexa. Como posso responder? Na verdade, você está perguntando sobre longevidade com qualidade de vida. Essa é uma pergunta que me interessa muito, gosto de ler e ouvir palestras a respeito. Qualquer coisa de algumas linhas não faz justiça a sua pergunta. Se você entender inglês, eu posso sugerir leituras e palestras sobre o tema que entre outras coisas abordam suplementação.

      b) Dito isso, eu creio que todas as suas necessidades nutricionais, salvo alguns pouco casos, podem ser atingidas com uma alimentação feita com comida de verdade. Selênio, por exemplo, pode ser encontrado em sementes como a nossa Brazilian Nut (como todo dia). O ácido affa lipóico, por exemplo, é encontrado em couve-flor, brócolis, vegetais que como diariamente. A Coenzima Q10 está em grandes quantidades em carnes como o fígado. A questão de suplementação é complexa, pois nossos organismos são complexos.Além do mais, suplementar pode não ter o mesmo efeito do que consumir esses nutrientes em comida. A melhor forma de testar uma hipótese em medicina é um estudo clínico ramdomizado duplo-cego. É conhecido os ensaios clínicos que testaram suplementações de vitamina E e C com resultados pífios e em alguns casos quem suplementou com essas vitaminas doses normais teve o risco aumentado de câncer e doenças cardíacas. Se quer suplementar, sugiro muito estudo prévio primeiramente.

      c) Você toma estatina, meu amigo? Você tem 40 anos não? Se você toma estatina aí faz sentido talvez suplementar com Coenzima Q10, pois a estatina mexe num caminho biológico que interrompe a produção do colesterol (é um pathway extremamente complexo com 25 etapas) e acaba também mexendo no metabolismo de Q10.

      d) Cara, mesmo não sendo médico, tem um pé atrás com uso de estatina para prevenção primária, e não secundária (secundária significa quem já teve um evento cardíaco). Conhece o conceito de NNT? É o Number Need to Treatment, basicamente diz o quanto de pessoas precisam ser tratadas para que um remédio ou um procedimento tenha efeito. No caso de prevenção secundária, o NNT para eventos fatais é de 70 se não me engano. Em prevenção primária, porém, estatinas nos ensaios clínicos não diminuiu a mortalidade, e o NNT para eventos não fatais gira na casa os 200-250. Isso significa que a pessoa que toma estatina para prevenção primária diminui o seu risco em 0.4-0.5% em cinco anos de uso do remédio para prevenir um evento cardíaco não-fatal. Todas as informações estão aqui http://www.thennt.com/nnt/statins-persons-low-risk-cardiovascular-disease/
      Se você olhar o site, perceberá também que há consequências do uso de estatina que é diabetes (NNT de 200, ou seja aumenta o risco absoluto em 0.5%) e de dores musculares (talvez até pela falta de Q10) com um NNT de 20 (ou seja aumenta em 5% o risco absoluto).
      Logo, eu monitoria os exames que medem o risco de diabetes e pré-diabates como insulina basal, curvas glicêmicas e insulinogênica.
      Por fim, estatina é para o "tratamento" de colesterol alto, e a hipótese colesterol-doença cardíaca é no mínimo complexa.

      Não sabia que existia um campo de concentração com esse nome. Sim, a experiência é forte. Você leu aquele livro que te indiquei 3 anos atrás do Primo Levi chamado "É isto um homem?"

      Um abraço!

      Excluir
    2. a) por favor, me mande as referências que sim, leio bem o inglês.

      B) você está certo, o melhor é tentarmos isso na alimentação. Conheço a pesquisa da vitamina E dando mais problemas que prevenção, quanto à vitamina C dizem que Linnus Pauling tomava cerca de 10 g por dia e morreu centenário e bem lúcido.

      C e D ) sim tomo estatina há dois anos e por isso suplemento com CoQ10. Sobre a questão da prevenção primária é um tanto quanto controverso ainda, com pesquisas tendo resultados contraditórios. Mas as estatinas tem também papel protetor contra alguns tumores (cólon por exemplo) e claramente são estabilizadoras de placa de ateroma. O NNT talvez tenha valor quanto a adotar medidas de políticas públicas, mas no individual pode ter suas particularidades.

      Estatinas, selênio na dose de 34 mcg/dia, CoQ10 100 mg/dia e Resveratrol na dose de 30 mg/dia parecem trazer muitos benefícios à mente, ao corpo, à pervencao de doenças cardiovasculares e alguns cânceres.

      Já que se interessa, acho que é um tema que possamos evoluir juntos nos debates e nas evidências científicas que vão aparecendo no pubmed e no sciencedaily, o que acha?

      Excluir
    3. Ah! Sobre o livro li sim, bem como o menino do pijama listrado. Mas nada é como estar num campo!

      Excluir
    4. Olá, Guardião.
      a) Eu indico bastante você ouvir os podcasts de Tim Ferris sobre a área, Peter Attia e Rhonda Patrick. Para atiçar um pouco ouça essa palestra do Peter atia: https://www.youtube.com/watch?v=vDFxdkck354
      É apenas 1 hora e 15, nele ele fala de alimentação, genética, restrição calórica, tudo relacionado com longevidade com qualidade.
      Sobre o Pauling sabia do fascínio dele pela vitamina C, mas não sabia que tinha chego aos 100 anos, mas isso é evidência anedótica né?

      c e d) Sobre estatinas e prevenção de câncer de cólon você pode mandar algum link? Eu realmente nunca tinha ouvido falar nessa associação. É sabido que estatinas tem efeitos pleitrópicos, um dos mais famosos ser um anti-inflamatório. Nada que não possa ser atingido por um sono melhor, alimentação melhor e rotina de exercício. Você pode ver se as estatinas estão tendo um efeito no seu estado geral de inflamação pedindo um exame como o PCR.
      c e d.1) Sobre placas e estabilização, você por acaso já fez algum exame de escore de cálcio ou até mesmo de US da carótida? Esses são os exames (especialmente a TM para ver o escore de cálcio) indicados para saber se você realmente possui arteroesclerose em grau preocupante, caso contrário o uso de estatina é feito apenas com base no grau do seu LDL-C. Aliás, essa não é uma métrica nem confiável. Você alguma vez mediu o seu LDL-P? Ou ao menos a apoliproteínaB100? LDL-C de há muito é sabido que é uma métrica bem mais ou menos para risco cardíaco, sendo o número de partículas um elemento mais robusto para a previsão de risco cardíaco conforme mostrado no estudo M.E.S.A.
      Seria importante também saber o seu nível de insulina basal e com estímulo de glicose, pois resistência insulínica é um grande risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas.
      c e d.2) Com certeza, Guardião, com certeza (sobre sua fala em relação ao NNT). Se você tem clareza que está tomando uma medicação que depois de tomada por cinco anos vai reduzir a chance em 0.4% de você ter um evento cardíaco não-fatal e isso é algo importante para você, siga em frente. Isso se chama decisão compartilhada com o seu médico, onde o paciente é informado do NNT, dos riscos, e o médico deixa bem claro os cenários tendo como base o melhor dos dados da ciência até aquele presente momento. Se você possui um risco de um evento não-fatal de 6% nos próximos 10 anos (e há calculadoras que medem isso), isso quer dizer que com o uso de estatinas você irá reduzir o seu risco para 5.6%, para algumas pessoas pode ser muito importante, para outras jamais tomariam uma medicação para uma redução tão pequena do risco absoluto, isso é de cada pessoa.

      e) Rapaz, a sua afirmação de que essas suplementações trazem benefícios ao corpo, mente, e prevenção de doenças cardíacas e alguns cânceres é ampla demais, e muito provavelmente difícil de provar. Sobre câncer, uma doença extremamente complexa, tenho lá minhas dúvidas. Não podemos esquecer do próprio efeito placebo, se você está tomando e achando que vai te fazer bem, é provável que faça bem mesmo, esses suplementos podem ser inócuos, mas você pode simplesmente se beneficiar do efeito placebo. Se está te fazendo bem, e você não exagera nas doses, então continue.

      f) Acho excelente, Guardião, uma das melhores propostas que alguém já me fez. Tento discutir isso com médicos que conheço, mas ou eles ignoram, ou eles fazem pouco caso por você não ser médico, ou eles ignoram e fazem pouco caso por não ter a mínimia ideia sobre o assunto. É um dos temas que mais gosto de ler e estudar atualmente.

      Indico para você o espaço do Dr. Souto e o podcast que ele faz com o Rodrigo Polesso: tribo forte.
      O Souto é fantástico, um médico que apenas se baseia em evidência e com uma didática incrível.

      Um abraço!

      Excluir
    5. Oie Guardião, dei uma olhada rapidinha aqui sobre estatinas e câncer de cólon (me interessa, pois tenho caso na família desse tipo de câncer):

      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3703461/

      An abundance of experimental data has provided a variety of biologically plausible mechanisms through which statins might affect the initiation or evolution of colorectal neoplasia. Evidence from clinical studies is, however, conflicting. Studies supporting a chemopreventive role for statins in colorectal neoplasia are relatively few in number and are almost exclusively of retrospective observational design. While the magnitude of risk reduction observed in the case-control study of Poynter and colleagues was impressive, collective analysis of observational studies by meta-analysis suggests a more modest effect size.53,78 Collectively, the influence of statin use on colorectal cancer in cardiovascular RCTs appears neutral. Taken together with the null observational analysis of statin use in the APC trial, this has certainly dampened enthusiasm for statins as chemopreventive agents. It remains conceivable, however, that statin use for longer periods, at higher doses, in combination with other agents, or in genetically defined subgroups (such as those with HMG-CoA reductase gene polymorphisms), may influence the risk of colorectal neoplasia.

      (…)

      From a clinical practice perspective, at present, there is insufficient evidence to recommend the use of statins for colorectal cancer chemoprevention. However, follow-up will continue to accrue for statin users in prospective cohorts and participants of completed intervention studies. Future analyses, benefitting from more lengthy exposure to statins, and increased time at risk of colorectal cancer, may prove enlightening. The outcome of ongoing clinical studies of statins in high-risk populations for polyp prevention, and as adjuvant therapeutic agents, will be eagerly awaited.

      Conclusão de um artigo de 2013 sobre as evidências científicas sobre estatinas e câncer de cólon, até aquele momento não existia nada significativo nessa direção.

      Nesse artigo de blog, por exemplo, https://www.verywellhealth.com/statins-and-colon-cancer-797507, há uma pequena análise do estado da evidência até 2017 (é preciso checar as fontes).

      Um estudo que achou uma associação positiva:
      A Canadian study found that using statins significantly lowered the risk of developing colon cancer. But, the authors pointed out that approximately 4,814 people would need to be treated with statins for five years to prevent one case of colon cancer. That is a very large amount of medication being done in the hopes of preventing only a small number of actual cases of cancer.
      NNT de mais de 4.000??? Isso não tem qualquer relevância médica

      Parte do artigo que cita estudos que não acharam qualquer associação:

      Research That Doesn't Support This Claim
      An American study examined the association between cholesterol-lowering drugs and the incidence of colon cancer in more than 130,000 people. Researchers found that cholesterol-lowering drugs, in general, don't impact colon cancer risk. They specifically noted that the study didn't support the idea that statins, as a class of drugs, strongly reduce the risk of developing cancer of the colon or rectum.

      However, since the study didn't examine specific types of statins, it couldn't rule out the possibility that specific types and doses of statins could potentially reduce a person's risk of developing colon cancer.

      A 2015 review of studies concluded, "it has not yet been confirmed that statins influence the risk of developing colorectal cancer, breast cancer, or lung cancer."


      Abraço!

      Excluir
    6. Ah, e mais uma coisa, é conhecido que os ensaios clínicos sobre estatinas feitos pela indústria farmacêutica, e aqui estou falando de prevenção de doenças cardíacas, costumam apresentar resultados muito mais favoráveis do que estudos conduzidos por órgãos públicos sem dinheiro da indústria.
      Parece que a indústria não libera o acesso a 100% dos dados desses ensaios clínicos para pesquisadores independentes, e já li artigos como isso causa um certo mal-estar em pesquisadores que se deburçam sobre a sobre a real eficácia das estatinas, bem como os reais efeitos adversos de seu uso por um período prolongado.

      Excluir
  13. Qual sua idade e já atingiu os 10M?

    ResponderExcluir
  14. Olá, SoulSurfer!
    Feliz natal e parabéns pelo nascimento da sua filha!
    Você poderia indicar alguns dos podcasts que escuta? Acompanho o podcast do Tim Ferris e já anotei a indicação do podcast do Sam Harris
    Eu também gosto do Art of Manliness que você já recomendou
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fabio.
      O do Sam Harris é ótimo, gosto muito.
      Tente o Joe Rogan também, gosto bastante do jeito bonachão dele. Ele entrevista lutadores, cientistas, matemáticos, filósofos, nutricionistas, etc, é muito interessante.

      Abs!

      Excluir
  15. "Quanta melhoria teríamos na sociedade se as pessoas saíssem das posições erradas ergonômicas que ficam para acessar a internet no celular e começassem a fazer exercícios de maior intensidade."

    E foi assim que o Soul fez 500 brasileiros se arrumarem no sofá da sala, na mesa do cafezinho (quem sabe até no vaso sanitário).

    Grande post! Que 2019 seja "stellar"

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega.
      hehehe, se uma pessoa já fizer isso, já terei ficado bem feliz. Aliás, se eu continuar não fazendo isso (olhando muito celular) já ficarei bem contente em 2019.

      Um abraço!

      Excluir
  16. Se precisar de um auxiliar tecnico pro podcast me fala. Essas suas viagens sao totalmente fora da curva, só elas ja dariam outro blog. Obrigado por compartilhar sua aventura IF com a gente. Feliz 2019 !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vagabundo. Cara, vou precisar sim.
      Você entende disso?
      Um amigo, leitor do blog, tentou me auxiliar com o novo blog, mas por desinteresse meu, a coisa não andou. É muita coisinha para ver, e para exportar todos os meus artigos para o novo blog, ver formatação, tentar fazer um SEO básico, nossa que trabalhareira.
      Um podcast poderia começar do zero. Se você tiver experiência nisso, saber de equipamentos, programas, como faço para iniciar, seria bem legal.
      Abs

      Excluir
    2. Eu manjo um pouco de audio por ter produzido algumas musicas de bandas que eu tive, daí pra editar podcast é um pulo. Só precisa um editor de audio como o Audacity e um microfone pra captar. Mais pratico um mic que tenha interface USB. Grava direto no editor e depois vai la e tira chiado, tira as pausas, corta onde tossiu, etc.
      De Blog e SEO nao manjo, talvez depois da IF eu aprenda. Será que podcast da publico ? Porque blog ta saturado ja. Tambem penso as vezes em fazer, como uma fonte de renda extra. Canal no youtube vc ja cogitou ?

      Excluir
    3. Vagabundo,
      Eu não sei se dá público e não me importo sinceramente com isso. Gostaria de fazer algo de extrema qualidade, um podcast para alguém que tenha dúvida sobre doenças cardiovasculares, por exemplo, e seja leigo, escute e realmente possa ter suas dúvidas respondidas. Ou a possibilidade de pessoas de matizes e ideologias diferentes exporem o que pensem, e serem questionadas em temas mais sensíveis de maneira tranquila e serena, para quem está escutando realmente aproveite, e não use apenas como uma informação para "alimentar" o viés de confirmação, algo muito comum hoje em dia.
      O bom de não precisar de dinheiro, é poder se dar esses "luxos". Não que eu não gostaria de ganhar 10-15 mil reais por mês para fazer algo assim, mas se fosse para ganhar isso e fazer algo sem liberdade, ou mais do mesmo, eu sinceramente não me interessaria.
      Já pensei, mas se for para fazer vídeos de 5 minutos, sei lá, não me interessa.
      Beleza, cara, se despertar a vontade maior, vou te procurar para tentarmos fazer um podcast piloto.

      Abraço!

      Excluir
  17. Olá meu amigo,
    Havia pensado em você e na sua paternidade nesse hiato de tempo onde houve uma ausência muito justificado. Fico contente sobre ter sido parto normal e que sua vida está cada dia melhor. Serei pai nos próximos vinte dias e espero que seja uma experiência única em todos os aspectos.

    Que você continue achando motivação para dividir conosco seus pensamentos e suas palavras. Às vezes, em meio à rotina do dia a dia, entre uma reunião e outra, uma visita no seu site parece um mergulho no mar ou uma vista para a montanha, revigorante.

    Forte abraço
    Chaps

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Renato!
      Vai ser papai daqui a pouco? Que maravilha cara!
      Meus parabéns! Se prepare para altas emoções, sorrisos, choros, muito choros de madrugada, fraldas, mais fraldas, hehe
      Valeu, Renato, tudo de bom no nascimento do seu filho(a).
      Abração!

      Excluir
  18. Seus textos são incríveis. Muito obrigado por dividir sua jornada conosco. Sou tão envolvido por suas histórias e formas de pensar que me sinto amigo próximo seu. Parabéns pelo nascimento da sua filha.

    AlemMAR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alem Mar. Obrigado. Eu me considero amigo dos leitores, sim. Porém, amizade é algo que precisa ser construído e mantido, assim como um portfólio.
      Quando estiver por Florianópolis, avise que nos encontramos para tomar um suco.
      Um abs!

      Excluir
  19. Texto muito bom Soul!!! Você realmente é uma pessoa iluminada e que merece toda essa luz!
    Uma pergunta: quantos imóveis você comprou e vendeu em 2018?
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Henrique. Obrigado pelas gentis palavras!
      Rapaz, sabe que fiz essa conta uma semana atrás. Veja vendi imóveis que já tinha comprado em anos anteriores a 2018, há também imóveis que recebi de permuta pela venda de outros imóveis, e há imóveis que comprei em 2018 e já vendi em 2018. Levando isso tudo em conta, entre operações de compra e venda, foram 29.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Poxa, melhor ja abrir uma imobiliária hehehehe
      Estive na sua terra no começo do mês, sempre bom passar uns dias na ilha da Magia!
      Lendo seus comentários percebo que você é um autodidata, com uma inteligência fora do normal e além disso muito educado, humilde e de bom astral. Tenho um amigo muito parecido com você.
      Aproveite sua filha, você vai ver como o tempo voa quando temos filhos (ainda mais pra quem ainda trabalha como eu).

      Excluir
    3. Olá, Henrique. Poxa, obrigado amigo. Espero aproveitar bastante ela sim!
      Um grande abraço!

      Excluir
  20. Grande Soul! Já me disse o meu sogro "Cuidado, quem trabalha muito não tem tempo pra ganhar dinheiro". Se livrar das algemas de ouro da procuradoria foi mais lucrativo pra você do que ficar lá, com mais tempo pra família e menos estresse e burocracia do trabalho, além das horas ali preso.

    Sobre as cesáreas no Brasil você não abordou no ponto principal que vejo no meu dia a dia: são as próprias mulheres que querem a cesárea pq tem medo do parto normal dilatar a vagina e assim ficarem mais "folgadas" no período pós parto. Pois é, a preocupação delas é com o sexo e com a satisfação do marido no período pós parto. Existe sim esse meme entre elas e não vejo ninguém mt disposto a desfazer isso. Para os obstetras tb é mais lucrativo o parto cesáreo, o plano de saúde paga mais assim (isso no privado). No SUS eu vejo bem mais partos normais do que cesáreas, acredito que numa relação de 60/40% pois as pacientes ficam internadas e pode-se esperar o parto, só vira cesárea se alguma coisa estiver errado na evolução do parto normal.

    Eu até que sei inglês, mas pra escutar podcast em inglês ainda tenho muita dificuldade, e consigo ler e escrever com facilidade, o meu listening é horrível, inclusive reprovei nas provas de proficiência por causa disso. Vou continuar escutando podcasts menores e talvez mais fáceis pra ver se melhoro isso.

    Amigo muda aí a url do meu blog frugasimple.blogspot.com
    O antigo do wordpress em inglês eu descontinuei.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu bom amigo frugal!
      Claro, você está coberto de razão. É uma questão social muito mais ampla, não se trata de "demonizar" médicos, hospitais e nem mesmo as mulheres que querem cesáreas por "comodidade". Realmente, percebi que muitas mulheres querem cesárea por desconhecimento, medo, questões estéticas, possibilidade de saber uma data certa para o parto, etc, etc. Porém, ao menos na minha breve experiência, mulheres que são dotadas de conhecimento, e um simples curso de gestantes ajuda nisso, quase sempre preferem parto natural, pois a elas é explicada as vantagens do natural e as desvantagens de uma cesárea sem necessidade médica.
      Eu acho uma verdadeira tragédia, Frugal. Como a maternidade estava cheia, minha mulher deu a luz no centro cirúrgico. Logo após o parto, minha mulher estava tranquila, bem, disposta, apenas com muita fome. Teve que ficar uma hora de observação. Ficamos na mesma sala que as mulheres saindo da cesárea. Cara, a diferença era abissal, parecia que minha mulher estava super bem, mas estava confinada numa sala de UTI com várias mulheres sob observação por causa dos sedativos.
      Infelizmente, os hospitais não são lugares adequados nem para se nascer, nem para se morrer (aliás, há um podcast incrível do Tim Ferris sobre esse tema com um médico incrível que criou casas para pacientes terminais morrerem com mais dignidade e amor).
      Você tem toda razão sobre os médicos, por isso fizemos questão de pagar os honorários de uma obstetra que tinha a nossa confiança. Ela foi maravilhosa e humana no parto, guiando e ajudando a minha mulher no processo, foi incrível.
      Sim, no sistema público o índice de cesáreas é menor, mas ainda é muito maior do que o recomendado, ou seja tem muita cesárea desnecessária sendo feito.


      Rapaz, você com dificuldades para ouvir podcast? Posso te indicar um curso de inglês bem bom que conheço, se te interessar me manda mensagem no whats.

      Abraço!

      Excluir
    2. Soul, boa tarde! Parabéns pelo texto! Moro na região e estamos planejando engravidar! Como tenho muitas dúvidas sobre o parto e é difícil encontrar profissionais humanos, você se importaria em indicar o nome da médica? Se não quiser expô-la aqui, quem sabe poderia me mandar por email?Ficaria muito agradecida! jujumarques2000@bol.com.br

      Excluir
    3. Soul, indica o curso aí, estou precisando.
      Grato!

      Excluir
    4. Opa pessoal, é o curso de gestantes do HU da UFSC. Só procurar e tentar marcar. Melhor tentar quando a gravidez já estiver no segundo trimestre, pois eles dão prioridade para as gravidez mais avançadas.
      Juliana, posso indicar sim, mas preferiria fazer por e-mail, só mandar e-mail para mim que respondo.
      Um abraço

      Excluir
  21. Soul, grande ano. Parabéns por sua evolução. Parabéns pelo seu maior presente. Ser pai é realmente algo único.

    Cara eu posso te ajudar na configuração do WordPress caso queira. Tenho o meu blog e venho atualizando ele até hoje. Pesquisei sobre SEO, templates etc. Posso te ajudar se quiser seria uma satisfação. Trocamos e-mails há alguns meses se quiser pode me falar. Um abraço

    Douglas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Douglas. Valeu amigo, muito obrigado mesmo pela disposição em ajudar. Fico muito contente. Lembro sim dos e-mails trocados, e espero que esteja tudo bem contigo.
      Um grande abraço!

      Excluir
  22. Soul, acho que a pessoa ali em cima queria indicação do curso de inglês que você falou. Se puder falar, também tenho interesse. Abraços!

    ResponderExcluir
  23. Soul, algumas questões:
    1) Você não acha importante se discutir o Foro de São Paulo e a ideologização esquerdista que acontece nas escolas, universidades, cultura, mídia, música, etc?! Do que adianta você realizar um "parto natural" para nascer sua filha, se, quando ela crescer, poderia haver a possibilidade de ideologias de esquerda (incentivo ao aborto, feminismo, destruição do cristianismo e da família, vulgarização do sexo, etc) atingirem a cabeça dela, desvirtuando-a de valores imprescindíveis para a nossa sociedade, que na certa você e sua esposa a ensinarão? Não teria adiantado nada ter criado sua filha com tantos cuidados para a mídia e outros agentes a desvirtuarem totalmente! Então, não diminua certos assuntos para elevar outros.

    2) Qual o problema da cesárea? Eu e meus irmãos nascemos por cesárea, minha esposa, meus pais, minha filha, e ninguém teve problema algum, assim como milhões e milhões de pessoas. Minha esposa e eu pretendemos ter outro filho e a primeira coisa que veio na cabeça dela foi que nosso(a) filho(a) nascerá por cesárea. Não acha essa questão de "parto humanizado" uma "Nutellarização" da vida humana, sobretudo por ideias progressistas que em nada acrescentam à nossa sociedade? Ou modinha mesmo?
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leonardo.
      1) Não, acho uma bobagem suprema. Eu gostei do "parto natural" entre aspas. Geralmente colocamos aspas para algo que não é bem o que a expressão quer dizer. Ao que me consta o parto vaginal foi durante milênios a única forma de seres humanos nascerem, logo não há aspas no parto natural.
      O que uma coisa tem a ver com a outra Leonardo? Parto natural/cesárea com feminismo, "destruição do cristianismo" (esse sim vai entre aspas), vulgarização do sexo? Essa eu fiquei curioso em saber.
      O que minha filha vai ser é algo complexo, vai depender do nosso amor, das circunstâncias da vida, dos estímulos, do ambiente, da aleatoridade, da própria personalidade dela, a nós pais só resta desejar que saia tudo bem.

      2) Leonardo, você é sério em relação a essa questão? Se sim, basta entrar no Pubmed e fazer uma pesquisa a respeito. Ou, mesmo em sites mais genéricos. Além do parto vaginal ser o natural, ele é muito menos agressivo a mulher, a recuperação da mulher é muito mais rápida, o bebê recebe a primeira colonização bacteriana da mãe o que ajuda na formação da microbiota, melhorando o sistema imunológico, etc, etc. Sério, basta pesquisar.
      A cesárea deve ser utilizada para os casos de necessidade, mas infelizmente no Brasil é tido como o "natural". É claro que você e seus familiares estão bem, e fico feliz que assim seja. Não é porque nasceu de cesárea ou parto natural que vai ocorrer X ou Y necessariamente, não é assim que a coisa funciona Leonardo.

      Deixa eu ver se eu entendi, o momento mais traumático na vida de um ser humano que é quando ele nasce, que pode ser um dos momentos mais bonitos na vida de uma mulher, e do pai, ele ser feito de uma forma natural que leve em conta os desejos da mulher, e diminua ao máximo a violência obstétrica é uma "nutellarização da vida humana, devida a ideia progressistas que em nada acrescentam a nossa sociedade". Nossa senhora. Desconfio que você está lendo Olavo de Carvalho demais, Leonardo, pois pare e reflita na completa asneira que você escreveu, com todo o respeito.
      Sim, Leonardo, é a "nutellarização" o parto natural, roots e em consonância com a direita, os ideias cristãos, é realizar um procedimento cirúrgico com data marcada, cortar a mulher (se eu não me engano são 14 tecidos), e tirar o bebê de dentro, sedar a mulher, costurar a mulher, deixar ela sedada por algumas horas. Se isso é que deve ser o normal, eu realmente não quero fazer parte desse "normal".

      Um abraço!

      Excluir
    2. Opa, Leonardo, como sua mulher pensa em ter um filho por uma cesárea eletiva, fiz questão de trazer evidências de estudos científicos, bem como informações de sites mais genéricos sobre os riscos e complicações de uma cesareana. É uma decisão que precisa ser feita de forma consciente pela mulher:

      No Pubmed:
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30641478 - parto vaginal crianças atingem graus de desenvolvimento mais rápido, e possuem menos adiposidade na pré-adolescência – estudo prospectivo

      https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD005528.pub3/full/pt#CD005528-abs-0002 – revisão cochane
      “A cesárea é uma cirurgia para prevenir e reduzir complicações que podem surgir durante o parto. Apesar de ser uma intervenção que pode salvar a vida da mulher e do bebê, a cesárea não é isenta de riscos e deveria ser realizada apenas quando fosse necessária. A cesárea aumenta os riscos de diversas complicações, como sangramento e infecção na mãe e problemas respiratórios no bebê. As taxas de cesáreas vêm aumentando no mundo todo. Apesar de existirem motivos médicos para esse aumento, outros fatores (como conveniência dos médicos e medos da gestante) também podem ser responsáveis.”

      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30008644 - risco aumentado de reniti na criança “ the risk of developing allergic rhinitis depended on the mode of delivery: i.e. it was higher for a Cesarean section (OR = 1.20; 95% CI: 1.01-1.43; p = 0.04) than vaginal delivery (OR = 0.88; 95% CI: 0.78-0.99; p = 0.03)”

      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24290868 - meta-análise 15 estudos – Risco aumentado de anemia em cesáreas
      In conclusion, cesarean section compared with vaginal delivery is associated with a reduced placental transfusion and poor iron-related hematologic indices in both cord and peripheral blood, indicating that neonates delivered by cesarean section might be more likely affected by iron-deficiency anemia in infancy.

      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23706093 - cesáreas não diminuiram risco de transmissão de hepatite B
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19086941 - estudo população alemã, riscos respiratórios para o recém-nascido aumentados com cesárea
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18025796 - fetos nascidos de cesárea com uma menor quantidade de bactérias na microbiota, com um descréscimo da eficiência do sistema imunológico

      Site bem completo de informações sobre cesárea:
      https://www.tommys.org/pregnancy-information/labour-birth/caesarean-section/c-section-benefits-and-risks

      Abraço e que vocês possam fazer a melhor escolha para sua mulher e o seu futuro bebê.

      Excluir
  24. Soul, boa tarde! Sobre o modo de realização do parto, você tem razão. É muito mais benefício à mulher e ao bebê que se realiza um parto normal do que planejado. É mais preconceito meu mesmo de ver isso em moda na mídia, sobretudo por artistas lacradores, então no meu conceito era ideia progressista.

    E não tem relação o parto natural com aqueles outros temas que eu te falei, apenas mencionei-os que foi o que me chamou a atenção no seu texto. Coisas separadas: crítica à cesárea e crítica à ideia do Foro de São Paulo e ideologias.

    Então você não acredita mesmo (ou não se importa se acreditar) que exista uma predominância de ideologia de esquerda em todos aqueles setores da sociedade em que eu mencionei?

    ResponderExcluir
  25. gostei muito desse site, estou salvando nos meus favoritos, obrigado! Jogo do Bicho

    ResponderExcluir